Paulo Salustiano busca terceira vitória seguida pela Fórmula Truck em Interlagos

Trabalho dos boxes tem sido essencial para melhorar a suspensão do seu caminhão Mercedes-Benz. Prova de fogo será no dia 31 de julho no tradicional Autódromo de Interlagos.

Paulo Salustiano busca terceira vitória seguida pela Fórmula Truck em Interlagos
Paulo Salustiano quer levar o caminhão Mercedes-Benz à terceira vitória seguida. (Luciana Flores)

Muito trabalho e dedicação é a receita que levou Paulo Salustiano a duas vitórias consecutivas na temporada da Fórmula Truck. Agora, no dia 31 deste mês no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, ele não quer só ganhar a terceira no ano, mas também subir na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Salustiano é o terceiro colocado com 164 pontos contra 179 do vice-líder Diogo Pachenki e 198 de Felipe Giaffone. O desenvolvimento do seu caminhão foi feito pelos mecânicos da ABF/Mercedes-Benz, por ele e pelo chefe da equipe, Pipo Ferreira, que trabalharam bastante para conseguir encontrar um acerto de suspensão que melhorasse o rendimento do bruto.

A mudança para os pneus Pirelli provocou alteração na suspensão do meu caminhão e numa conversa com toda a equipe, chegamos ao consenso de que era preciso melhorar esse item, sem esquecer do motor e outras partes. Fiz algumas viagens para buscar a suspensão correta e começamos o trabalho em Campo Grande, mas eu cometi um erro e isso me custou tempo para avaliar o potencial do caminhão``.

Mas, como quem trabalha normalmente conquista bons resultados, Paulo Salustiano e a equipe viram o desempenho melhorar já na prova seguinte, na veloz pista goiana do Autódromo Ayrton Senna.

``Em Goiânia mexi mais ainda, liderei quase todos os treinos, fiz a pole position, terminei na frente nas duas fases, mas ainda assim estava com um pé atrás, pois estava sem o restritor de potência já que não ocupara os primeiros lugares devido aos problemas nas outras provas. Venci, mas não estava totalmente seguro``, disse Salustiano.

A confirmação de que todo o exaustivo trabalho dele, do chefe da equipe e dos mecânicos tinha sido correto e dado bons resultados aconteceu em Londrina, a quinta e última etapa desta temporada.

``Depois da vitória em Londrina, quando usei o restritor de terceiro colocado (74mm) mostrei que entrei na briga pelo título da temporada. Para a corrida em Interlagos vamos mexer mais ainda para tentar compensar a perda provocada pelo restritor e não sofrer tanto, pois Interlagos tem grandes retas, a subida da Junção e a do Laranjinha, que é uma curva e não se sente tanto assim``.

O uso dos restritores de potência, aparato mecânico criado para equilibrar mais ainda as disputas na mais popular categoria do automobilismo da América do Sul, é obrigatório para os cinco primeiros colocados. O líder usa o de 70mm, que reduz a entrada de ar no motor e diminui a força do propulsor. O segundo colocado tem o de 72mm, o terceiro de 74mm, o quarto de 76 e o quinto de 78mm. Menos os três caminhões Iveco, que utilizam um restritor de 85mm, todos os outros caminhões andam com o de 80 milímetros.

``Quem está em terceiro lugar perde muita potência sim e concordo com o Diogo Pachenki quando ele falou das vantagens dos Volkswagen e dos Ford, que possuem uma unidade injetora que tem mais pressão e, com isso, perdem menos potência. Fica claro que eles perdem, mas não como a gente. Vou confiante para buscar outra uma vitória, realizar o sonho de ganhar em Interlagos, onde já vencei em outras categorias, e me aproximar da primeira posição. Falta essa vitória na Fórmula Truck``, diz Salustiano que tem seis vitórias na categoria e é o atual vice-campeão.