Meta de Felipe Giaffone é manter liderança da Fórmula Truck em Tarumã

Prova do dia 4 de setembro, a sétima etapa da temporada, será no tradicional Autódromo localizado em Viamão, integrante da Grande Porto Alegre.

Meta de Felipe Giaffone é manter liderança da Fórmula Truck em Tarumã
Felipe Giaffone (4) seguido por Adalberto Jardim (8) e Débora Rodrigues (7). (Luciana Flores)

Experiente, o piloto Felipe Giaffone sabe que tem muito trabalho pela frente na busca por seu quarto título da Fórmula Truck. Líder isolado do Campeonato Brasileiro, no Autódromo de Tarumã, no próximo dia 4 de setembro, ele tem como objetivo terminar na frente dos seus mais diretos adversários na luta pela quarta conquista da mais popular categoria do automobilismo da América do Sul. Nesta sétima etapa (serão dez até o final do ano) ele desembarca na cidade de Viamão, na Grande Porto Alegre, com vantagem de 22 pontos (236 a 214) para o segundo colocado Paulo Salustiano.

Mas essa vantagem na ponta do campeonato termina quando ele descarta o pior resultado na temporada, algo obrigatório pelo regulamento da Fórmula Truck. Como terminou todas as provas bem posicionado, Giaffone tem descontados, neste momento, 23 pontos, o que o leva a 213, um a menos do que Salustiano, vencedor das três últimas corridas: Goiânia, Londrina e São Paulo, que já tem um descarte definido, pois deixou de pontuar em Curitiba. É aí que Giaffone está apoiado.

``Esses são os números verdadeiros do campeonato. Por isso posso arriscar mais do que ele, que já tem uma corrida sem pontuar e o descarte definido, enquanto eu, se não marcar em alguma das próximas, manterei os 23 que hoje descarto``, analisa o tricampeão.

Neste retorno da Fórmula Truck ao tradicional Autódromo de Tarumã, Giaffone nem lembrava direito da última corrida da categoria na pista gaúcha. Aconteceu em 2013, com a vitória de Wellington Cirino, seguido por Geraldo Piquet e Paulo Salustiano. Giaffone abandonou com seis voltas.

``Acho que fiz uma pole em Tarumã e meu objetivo nesta pista legal, mas um pouco perigosa devido às pequenas áreas de escape, é chegar na frente do segundo, terceiro e quarto colocados, pois ainda temos muitos pontos em disputa``, disse Felipe, que largou na pole em 2008.

Restando quatro corridas até o final da temporada ainda estarão em disputa 212 pontos, praticamente a mesma pontuação dos dois primeiros colocados no campeonato. Assim, vários pilotos mantêm chances matemáticas de chegar ao título.

``Em Tarumã o restritor não deve fazer tanta diferença assim como fez em Interlagos``, avalia Felipe numa referência ao aparato mecânico de 70 milímetros que terá de usar devido ao regulamento, e que tira cerca de 140 cavalos de potência do motor do seu caminhão Volkswagen Constellation.