Brasileiro de Turismo tem quatro pilotos separados por dois pontos para etapa de Goiânia

Disputa extremamente equilibrada na categoria de acesso à Stock Car, em corridas movimentadas e cheias de surpresas

Brasileiro de Turismo tem quatro pilotos separados por dois pontos para etapa de Goiânia
(Foto: Fernanda Freixosa/VICAR)

O Campeonato Brasileiro de Turismo, que faz em Goiânia a terceira rodada dupla da temporada. A disputa, neste ano, tem sido bastante intensa e até agora tivemos três vencedores diferentes: Gabriel Casagrande (que só correu em Curitiba), Gabriel Robe e Lukas Moraes.

Gabriel Robe fez excelente campanha no Velopark durante a segunda etapa com uma vitória e um terceiro lugar. Desempenho que o alçou à liderança do campeonato, com 53 pontos. O piloto da Motortech, no entanto, tem companhia bem próxima. Edson Coelho e Marco Cozzi aparecem na vice-liderança com 52 pontos cada um, seguido de Lukas Moraes com 51. Quatro pilotos separados por apenas dois pontos.

Não se pode descartar, no entanto, os pilotos mais abaixo na tabela. Gustavo Myasava tem mostrado consistência e é o quinto colocaco om 43 pontos. Márcio Campos, com 39, é outro que tem plenas condições de subir, assim como o estreante Pietro Rimbano e o próprio Dennis Dirani, vice-campeão de 2015 e que enfrentou vários problemas nas duas primeiras etapas, somando apenas cinco pontos até agora. 

A rodada dupla deste final de semana - cuja programação traz também a terceira etapa dos campeonatos Brasileiro e Sulamericano da Stock Car e a segunda da Copa Petrobras de Marcas e Mercedes-Benz Challenge - promete ser extremamente competitiva, uma vez que os pilotos entrarão em uma das pistas em que mais andaram no ano passado (foram duas etapas em 2015).

Goiânia é a hora do desempate para Nonô e Casagrande pela Copa Petrobras de Marcas

Nonô Figueiredo (Chevrolet) e Gabriel Casagrande (Renault) lideram a tabela  (Fábio Davini/VICAR)
Nonô Figueiredo (Chevrolet) e Gabriel Casagrande (Renault) lideram a tabela (Fábio Davini/VICAR)

Em uma categoria cujas etapas contemplam duas corridas por final de semana, são altas as probabilidades de dois ou mais pilotos deixarem a pista empatados em números de pontos. Embora provável, não é comum. Mas a etapa de abertura da temporada 2016 da Copa Petrobras de Marcas, no Velopark, trouxe este ingrediente.

Gabriel Casagrande e Nonô Figueiredo dominaram os degraus inferiores do pódio nas duas corridas. Na primeira, com vitória do Honda Civic de Vicente Orige, Nonô foi o segundo com o Chevrolet Cruze e Casagrande, o terceiro com o Renault Fluence.

Na corrida seguinte, em que os oito primeiros invertem as posições no grid, Thiago Marques triunfou com o Toyota Corolla. Aí, Casagrande e Nonô novamente foram ao pódio, mas desta vez em ordem inversa: o piloto da C2 foi o segundo, e o da Onze Motorsports, o terceiro.

Ambos deixaram o Velopark na liderança o campeonato. Ambos com 38 pontos. O critério de desempate se baseia no melhor resultado conquistado por cada um. Mas os pilotos Renault e Chevrolet fizeram rigorosamente os mesmos resultados - terceiro e segundo, e segundo e terceiro, respectivamente.

O Códio Desportivo do Automobilismo, no entanto, prevê tal cenário: o item V do artigo 65.5 estabelece que o desempate é feito com base na melhor colocação na última bateria da etapa. Neste caso, Gabriel Casagrande, segundo colocado na corrida de domingo.

Situação que, em Goiânia neste final de semana, já deverá trazer os desempates, principalmente na parte mais alta da tabela. Ainda mais porque eles estão bem acompanhados: Vicente Orige está um ponto atrás da dupla. Thiago Marques e Gustavo Martins, com 33 e 32 pontos, ocupam a quarta e a quinta posição na classificação.

A rodada dupla deste final de semana - cuja programação traz também a terceira etapa da Stock Car, Campeonato Brasileiro de Turismo e a segunda do Mercedes-Benz Challenge - promete ser extremamente competitiva, uma vez que os pilotos entrarão em uma das pistas em que mais andaram no ano passado (foram duas etapas em 2015).