Guga Lima enfrenta corrida difícil no Circuito dos Cristais pela Stock Car

Na estreia em Curvelo, o brasiliense conseguiu se recuperar de um início difícil, teve forte desempenho nas corridas e ficou perto de seu primeiro pódio na categoria

Guga Lima enfrenta corrida difícil no Circuito dos Cristais pela Stock Car
(Foto: Divulgação)

Os pilotos e equipes da Stock Car tiveram um palco inédito para as disputas da 11ª e penúltima etapa da temporada 2016. O Circuito dos Cristais, na cidade de Curvelo, colocou Minas Gerais no calendário da principal categoria do automobilismo brasileiro, recebendo duas corridas neste domingo (20), com arquibancadas lotadas em um belo dia de sol forte e muito calor. Além do desafio comum a todos os pilotos de conhecerem o novo circuito, Guga provou superação nessa etapa. O brasiliense teve um início difícil na última rodada dupla do ano, mas deu a volta por cima e mostrou um forte desempenho durante as duas provas, somando 10 pontos e avançando uma posição na classificação geral. 

Ainda na manhã de sexta-feira, no início do treino extra de reconhecimento do longo traçado de 4.420 metros de extensão, ele escapou da pista e bateu forte numa proteção de concreto, danificando bastante seu carro e o impedindo de participar dos treinos daquele dia. A equipe TMG Racing trabalhou intensamente no reparo do carro para sábado, quando o piloto teve apenas um treino de 40 minutos antes da classificação para se adaptar ao traçado e desenvolver o melhor acerto, mas não conseguiu marcar um bom tempo na sessão de definiu o grid de largada. 

Na corrida 1, Lima optou por largar dos boxes, para economizar combustível - já que, dependendo do número de voltas realizadas sob intervenção do safety-car, não seria necessário reabastecer para completar as duas corridas. A estratégia se provou acertada, pois dessa forma o brasiliense conseguiu ter uma melhor visão da confusão que aconteceu na curva 1 e assim ganhou várias posições na primeira volta. Com um ritmo muito competitivo, Guga teve boas disputas por posições no top-15, e completou as 24 voltas com o 14º lugar, somando 10 pontos com esse resultado. A vitória ficou com Felipe Fraga, seguido por Marcos Gomes e Rubens Barrichello.

Saindo da sétima fila na corrida 2, o mais jovem piloto do grid fez uma grande largada, ganhando quatro posições. O dono do carro #9 andou boa parte da prova entre os 10 melhores, e mesmo depois de ter parado nos boxes para reabastecer, ele voltou à pista em boa posição, com ritmo próximo ao dos ponteiros. Nas voltas finais, os pilotos que não fizeram seus pit-stops começaram a ficar pelo caminho sem combustível, e Guga ficou próximo de conquistar seu primeiro pódio na Stock Car, mas na sequência o piloto começou a ter problemas com seu carro, já que o combustível ferveu e isso causa a falha constante do motor. Dessa forma, o piloto da TMG terminou em 18º. Ricardo Maurício foi o vencedor, com Tuka Rocha e Daniel Serra fechando o pódio. 

Com os resultados em Curvelo, Guga Lima subiu uma posição na tabela e é o 21º entre os 38 pilotos que já correram neste ano. O brasiliense ainda tem uma importante chance de avançar no campeonato, já que a última etapa do ano vale pontos dobrados, em uma corrida única. A grande final da Stock Car acontece entre os dias 9 e 11 de dezembro, no tradicional Autódromo de Interlagos, onde será definido o título da temporada 2016, que está entre Felipe Fraga e Rubens Barrichello. 

"Considerando tudo que aconteceu na etapa, o saldo geral foi positivo. O acidente na primeira sessão atrapalhou bastante nosso trabalho na nova pista de Curvelo, pois perdemos um dia inteiro de treinos, e isso se refletiu no nosso desempenho na classificação. Optamos por largar dos boxes na corrida 1 e contei com um carro muito equilibrado e ritmo forte para avançar. Saindo de trás, o 14º lugar foi importante, pois salvamos 10 pontos para o campeonato e melhoramos nossa colocação geral. Estava confiante para a corrida 2, larguei bem e andei a maior parte da corrida no top-10, mas na parte final da corrida meu combustível começou a ferver, e isso faz com que o carro fique falhando, tirando nossa chance de brigar pelo pódio. Gostei bastante do Circuito dos Cristais, achei o traçado divertido e desafiador. O resultado não foi exatamente o que esperávamos, mas vamos levar os pontos positivos para a etapa final em Interlagos. Já corremos lá neste ano, e dessa vez teremos apenas uma corrida, com pontos dobrados, então vamos trabalhar bastante para subirmos na tabela". Comenta Guga Lima: