Da Costa vence a terceira consecutiva na Fórmula E e dispara na liderança
Foto: Fórmula E

O piloto português Antonio Félix da Costa da DS Techeetah reforçou o seu domínio na sexta temporada da Fórmula E nesta quinta-feira (06) ao conquistar sua terceira vitória consecutiva no campeonato e disparar na liderança.

Com o resultado, Da Costa abriu uma vantagem de 68 pontos em relação aos dois pilotos empatados na segunda colocação: Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) e Stoffel Vandoorne (Mercedes Bens EQ).

Enquanto o suíço Sébastien Buemi (Nissan E.Dams ) largou em segundo no Aeroporto de Tempelhof e se manteve nesta posição durante praticamente toda a prova, o brasileiro da Audi largou em sexto e foi subindo de posição durante a corrida, terminando em terceiro. O piloto paulista no final teve de suportar uma enorme pressão de Robin Frijns (Envision Virgin Racing) e Vandoorne, que também fez uma grande recuperação ao sair da 13ª posição e terminar em quinto.

Porém, esta foi apenas a segunda de um total de seis provas que serão realizados até o dia 13 de agosto no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim na Alemanha. O título segue em aberto, apesar da vantagem considerável do piloto português da DS Techeetah.

Como foi a corrida

Após ter cravado a sua terceira pole position consecutiva (igualando o feito de Alexander Sims, piloto da BMW i Andretti no início desta temporada), Antonio Félix da Costa conseguiu evitar problemas na largada e se manteve na frente dos demais pilotos, seguido de perto por Buemi, Nyck de Vries (Mercedes Benz EQ), Alex Lynn (Mahindra Racing), Frijns e Di Grassi.

Em poucas voltas, Frijns deixou para trás Lynn e De Vries, e na sequencia, foi a vez do brasileiro Di Grassi fazer o mesmo. Não demorou muito para o jovem piloto holandês da Mercedes e o britânico da Mahindra ficarem de fora do Top-10.

Inclusive, De Vries foi o responsável por uma das duas bandeiras amarelas em todo o circuito que aconteceram durante a prova: sua Mercedes ficou lenta e o piloto holandês foi obrigado a abandonar.

Quando os pilotos começaram a fazer uso do MODO ATAQUE, Di Grassi levou a melhor em cima de Frijns e assumiu a terceira colocação. Lá na frente, Da Costa errou na hora de passar pela zona de ativação da potência extra e por muito pouco não perdeu a liderança para Buemi.

O atual campeão Jean-Eric Vergne estava subindo para o sétimo lugar antes de relatar problemas com suas rodas traseiras e acabou caindo para 10º lugar, tornando sua a defesa do bicampeonato cada vez mais improvável nesta reta final de temporada.

Os brasileiros Felipe Massa (ROKiT Venturi Racing) e Sérgio Sette Câmara (GEOX Dragon) fizeram corridas bem discretas: enquanto o ex-F1 ocupava a 13ª posição quando ficou sem energia na volta final, o jovem estreante da equipe de Jay Penske terminou na 17ª posição.

Nas voltas finais, enquanto Da Costa e Buemi se consolidavam nas duas primeiras posições, Di Grassi mostrou sua experiência para segurar uma forte pressão de Frijns e Vandoorne, mas no fim, o brasileiro conseguiu garantir sua presença no pódio.

No fim, vitória de Antonio Félix da Costa, a terceira consecutiva do piloto português, que iguala o feito de Sébastien Buemi na temporada 2016-17, até então o único a vencer três eprix seguidos.

O Campeonato ABB FIA Formula E agora tira um dia de folga antes de retomar as atividades já no próximo sábado, 8 de agosto, para a terceira corrida do final mais intenso da história do automobilismo mundial.

VAVEL Logo