Porsche vence pelo Brasileiro de Endurance em Interlagos

Grid de 40 carros divididos em seis categorias tornou a prova um grande sucesso

Porsche vence pelo Brasileiro de Endurance em Interlagos
(Bruno Terena/MS2)

Interlagos foi palco neste domingo (30), da Chevrolet Absoluta 500, prova válida pela terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Endurance DOPAMINA. Desde a largada até as últimas voltas, as seis categorias que compõem a competição tiveram belas disputas. No total, 40 carros formaram o grid da corrida que teve  largada às 15h10 e uma chegada noturna emocionante na escuridão do autódromo considerado um templo do automobilismo brasileiro.

O primeiro carro a receber a bandeira quadriculada foi o Porsche 911 GT3  #20 da dupla Marcel Visconde e Ricardo Mauricio. Completaram o podida categoria GP1 o MRX #65 de Nilson e José Ribeiro, e a Lamborghini #31 de Marcello Sant’Anna, William Freire e Sergio Laganá.

Durante as quatro horas de prova à liderança só foi ameaçada na primeira 1h30 de prova entre o protótipo Predador de Jair e Duda Bana, e o MR18 #110 de Francesco Ventre e Eduardo Dieter, com o Porsche reassumindo a ponta logo depois.

Na largada coube a Ricardo Mauricio a tarefa de iniciar a corrida, onde nos primeiros metros, o protótipo MRX #65 da dupla sul-mato-grossense chegou a emparelhar e ficar um pouco à frente, mas na entrada do S do Senna o Porsche retomou à frente. Andando de 3 a 4 segundos mais rápido por volta, Mauricio construiu uma boa vantagem até a primeira entrada do safety car, na volta 17. Um pouco antes disso, o líder passou por um susto: um retardatário rodou bem à sua frente na curva da Junção e Ricardinho precisou fazer uma manobra radical para evitar uma colisão, chegando a derrapar para o lado de dentro da curva.

A prova foi marcada por várias intervenções do safety car, onde por medida de segurança a prova prevista para ter 116 voltas (o equivalente a 500 quilômetros de percurso), foi encerrada pela direção de prova com 103 voltas por medida de segurança, devido à falta de luz natural na pista.

“Interlagos é a nossa casa e ganhar aqui é sempre especial. O começo do meu turno foi difícil para mim, porque demorei para encontrar o ritmo do carro e tive que lidar com o tráfego intenso. Depois passei a andar mais rápido e entreguei o carro para o Ricardinho na liderança”, comemorou Visconde.

Ricardo Mauricio considerou correta a decisão da direção de prova de encerrar prematuramente a prova: “A pista não estava preparada para corrida noturna e era difícil enxergar a sinalização em algumas curvas”. Sobre a corrida, declarou: “O primeiro stint foi difícil porque a pressão dos pneus ‘estourou’ um pouco. Passamos a usar pré-aquecedores de pneus nesta corrida e ainda não tínhamos parâmetros para regular a pressão. No meu segundo stint, isso já estava ajustado e o carro estava melhor. Minha maior preocupação foi tomar cuidado ao ultrapassar os carros mais lentos para não jogar a corrida no lixo. No começo da corrida, vi o retardatário rodar na minha frente e tive que desviar. Foi preocupante, mas acho que para quem viu pela TV a coisa pareceu pior do que realmente foi”, relatou o bicampeão da Stock Car.

O campeonato segue com Visconde/Mauricio na liderança com a dupla Franco Pasquale/Tiel Andrade, vice-líder do campeonato. A dupla do Tubarão #05 vencedora da prova de abertura, em Tarumã, perdeu várias voltas nos boxes no começo da prova devido a uma mangueira solta. Voltaram à pista e terminaram em décimo lugar na classificação geral e quinto na categoria GP1.

Na categoria P2, desde a classificação a briga prometia ser bastante acirrada pela vitória entre o Protótipo #172 de Carlos e Yuri Antunes, e o MRX #75 de Henrique Assunção e Fernando Ohashi, os dois carros se revezaram durante boa parte da prova na liderança, mas quem levou a melhor foi o Protótipo #172 da dupla formada por pai e filho, com os líderes da temporada Mauro Kern e Paulo Sousa (Tubarão #32) completando o pódio.

Na classe P3, os líderes da competição Julio Martini e Marcelo Vianna (Tubarão #69) foram os grandes destaques largando na pole e vencendo, com o protótipo 1R #76 de Emilio Padron, Eduardo Conceição, Pedro Serrano e Renan Guerra, em segundo, e o Spyder #72 do trio Paulo Totaro, Beto Monteiro e Leandro Totti, em terceiro.

Na GT1, a Lamborghini #46 de Paulo Rutzen, Vilson Verardi e Gustavo Martin abriu uma boa vantagem na prova sobre seus principais adversários vencendo e chegando em nono na geral. A segunda posição foi do Sonic #17 de André Senger e Humberto Giacomello, com a terceira colocação da Ferrari #155 de Carlos Kray, Telmo Tecchio e Ricardo Mendes.

Na categoria GT2, a dupla de estreantes também formada por pai e filho – Mauricio e Marco Billi (Maserati #34) foi a vencedora, seguida por José Rodrigo Pereira/Marcos Bariano (Línea #51), e Reinaldo Rena/Roberto Rossatti (Stock Car #100). Na T, a vitória foi do Gol #88 de Ricardo e Juarez Terres.

A próxima etapa do Brasileiro de Endurance DOPAMINA acontece em Santa Cruz do Sul (RS), no dia 19 de agosto.

Resultado final:

1) 20-Marcel Visconde/Ricardo Mauricio (Porsche 911 GT3 R), 103 voltas em 3h29:56.998

2) 65-Nilson Ribeiro/José Roberto Ribeiro (MRX-Ford Turbo), a 39.199

3) 31-Marcello Sant’Anna/William Freire/Sergio Laganá (Lamborghini Gallardo LP 520), a 3 voltas

4) 172-Carlos Antunes Filho/Yuri Antunes (MR), a 4 voltas

5) 75-Henrique Assunção/Fábio Ohashi (MRX-Cosworth), a 4 voltas

6) 6-Cláudio Ricci/Felipe Roso/Vinicius Roso (MR 18-Audi Turbo), a 5 voltas


Share on Facebook