“Não temos nada a perder”, comenta Lucas di Grassi sobre as 6 horas de Xangai

Oitava e penúltima etapa do Campeonato Mundial de Endurance acontece neste final de semana, na China

“Não temos nada a perder”, comenta Lucas di Grassi sobre as 6 horas de Xangai
Trio formado por Di Grassi, Duval e Jarvis tem 28,5 pontos atrás dos líderes (Audi Sport)

Audi desembarca esta semana em Xangai, na China, para a disputa da oitava e penúltima etapa do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC), que acontece no domingo, 6 de novembro. Tendo demonstrado aumento de performance na segunda metade da temporada, o trio formado pelo brasileiro Lucas di Grassi, pelo britânico Oliver Jarvis e o Francês Loïc Duval segue na caça aos líderes da competição em busca do título.

Os pilotos do Audi R18 #8 já somam duas poles e uma vitória em 2016, e na etapa anterior, disputada em Fuji, no Japão, lideraram a maior parte da corrida e no final terminaram em segundo por apenas 1,4 segundo – a menor margem na história do FIA WEC, que tem corridas de 6 horas de duração além das 24 Horas de Le Mans.

Lucas di Grassi posiciona-se 28,5 pontos atrás dos líderes, o trio do Porsche #2. Após o anúncio de que a Audi se despedirá do FIA WEC ao final da temporada para concentrar seus esforços na Fórmula E – onde o brasileiro já defende a marca das quarto argolas -, a busca pelo título faz ainda mais sentido.

“Não temos nada a perder. Nossa performance só vem melhorando e a Audi tem trabalhado muito desde Fuji tanto no carro como nas alternativas estratégicas prevendo cada cenário possível. Então o nosso trabalho vai ser na pista. Temos de tirar 15 pontos do Porsche #2 a cada corrida. É difícil? Sim. É possível? Claro. Por isso não vamos desistir”,afirmou o paulistano de 32 anos, que concorre ao Capacete de Ouro 2016 na categoria Internacional Top.

Para Lucas, o foco é o principal. “Temos um carro rápido, então temos de nos concentrar em vencer as corridas que faltam e tentar fechar esta belíssima história da Audi no endurance com um título. Seria perfeito”, considerou o competidor, dono de uma vitória e duas poles na temporada.

Para a Audi, a China (incluindo Hong Kong) representa o maior mercado da marca no planeta. Em 2015, 571 mil veículos foram entregues no país. Nos primeiros nove meses deste ano, a Audi elevou o índice em 6,2% comparado ao mesmo período do ano passado.

A largada para as 6 Horas de Xangai acontece à 1 da madrugada deste domingo (6) no horário de Brasília. Após a disputa da etapa, Lucas segue para Portugal onde discursará sobre o futuro do automobilismo em uma das palestras da WebSummit, evento de tecnologia que acontece de 7 a 10 deste mês em Lisboa.