Bruno Senna lidera na classe LMP2 em Austin pelo WEC

Porsche marca os melhores tempos na classe LMP1

Bruno Senna lidera na classe LMP2 em Austin pelo WEC
(Foto: MF2)

Fundamental na primeira vitória da Rebellion Racing na temporada 2017 do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC, conquistada há duas semanas no México, Bruno Senna confirmou a ótima fase ao estabelecer a melhor volta da divisão LMP2 dos treinos livres que abriram nesta sexta-feira a programação das 6 Horas do Circuito das Américas, em Austin (EUA). Bruno, que divide o cockpit do Oreca-Gibson com os franceses Nicolas Prost e Julien Canal, estabeleceu o tempo de 1min54s601 e superou em pouco menos de dois décimos a marca do segundo carro da equipe, compartilhado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier Hansson. O trio Ho-Pin Tung, Oliver Jarvis e Tomas Laurent ficou apenas em 8º.

FP1 Austin

FP2 Austin

Bruno elogiou a evolução do carro depois da primeira das duas sessões de 90 minutos. “O acerto não estava nada bom. Mexemos bastante para a segunda e melhoramos bastante. Como a sessão classificatória será realizada no mesmo horário deste segundo treino, trabalhamos com essa visão. Não sabemos qual era o programa das demais, mas também estamos contentes com o ritmo de corrida. Se tudo der certo, acho que temos chances de mais um bom resultado na corrida do sábado.”

Apesar da satisfação com os resultados iniciais, Bruno manteve uma postura cautelosa em relação à briga pela pole. “Acho que temos possibilidades boas de largar nas primeiras filas”, desconversou. Apesar da posição discreta do carro da Jackie Chan Racing, vencedor de três das cinco etapas, Bruno disse que ele não pode ser retirado da equação do qualifying. “Os pilotos são muito bons e o carro já mostrou que é rápido. Eles estão no jogo”, garantiu.

Com o calendário avançando rumo às últimas etapas do ano, uma nova vitória na pista texana seria importante para Bruno e seus parceiros reduzirem ainda mais a atual vantagem de Tung, Jarvis e Laurent, que era de 46 pontos e caiu para a metade depois das 6 Horas do México. Depois da etapa norte-americana, o Mundial de Endurance ainda terá provas no Japão, China e Bahrein.