Lucas di Grassi confiante para abertura da Fórmula E em Hong Kong

Campeonato dos carros elétricos inicia sua terceira campanha neste domingo com corrida inédita pelas ruas de Hong Kong.

Lucas di Grassi confiante para abertura da Fórmula E em Hong Kong
(ABT Schaeffler Audi Sport)

A Fórmula E inicia neste final de semana a terceira temporada de sua história, e correndo em um palco ainda inédito à categoria dos carros elétricos. Hong Kong, antiga colônia britânica localizada na China, será a primeira das 12 corridas de um campeonato previsto para terminar em 30 de julho no Canadá, passando por cidades como Paris, Nova York, Berlim e Bruxelas.

Atual vice-campeão da categoria e recordista de pódios da Fórmula E com 13 presenças, o brasileiro Lucas di Grassi espera uma das temporadas mais competitivas da curta história da categoria. "Evoluímos bastante o nosso carro e estamos competitivos, mas apesar desta visão, outras estão muito mais próximas como a DS Virgin, a Jaguar, a Dragon e a Mahindra, isso sem citar a Renault e.Dams, que continua mais forte e ainda fornece seupowertrain a outra equipe, a Techeetah, que também andou bem nos testes de pré-temporada", analisou o piloto da ABT Schaeffler Audi Sport.

Segundo maior vencedor da categoria, Lucas espera manter a toada de resultados positivos para poder, mais uma vez, brigar pelo título. "As duas temporadas anteriores foram boas, um terceiro lugar e um vice-campeonato, só pior que o (Sébastien) Buemi, que foi segundo e depois campeão. Nenhum outro piloto foi tão consistente com tantas vitórias, pontos e pódios. Vamos tentar manter esta estatística, mas por enquanto não há nenhum favoritismo da nossa parte. Entretanto, de forma geral o adversário principal continua o mesmo, e eles estão mais à frente. O ano vai ser interessante, porque agora todo mundo está mais próximo", apontou Di Grassi, que nas estatísticas gerais é o segundo maior pontuador da Fórmula E e possui quatro vitórias em seu plantel.

O traçado montado em Hong Kong tem 1,86 quilômetro de extensão e dez curvas. "Parece desafiador sim, mas por ser uma pista nova para todo mundo, vai ser muito interessante saber como cada equipe encontrará o acerto ideal, e isso deve aproximar as principais equipes. Meio segundo definirá se largamos na primeira fila ou do meio para o fim do grid", explicou o brasileiro da Audi.

Lucas fez uma análise da opção da categoria por iniciar sua terceira temporada nas ruas de Hong Kong. "É um mercado muito importante. Corremos em Pequim nos dois últimos anos, e no caso de vir até Hong Kong a Fórmula E vem para confirmar o crescimento da mobilidade de emissão-zero. De 2010 até julho deste ano, a quantidade de veículos elétricos em Hong Kong disparou de 100 a 5.800 unidades", informou Di Grassi, apontando incentivos governamentais como fatores determinantes neste salto. É da cidade a terceira posição mundial no market-share de veículos elétricos, perdendo apenas para Noruega e Holanda.

A terceira temporada da Fórmula E tem transmissão ao vivo na madrugada deste domingo (9) pelo canal Fox Sports 2 a partir de 00h30 com o treino classificatório. A largada acontece às 4h30 no horário de Brasília.