Lucas di Grassi, chega em segundo na abertura da Fórmula E em Hong Kong

ePrix de Hong Kong foi disputado na madrugada deste domingo (9); o cenário para o brasileiro da ABT Schaeffler Audi Sport era o pior possível, mas estratégia arriscada o fez pular do último para o segundo lugar

Lucas di Grassi, chega em segundo na abertura da Fórmula E em Hong Kong
(Foto: ABT Schaeffler Audi Sport)

Era daqueles domingos em que tudo vinha dando errado. Uma batida na classificação, um acidente na primeira volta, ter de fazer uma parada extra para troca do bico do carro e retornando meia volta atrás do penúltimo colocado. Mas Lucas di Grassi e a equipe ABT Schaeffler Audi Sport passaram uma mensagem importante aos adversários - a de não desistir nunca. Assim, o piloto brasileiro adicionou mais um pódio ao seu recorde de presenças e terminou a abertura da temporada da Fórmula E em um excelente segundo lugar depois de ter largado em penúltimo.

"Este segundo lugar foi como uma vitória", afirmou Lucas di Grassi após o pódio em Hong Kong. Depois de ter liderado o primeiro treino livre, o brasileiro não teve o classificatório que desejava: bateu em sua volta rápida em uma chicane que havia sido alterada pouco antes da sessão de definição do grid, o que o relegou à penúltima posição na largada.

Na saída, o pesadelo continuou. No apertado traçado de 1,8 quilômetro, Di Grassi se viu enroscado em um acidente na segunda curva. "Tive uma boa largada, mas então Ma (Qing Hua) bateu em alguém e eu não consegui desviar, batendo também. O bico ficou quebrado e tive que ir aos boxes. Ali, pensei que havia terminado para mim", narrou. "Os mecânicos, no entanto, fizeram um trabalho fantástico para me manter na volta do líder - embora eu tenha voltado meia volta atrás do penúltimo colocado", prosseguiu.

Extremamente prejudicado e longe dos adversários, Lucas tinha a estratégia de somar alguns pontos com a melhor volta - mais uma vez contando com o FanBoost, que premia os três pilotos mais votados com energia extra para ser usada durante uma oportunidade e ganhar mais velocidade. 

"Na minha cabeça eu estava correndo para marcar a melhor volta da corrida e ganhar alguns pontos, mas o time no rádio mandou eu continuar forçando. Aí entrou o safety car", lembrou, após a batida de José María Lopez. "Ali, vimos a nossa oportunidade, embora ainda fosse muito cedo para trocar de carro".

Pouco antes da 20ª volta de 45, Lucas resolveu parar nos boxes e fazer sua troca obrigatória de carro. O brasileiro foi o primeiro a parar, quando os carros ainda tinham entre 25 e 20% de bateria restante. A estratégia, então, passou a ser economizar ao máximo durante a intervenção do carro de segurança, e tentar dar três voltas a mais que os adversários para terminar a prova ainda com energia suficiente.

"Foi uma amostra que minha equipe, a Audi e todos os parceiros, como KNM, a Qualcomm, a Aethra e todos que me apoiam sabem que não desisto nunca, que vou lutar até o fim, e isso hoje foi mais uma vez mostrado. Ficamos na pista, lutando. Eu tinha que dar duas ou três voltas a mais que todo mundo por causa do consumo de energia - porque paramos antes -, e nessa estratégia arriscada a gente conseguiu manter um bom ritmo e chegar em segundo lugar", disse.

A vitória ficou com Sébastien Buemi, que parou pouco mais tarde e conseguiu ultrapassar Di Grassi duas voltas após a relargada. No entanto, para o brasileiro, um gosto de vitória por tudo o que foi vivido neste intenso domingo em Hong Kong.

"Mais uma vez vimos que corridas só terminam com a bandeira quadriculada. Graças à minha equipe, que foi muito aguerrida hoje, mostramos que não desistimos nunca. Isso foi uma mensagem importante aos adversários nesta nova temporada", avisou.

"Começamos novamente o campeonato com o pé direito e esse ano estamos mais competitivos. Vamos poder ir mais para cima, lutar por mais vitórias e pódios, se Deus quiser", concluiu Lucas.

A segunda etapa da temporada 2016-2017 da Fórmula E acontece em 12 de novembro nas ruas de Marrakesh, no Marrocos. Antes, no entanto, Lucas disputa as 6 Horas de Fuji, no Japão, pela Audi Sport no FIA WEC - o Campeonato Mundial de Endurance - já no próximo sábado (15). Na temporada dos protótipos, o brasileiro é também o vice-líder da competição.

ePrix de Hong Kong - Top-5:
1-) Sébastien Buemi (Renault e.Dams) - 45 voltas
2-) LUCAS DI GRASSI (ABT SCHAEFFLER AUDI SPORT) - a 2s477
3-) Nick Heidfeld (Mahindra Racing) - a 5s522
4-) Nicolas Prost (Renault e.Dams) - a 7s360
5-) António Félix da Costa (Andretti) - a 17s987

CAMPEONATO (Top-5):
1-) Sébastien Buemi - 25 pontos
2-) LUCAS DI GRASSI - 18
3-) Nick Heidfeld - 15
4-) Nicolas Prost - 12
5-) António Félix da Costa - 10