Roberto Pupo Moreno relembra vitórias conquistadas na década de 1980
Roberto Pupo Moreno na CART (CART/Divulgação)

Conhecido por suas participações na Fórmula 1 e no automobilismo norte-americano, Roberto Pupo Moreno também fez muita história (literalmente) nas categorias de base do esporte a motor mundo afora. Duas passagens muito curiosas foram contadas pelo piloto em entrevista ao podcast "Cadeira Cativa", do portal Grande Prêmio

A primeira delas envolve o GP da Austrália. O país só entrou no calendário da Fórmula 1 em 1985, mas desde 1928 organiza um grande prêmio. Bob Jane, que organizava o evento, contratava pilotos de renome para colocar o país da Oceania no mapa do automobilismo. Mas, em 1981, um piloto que ainda não tinha tanto destaque conseguiu a vitória de maneira impressionante.

"O cara que queria levar a Fórmula 1 para o país estava organizando esses eventos com carros da Fórmula Atlantic. E ele contratava os pilotos da F1 para correr. Ele contratou, nada mais, nada menos, que Nelson Piquet e Alan Jones. Pagaram cerca de US$ 200 mil para o Nelson fazer uma única corrida", relembrou Roberto Pupo Moreno.

Na pista, porém, o piloto se sobressaiu. "Quando eu acabei minhas voltas, pedi os pneus usados do Nelson. Quase dei uma volta completa. Quando, com pneus usados, consegui finalizar a volta, fiz a pole position. O Nelson queria me bater. Ele só não me bateu porque, se não fosse eu, o pole seria o Alan Jones", riu Moreno.

A corrida também foi vencida por Roberto Pupo Moreno e pode ser assistida na íntegra abaixo:

Selangor

Semanas depois, a prova disputada por Roberto Pupo Moreno foi na Malásia, no antigo circuito de Selangor, em Kuala Lumpur. "A pista estava molhada e ninguém queria andar na chuva. Nessa hora, eu descobri que o asfalto era bem poroso e a água passava no meio das pedras. Então, o pneu slick funcionava. O próprio circuito fazia o escoamento. Ninguém sabia disso, só eu", recorda Moreno.

O desempenho na corrida, por conta disso, foi formidável. "No dia da corrida, choveu e eu larguei de pneu slick. Quando o pneu esquentou, comecei a abrir. Dei volta no segundo lugar. Em determinado momento, eu quase bati de tanto que eu ri. Na placa para sinalizar minha vantagem, estava escrito 'Cup Of Tea'. Ou seja, 'vem tomar uma xícara de chá que dá tempo de ganhar a corrida'", divertiu-se o brasileiro.

VAVEL Logo