Porsche GT3 Cup chega em Interlagos com títulos indefinidos

Quatro pilotos concorrem à coroa da Cup Sport, enquanto na Challenge o título está entre Cristiano Piquet e Gonzalo Huerta

Porsche GT3 Cup chega em Interlagos com títulos indefinidos
(Foto: Maurizio Billi)

Porsche GT3 Cul Challenge, chega ao circuito de Interlagos no próximo final de semana para além de ser uma as provas preliminares da Fórmula 1, conhecer dois novos campeões. Todas as três corridas do fim de semana contam, já que estão em jogo os títulos das classes Challenge e Cup Sport.

Por coincidência, o evento, que adquiriu status de campeonato Sul-Americano neste ano, pode ter o primeiro campeão estrangeiro ao longo de seus 12 anos de história, o chileno Gonzalo Huerta.

Na categoria principal, o paranaense Lico Kaesemodel já assegurou matematicamente o título geral nas provas de sprint –assim como Maurizio Billi na Cup Master, a classe para pilotos com mais de 50 anos de idade. Mas na Cup Sport, a classe de entrada, a disputa segue muito acirrada, com nada menos que quatro competidores conservando as chances de conquista: Marcio Basso, Carlos Ambrósio, Marcelo Hahn e Adalberto Baptista.

Considerando os dois descartes obrigatórios previstos no regulamento, os quatro estão separados por meros três pontos: Basso (72), Ambrósio (70), Hahn e Adalberto (69). Com duas corridas da Cup no fim de semana, a definição do título tende a favorecer aquele que terminar as nobres provas à frente dos concorrentes.

Para apimentar ainda mais a disputa, o cronograma da etapa impõe pelo segundo ano consecutivo um grande desafio aos pilotos dos carros da geração “991”. Não há treino livre na Cup: o primeiro contato com a pista, nesta sexta-feira, será a sessão qualificatória para a formação do grid da corrida da tarde de sábado. A prova final do campeonato de sprint acontece na manhã de domingo.

Na classe Challenge, o título da divisão de entrada já foi definido em favor do estreante Eloi Khouri. Mas o campeonato geral apresenta dois pilotos rigorosamente empatados nos “pontos corridos”: Cristiano Piquet e Gonzalo Huerta somam 68 tentos, mas o competidor do carro #8 leva vantagem sobre o chileno nos critérios de desempate (descarta menos pontos e tem duas vitórias contra nenhuma do adversário). A favor do piloto do carro #7 pesa um campeonato extremamente consistente: Huerta foi segundo ou terceiro colocado em todas as corridas que contaram pontos no campeonato de sprint.

Na Challenge, a programação do fim de semana determina um treino livre na sexta-feira, o quali no sábado e a prova abrindo a programação oficial do GP Brasil às 9h de domingo.

Como normalmente acontece em se tratando da preliminar da F1, os dois grids estão cheios, graças a inscrições de pilotos que não competem a temporada completa. Serão ao menos 30 Porsches na pista, 19 na classe Cup e 21 na Challenge.

Entre os “não-regulares”, o jovem Christian Hahn chega motivado por sua primeira vitória na F3 Brasil no último fim de semana –além das vitórias já conquistadas em etapas de sprint e endurance na classe Challenge em 2016. Como novidade, ele terá a companhia no grid dos “997-II” do trio argentino Guillermo Caso, Fabián Gruccio e Alejandro Pimentel –os dois primeiros estreantes e o último retornando depois de disputar a preliminar da F1 em 2013. Também estreiam em provas de sprint na classe Challenge Luca Seripieri e o panamenho Marcus Vario –que competiram apenas de endurance neste ano– e Paulo Tavares.

Na Cup, as novidades são a estreia de Rodrigo Baptista e de Werner Neugebauer em evento de sprint e a presença de Rodolfo Toni com um Porsche da geração “991”.