ACO modifica regras da classe GTE-AM do Mundial de Endurance para 2017

Equipes chegaram a manifestar um boicote para a próxima temporada, por conta da Ferrari ser a única opção. Entidade vai aceitar carros de 2015 e 2016

ACO modifica regras da classe GTE-AM do Mundial de Endurance para 2017
(Foto: AdrenalMedia)

ACO, voltou atrás e vai aceitar os atuais GTE spec 2015 para a temporada 2017 do Mundial de Endurance. Os desentendimentos com as equipes começaram, pois pelos regulamentos os atuais GTE-PRO, serão elegíveis para a próxima temporada.

Como Ford, Porsche e Aston Martin já declararam que não vão vender seus atuais carros, a única equipe que tem equipamentos disponíveis para o próximo ano é aFerrari com sua 488 GTE. Equipada com um motor turbo, os custos de manutenção e compra seriam proibitivos para as equipes da classe AM.

Além dos custos, equipes clientes Porsche, deixaram claro que iriam procurar novas séries para competir no próximo ano. Para evitar desistências a ACO permitirá que as duas gerações de carros dividam a mesma classe, evidentemente com um BoP para ajustar potências.

“Nenhuma decisão de alterar o regulamento foi comunicado, o referido regulamento permanece inalterado”, disse Vincent Beaumensil, diretor do WEC para o site Endurance-Info. “Os atuais carros 2016, serão elegíveis.”

“O Comité de Endurance irá garantir um BoP para manter a competitividade de todas as gerações de carros.”

Briga entre Creventic e ACO continua

(Foto: AdernalMedia)
(Foto: AdernalMedia)

Creventic, entidade que organiza a 24H Series, respondeu às críticas da ACO sobre utilizar os protótipos LMP3 em Dubai. A proposta da entidade era utilizar além dos LMP3, protótipos CN e outros modelos de categorias menores.

Segundo a nota as palavras da ACO são, “baseados em informações falsas e contém muitos erros.”

“Creventic nunca afirmou que tem um acordo com a ACO,” continua o comunicado. “Creventic não precisa da aprovação do ACO para organizar as 24h Proto Series”

“A Creventic nunca declarou que tenha recebido permissão da  ACO para usar os protótipos LMP3 ou seus regulamentos do ACO. Creventic ou qualquer parte não requer a permissão do ACO para organizar um evento de corrida que aceite protótipos LMP3.”

“Creventic não é obrigada, a ter acordos com a  ACO, para partilhar a sua lista de inscritos. Todas as equipes manifestaram seu interesse para o evento durante um encontro pessoal e / ou que se registou através do nosso site  http://www.24hprotoseries.com.”

“Creventic tentou esclarecer este assunto com ACO de forma amigávell, a fim de evitar qualquer disputa legal. Infelizmente, ACO decidiu tomar medidas legais contra Creventic e exige que a organização da 24H Proto Series, retire o nome LMP3.”

“Creventic vai defender a sua posição e ao mesmo tempo tentar chegar a uma solução amigável com a ACO.”

A organização, deixou claro que vai continuar a montar a futura série para o próximo ano. Uma lista completa de circuitos será anunciada nas próximas semanas.

“Estamos convencidos de que esta iniciativa ajudará a fortalecer a posição das corridas de protótipo na Europa e oferecer oportunidades adicionais para equipes e pilotos e assim, melhorar o modelo de negócios das equipes”, disse  o diretor da Creventic, Ivo Breuker.

“Equipes que competem atualmente com GT, estão seriamente interessadas em executar protótipos, chegando a fazer cotações junto aos fabricantes. 

“Isso também poderia aumentar a popularidade e potenciais participantes de outras séries, bem como, a partir do qual o esporte em geral. Em geral, Creventic tem uma paixão por corridas de resistência e é o nosso objetivo partilhar esta paixão com tantas pessoas quanto possível.”

“Os fabricantes, equipes, pilotos e fãs estão felizes com as nossas iniciativas e esta última só ajuda a fortalecer a imagem do endurance.”

“Continuamos a ser uma organização simples, pequena e de mente aberta e nossa porta está sempre aberta para todas as partes dispostas a cooperar com a gente, o que inclui a ACO.”