Após competir no Super GT, Augusto Farfus corre em Macau no FIA GT World Cup

Brasileiro participou de demonstração do DTM durante etapa do campeonato japonês, e agora disputa a Copa do Mundo de Gran Turismo a bordo de um ART Car da BMW

Após competir no Super GT, Augusto Farfus corre em Macau no FIA GT World Cup
(Foto: Divulgação)

Após o fim da temporada no DTM, Augusto Farfus segue envolvido com competições, desta vez no Continente Asiático. Na última semana, o brasileiro foi o piloto escalado pela BMW para atividades na última rodada do Super GT, em Motegi. Assim como a categoria japonesa já havia feito uma demonstração de seus carros no encerramento do DTM, em outubro, BMW, Audi e Mercedes também fizeram esse intercâmbio esportivo, com o intuito de fortalecer o projeto de unificação das categorias num futuro próximo. 

Agora, Farfus está no lendário circuito de rua de Macau, onde disputa o FIA GT World Cup, a “Copa do Mundo de carros de Gran Turismo”, que acontece entre quinta-feira e domingo (16 a 19 de novembro). Caberá ao curitibano competir – pela segunda vez nesta temporada – com um Art Car da BMW, uma edição especial da BMW M6 GT3, da equipe BMW Team Schnitzer, com layout concebido pela artista chinesa Cao Fei. Desenvolvido pela aclamada artista multimídia, o carro tem uma pintura toda original em carbono preto, à primeira vista, que se transforma se visualizada através de um celular, pelo uso de artifícios de realidade aumentada e virtual. O objetivo é envolver o espectador com o trabalho artístico através de tecnologia de ponta, abordando o futuro da mobilidade, como veículos de condução autônoma, carros aéreos e digitalização.

O traçado temporário de 6,2 quilômetros de extensão do Circuito da Guia é considerado um dos mais difíceis do mundo, por sua longa reta, com mais de dois quilômetros, que é sucedida por muitas curvas estreitas e travadas na área das montanhas, de um circuito que passa por praticamente todo o país, exigindo um carro muito bem equilibrado. Apesar dos desafios, Augusto tem um ótimo histórico nesta pista. Em sua primeira corrida lá, em 2005, ele marcou a pole-position e venceu a corrida do WTCC, ainda pela Alfa Romeo, destacando-se num seleto grupo de pilotos que triunfou no ano de estreia em Macau. Depois, ele voltou a venceu em 2009 no WTCC, já pela BMW. Assim, em um de seus circuitos favoritos, Farfus está confiante em um bom resultado para fechar o ano com chave de ouro.

Além do GT World Cup, serão disputados no mesmo evento a Copa do Mundo de Formula 3 – que reúne pilotos de campeonatos nacionais de vários países -, e também uma etapa do WTCC e uma categoria de motos. 

“No Super GT tive uma experiência fantástica, uma receptividade espetacular da parte de toda a organização do campeonato e dos fãs. O objetivo nesse intercâmbio, tanto do DTM quanto do Super GT é unificar as categorias num futuro próximo, o que proporcionaria um dos campeonato mais fortes do mundo, com as montadoras alemãs e japonesas. Está sendo feito um trabalho muito forte de ambas as partes para que esse sonho se torne realidade. Depois disso, vim direto para Macau, onde vou guiar mais um Art Car da BMW, o que é uma honra. O carro foi feito pela Cao Fei, uma artista chinesa pioneira em utilizar a realidade virtual. Esteticamente é um carro preto, mas assim que você o coloca em frente a um celular, com o aplicativo, você vê todos os efeitos e a arte desenvolvidos, o que acaba atraindo a curiosidade dos fãs. Nosso objetivo em Macau é brigar pela vitória, essa é uma das minhas pistas favoritas, já venci duas vezes, então vou buscar sair daqui com o caneco e fechar o ano com chave de ouro”. Comentou o piloto. 

A programação conta com dois dias de treinos livres, a tomada de tempos acontece na sexta-feira, com a prova classificatória de 12 voltas no sábado. A corrida final, com 18 voltas de duração, será realizada no domingo, a partir das 2h10 horas (horário de Brasília). A prova pode ser acompanhada ao vivo pelo site https://livestream.com/MacauGP-Global/MacauGP2017