Copa Petrobras de Marcas se transforma em alternativa para jovens pilotos

Categoria, que existe desde 2011, segue premiando público dos autódromos com grandes disputas e um campeonato extremamente equilibrado

Copa Petrobras de Marcas se transforma em alternativa para jovens pilotos
(Duda Bairros/VICAR)

Cinco montadoras, nove equipes, 18 carros e 22 pilotos, em um total de 28 que já participaram de pelo menos uma prova na temporada. A Copa Petrobras de Marcas se prepara rumo às duas disputas finais do atual campeonato - com rodadas duplas agendadas para Curvelo (MG) no dia 20 de novembro e para São Paulo (SP) no dia 11 de dezembro. Categoria que tem sua importância destacada por seus protagonistas e que tem na competitividade e na qualidade do grid seus principais atrativos.

"A Copa Petrobras de Marcas segue sendo o campeonato brasileiro que projetamos em 2011 e vem cada vez mais atraindo pilotos de várias outras categorias e continuará crescendo nos próximos anos", destaca Mauricio Slaviero, diretor geral da Vicar Promoções Desportivas, empresa que organiza e promove a categoria.

Sedãs médios de marcas consolidadas no mercado brasileiro, similares aos usados diariamente nas ruas, mais potentes e ‘apimentados’ para aumentar as disputas dentro das pistas com tecnologia e segurança. Motores com 300 cavalos de potência. Modelo que segue preparando e profissionalizando pilotos, bem como trazendo patrocinadores de peso não só da indústria automobilística, mas também da automotiva.

"O Brasileiro de Marcas também prepara o piloto para a Stock Car", atesta o experiente Nonô Figueiredo, piloto e chefe de equipe - e atual líder do campeonato. 

"Isso vem sendo provado sistematicamente pela excelente qualidade dos pilotos do grid. É uma categoria excepcional para novos pilotos que querem se profissionalizar e para quem também já está estabelecido. Está inserida dentro de um grande evento do automobilismo, junto da Stock Car, tem toda a questão do relacionamento com os patrocinadores, com o público, enfim, serve também de escola que prepara o piloto em todos os sentidos rumo à profissionalização", explica.

Atualmente, 88 pontos separam os dez primeiros colocados da tabela, e ainda restam 92 em jogo até o final da disputa. Figueiredo lidera a disputa com 169 pontos contra 163 de Vicente Orige, que está empatado com Thiago Marques.

Do atual grid, são nove os estreantes. "O retorno dos pilotos sobre o campeonato tem sido muito positivo, sobretudo os estreantes. Fizemos algumas mudanças em 2016, como premiar o melhor novato a cada corrida, trazendo mais estímulo e atraindo estes pilotos. Em 2017 novos recordes poderão ser batidos na categoria", destaca Slaviero.

A atual temporada já acumula dez vencedores diferentes. Todas as cinco marcas envolvidas na disputa - Chevrolet, Renault, Honda, Ford e Toyota - também já conquistaram pelo menos uma vitória em 2016. E nas estatísticas gerais, o quadro aponta para mudanças no quadro de maiores vencedores da história da categoria.

Primeiro campeão da Copa Petrobras de Marcas, Thiago Camilo soma nove vitórias e ainda não foi alcançado. Seu recorde pode ser batido ainda nesta temporada, já que Gabriel Casagrande chegou a oito totais. Entre as marcas, a Honda lidera o quadro geral histórico da categoria com 29 vitórias seguida da rival histórica Toyota com 23; a Chevrolet se aproxima com 22 e a Renault, que estreou em 2015 na série, já soma 11, à frente da Ford, que tem cinco. Em 2017 novos vencedores surgirão e novos recordes poderão ser batidos na categoria.

A próxima etapa da Copa Petrobras de Marcas - a sétima de oito rodadas duplas agendadas - acontece no novo Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), nos dias 19 e 20 de novembro.