A primeira nunca esquecemos! Gasly celebra vitória em Monza e detalha disputa com Sainz
Foto: Divulgação / AlphaTauri

A manhã deste domingo (6) foi para lá de especial para Pierre Gasly. Francês da AlphaTauri, ele conseguiu se sobressair na maluca corrida do GP da Itália e venceu pela primeira na Fórmula 1. Além do feito inédito, o piloto também foi responsável por levar sua equipe italiana ao topo do pódio nem Monza. Sem dúvidas, uma final de semana que fica na história do garoto e da jovem montadora oriunda da Red Bull. Mas nada disso foi fácil, principalmente nas voltas finais.

Houve efetivamente duas corridas pelo preço de uma, com a corrida marcada após a batida de Leclerc. A estratégia da AlphaTauri funcionou perfeitamente: Pierre começou na P10 e subiu para P3 quando a bandeira vermelha pintou. À frente dele estavam Hamilton e Stroll. Pierre conseguiu outra escapada perfeita na relargada e logo passou o canadense da Racing Point para ficar em segundo. Hamilton teve que pagar penalidade de stop-go, tendo entrado nos boxes mais cedo quando o pit lane foi oficialmente fechado. Isso promoveu Pierre à liderança, de onde não saiu mais.

"Isto é incrível! Estou perdido nas palavras! É inacreditável! Passei por tantas coisas nos últimos 18 meses e é melhor do que qualquer coisa que eu esperava. Eu me concentrei muito quando voltei a participar da Scuderia AlphaTauri. Dia após dia, corrida após corrida, melhoramos a nós mesmos e ficamos cada vez mais fortes. Esta equipe me deu meu primeiro pódio na F1 no ano passado, no Brasil e hoje, estes caras me deram minha primeira vitória na Fórmula 1, na Itália, em Monza, com uma equipe italiana", disse Gasly ao fim da corrida em tom muito emocionado.

Foto: Divulgação / AlphaTauri
Foto: Divulgação / AlphaTauri

Triunfar em Monza aproveitando erros da Mercedes não é uma tarefa fácil — precisa de um punhado de sorte também. Depois que Bottas e Hamilton tiveram problemas, além de Verstappen, as McLarens ganharam pano para manga. Alfa Romeo foi outra equipe que chegou a combater no primeiro pelotão. Porém, foi Gasly quem chamou a responsabilidade com a estratégia perfeita da Alpha nos boxes para assumir a ponta e se defender duramente de Sainz, da McLaren, que cruzou a linha de chegadas apenas 0s415 atrás.

"Não sou alguém que desiste de nada, sempre lutei por tudo na minha vida até chegar à F1. Hoje foi um grande dia! Quando eu estava lutando as últimas voltas para manter a P1, eu sabia como teria ficado estripado se a tivesse perdido, eu não teria ficado feliz com a P2. Dei tudo o que tinha — foi difícil — empurrei com força no início da etapa para não dar a ninguém o slipstream para trás, depois as últimas cinco voltas foram tão intensas, que quase me afastei 10 vezes", detalhou o francês da AlphaTauri.

"Eu estava empurrando com tanta força! Meus pneus tinham sumido, mas eu queria tanto ganhar, que ainda me sinto estranho em dizer que sou um vencedor da corrida de F1. Um grande obrigado a todos esses caras aqui na pista e na fábrica, em Faenza e Bicester, é um grande dia para eles também. A maioria deles são italianos e a sede está em Faenza, na Itália, então ganhar o Grande Prêmio da Itália é incrível. Obrigado a todos vocês", completou Gasly.

Agora, o francês passou Ricciardo (Renault) e o próprio Sainz (McLaren) na classificação de pilotos e chegou à oitava posição, com 43 pontos, ficando apenas dois atrás de Leclerc (Ferrari) e cinco de Albon (Red Bull). É neste cenário, que todos os pilotos voltam às pistas novamente da Itália, mas no Circuito de Mugello, no GP da Toscana, no fim de semana entre os dias 11 e 13. E você acompanha tudo aqui, na VAVEL Brasil.

VAVEL Logo