Bruno Senna otimista para as 6 horas de SPA

"Tudo é possível em corrida de seis horas de duração", diz brasileiro que larga na sexta posição.

Bruno Senna otimista para as 6 horas de SPA
(Foto: MF2 Comunicação)

Largando na sexta posição na classe LMP2 o Liger JS P2 da equipe RGR ficou abaixo da expectativa, mas não reduziu o otimismo de Bruno Senna para as 6 Horas de Spa-Francorchamps, segunda etapa do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC.“Tudo é possível numa corrida dessa duração. O que precisamos é fazer uma prova limpa, sem erros e aproveitar as oportunidades”, lembrou o brasileiro, que acompanhou dos boxes o trabalho dos companheiros, o português Filipe Albuquerque e o mexicano Ricardo Gonzalez, na tomada classificatória desta sexta-feira. A pole ficou com o Oreca 05-Nissan do russo Roman Rusinov, do francês Nathanael Berton e do alemão René Rast, que registraram a média das duas melhores voltas em 2m07s363.

Dois exemplos recentes parecem dar razão à confiança de Bruno em sair da Bélgica com a liderança conquistada na abertura da temporada no mês passado em Silverstone (Inglaterra), apesar do favoritismo que volta a cercar o Oreca graças à sua maior velocidade em circuitos de retas longas. “No ano passado, eles também eram os mais rápidos, e o Ligier ganhou. Em Silverstone, o equilíbrio era grande e ganhamos porque fomos bem em todos os aspectos”, disse Bruno. O tempo dos seus parceiros no qualifying com o Ligier JS P2-Nissan foi de 2min09s125.

Bruno reconheceu que a desvantagem de um segundo e meio para o pole surpreendeu. “Tomamos um courinho básico, mas não esperávamos tanta diferença. A gente achava que terminaria pelo menos entre os quatro primeiros com a configuração de acerto que escolhemos”, continuou. Bruno explicou que a opção pelos parceiros – só dois pilotos podem se revezar no classificatório. “Eu treinei apenas com pneus velhos. Nada mais natural que eles classificassem com os novos.”

A largada está marcada para as 9h30 (Brasília) deste sábado. Na divisão LMP1, o Porsche 919 Hybrid do trio Timo Bernhard (Alemanha), Mark Webber (Austrália) e Brendon Hartley (Nova Zelândia) dominou o qualifying e sairá na frente com a marca de 1min55s793. O Audi R18 de Lucas di Grassi, Loïc Duval (França) e Oliver Jarvis (Gra-Bretanha) partirá em 4º, enquanto Nelsinho Piquet, Nick Heidfeld (Alemanha) e Nicolas Prost (França) ficaram em 8º com o Rebellion R-One. Na GTE Pro, o Aston Martin do paulista Fernando Rees, do neozelandês Richie Stanaway e o inglês Jonathan Adam estará em 3º no grid.