Verstappen ultrapassa Hamilton na última volta em Abu Dhabi e é campeão da Fórmula 1
Foto: Divulgação / RBR

O GP Abu Dhabi 2021, que encerrou a temporada da Fórmula 1, foi a mais perfeita síntese do que foi o ano na categoria: cheia de disputas, intensa e com emoção até o final. No final da corrida, disputada neste domingo (12), título para Max Verstappen, da Red Bull, que ultrapassou Lewis Hamilton, da Mercedes, adversário na luta pelo campeonato, na última volta. 

Max tornou-se o primeiro holandês campeão da história. Por outro lado, Lewis perdeu a chance de se tornar o primeiro octacampeão do circo.

Intensidade inicial

Logo na largada, Hamilton tomou a dianteira de Verstappen já na primeira curva. Tentando voltar ao primeiro posto, ainda na primeira volta, o holandês deixou para frear tarde e tocou rodas com o britânico; o heptacampeão saiu da pista, voltou na frente e, por decisão da direção de prova, não foi obrigado a ceder a liderança ao adversário.

Enquanto a RBR reclamava com a direção de prova da FIA, o britânico cravava volta mais rápida atrás de volta mais rápida. Com 13s, a vantagem já era de 6s. Para tentar atenuar a situação, Verstappen entrou antes nos boxes, na volta 14 - e fazendo com que Charles Leclerc, da Ferrari, então na quinta colocação, se desconcentrasse e caísse para sétimo, perdendo a posição para o batavo e, também, para Yuki Tsunoda, da AlphaTauri. O heptacampeão parou no giro seguinte, voltando apenas atrás de Sérgio Pérez.

Sem esperar a parada de Checo Pérez, Hamilton partiu para cima do piloto da Red Bull Racing na volta 20 e proporcionou duas voltas de intensa disputa, com os dois pilotos arriscando em cada ponto do traçado do GP Abu Dhabi. Já em terceiro e vendo o pega à distância, Verstappen se aproximou dos dois pilotos e, via rádio, elogiou o mexicano, chamando-o de "lenda" e afirmando que as ultrapassagens eram algo "incrível".

No giro 27, Kimi Raikkonen abandou a prova por conta de problemas nos freios após uma escapada, deixando a asa dianteira da Alfa Romeo avariada. Piloto que mais vezes correu na história da F1, com 349 provas, o Iceman se despediu sem conseguir completar o grande prêmio. Dois pilotos que também terão trocas importantes na vida profissional tiveram problemas no câmbio e não completaram a prova: George Russell, da Williams (e que irá para a Mercedes em 2022), na volta 28, e Antonio Giovinazzi (que não terá banco na próxima temporada), também da Alfa Romeo, na 36. A segunda quebra causou um safety car virtual, que fez com que a RBR chamasse Verstappen e Pérez para trocar os pneus.

A distância de Verstappen para Hamilton, que chegou a ficar maior que 16s depois antes do pit stop citado no parágrafo acima, caía de maneira lenta - estando pouco maior que 12s no giro 48. Na volta 53, entretanto, o fator preponderante para a mudança da corrida: em disputa por posição com Mick Schumacher, da Haas, Nicholas Latifi, da Williams, bateu forte e obrigou a entrada do safety car.

Atos finais inesquecíveis

As voltas que se seguiram, em bandeira amarela, deixaram claro o nível de tensão na prova. À priori, a direção da prova afirmou que os retardatários que estavam entre Hamilton e Verstappen (cinco ao todo) ficariam entre os dois postulantes ao título - o que fez com que a RBR reclamasse muito via rádio. Pouco depois, a ordem foi revista - seguindo o que vem sendo padrão nesta temporada. Enquanto isso, o britânico afirmava que o safety car estava lento demais - o que, além de prejudicar o aquecimento de pneus, dava mais tempo para que o carro e os detritos do carro da Williams fossem limpos, dando mais chances para que ao menos uma última volta lançada fosse dada.

O safety car deixou a pista na volta 58, literalmente na última da prova. Com pneus mais novos, Verstappen ultrapassou o adversário. Hamilton, logo depois, abriu a asa móvel e nem assim conseguiu retomar a ponta. 

Com o ponto extra de volta mais rápida, Max Verstappen sagrou-se campeão com 395.5 pontos. Hamilton foi o segundo, com 387.5. Valtteri Bottas (sexto em Abu Dhabi) foi o terceiro, com 226. Após abandonar na volta 56, Pérez encerrou o certame em quarto, com 190. Na última prova da Fórmula 1 2021, Carlos Sainz completou o pódio.

VAVEL Logo