Devido ao avanço do novo coronavírus na Europa, GP da Turquia será de portões fechados
Foto: Divulgação/F1

Nesta segunda-feira (5), o governo da Turquia determinou que o GP previsto para acontecer dia 15 de novembro, será de portões fechados.

O motivo é a nova onda do coronavírus que ganha força em alguns países, inclusive nos continentes asiáticos e europeus. A ideia era que Istambul Park, local onde acontecerá o Grande Prêmio da Turquia, recebesse público. A notícia foi anunciada pelo governo da região, que entende a situação neste momento onde não possa receber público neste momento.

"Neste momento, é importante nos cuidarmos, e seguir os protocolos que o comitê de Pandemia de Istambul, o GP da Turquia de Fórmula 1 não receberá espectadores", disse o governo local, em comunicado.

No último GP da Rússia, cerca de 30 mil pessoas estiveram nas arquibancadas do Parque Olímpico de Sochi. Naquele fim de semana, dentre os 1.800 testes realizados pela junta médica da Fórmula 1, dez deram positivo, um recorde de casos desde que a categoria passou a testar constantemente para evitar o avanço do vírus.

Contudo, a F1 afirmou que o número de casos não tem a ver com o público em Sochi, GP realizado na semana passada.

"A FIA e a Fórmula 1 confirmou que um teste realizado em Sochi, no dia 25 de setembro e dia 1° de outubro, foram feitos 1.822 testes em 19 pilotos, equipes e estafes. Sendo dez pessoas que testaram positivo. Os dez casos positivos foram de auxiliar" - Disse a entidade em um comunicado.

"Esses casos já foram controlados e não vão impactar ninguém. A presença de fãs não afetou a situação. E o público já não estava permitido entrar na bolha" - afirmou.

"FIA e a Fórmula 1 revelam essas informações com o propósito de integridade competitiva e transparência. Nenhum detalhe sobre equipes ou indivíduos será informado por FIA ou F1, e os resultados continuarão sendo comunicados a cada sete dias", finalizou.

A F1 volta neste fim semana, dia 11 de outubro com o GP de Nurburgring, na Alemanha.

VAVEL Logo