Bottas faz corrida de recuperação e quase tira segundo lugar de Verstappen no GP da Hungria
Foto: Divulgação/Mercedes

Valtteri Bottas largou na segunda posição neste domingo (19) de GP da Hungria. Até aí tudo bem, atrás apenas de Lewis Hamilton. Essa tranquilidade foi perdida logo na largada, quando o finlandês da Mercedes saiu mal e perdeu quatro posições no começo por conta de ter arrancado em segunda marcha — ao que se parece. A partir daí, corrida de recuperação para ele.

Ver uma Mercedes na sexta posição logo após a largada é muito estranho para a atual temporada, em que a equipe alemã desponta em grande estilo na comparação com qualquer outra montadora. Mas isso não ficou assim por muito tempo.

A medida em que Lewis Hamilton cortava o vento na ponta da corrida, a caminho de igualar recorde de Michael Schumacher, Bottas ia para cima buscando voltar a posições de pódio. E conforme os pilotos paravam para trocar pneus por conta da enorme incógnita  de chuva, Mercedes e finlandês traçavam estratégias. Enquanto isso, Max Verstappen guiava sua Red Bull à sombra de Hamilton.

Estratégia confiante

Já na segunda metade da corrida, Bottas se aproximou da RBR de Verstappen e criou a dúvida: o finlandês vai ultrapassar o holandês?

Neste momento, Bottas partiu aos boxes na volta 50, faltando 20 para o fim. Ele colocou compostos macios novos na tentativa de ganhar a posição do piloto da RBR, que já não trocaria mais seus pneus. Então, começou-se a contagem regressiva para a batalha final.

Aí foram +19seg, +15seg, +13seg, +10seg, +8seg, +5seg e +1seg na penúltima volta da corrida húngara. Naquele momento, o holandês pedia desesperadamente para os retardatários, por rádio, a saírem de sua frente. Bottas apertou na última volta. Ficou o clima de tensão. Será que tudo iria se decidir na última curva? Mas, no fim, o finlandês não teve cacique e tempo suficiente para sequer brigar bico a bico pela segunda posição. Então, o holandês pôde vibrar com o vice na Hungria.

VAVEL Logo