Thiago Vivacqua satisfeito com testes pela GP3 e Fórmula 2 em Abu Dhabi

Piloto brasileiro embarcou para os Emirados Árabes, onde participou de sessões de testes com os dois carros na última semana

Thiago Vivacqua satisfeito com testes pela GP3 e Fórmula 2 em Abu Dhabi
(Foto: Divulgação)
A temporada na Europa terminou, mas o piloto brasileiro Thiago Vivacqua não quer saber de ficar parado. Depois de terminar a EuroFormula Open na sétima colocação, sendo o melhor brasileiro em uma das principais competições de Fórmula 3 da atualidade, Vivacqua embarcou para os Emirados Árabes Unidos, mais precisamente no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi, para testar em carros da GP3 e Fórmula 2. Os testes aconteceram nos dias 30 de novembro e 2 de dezembro e animaram o piloto brasileiro.
Para os testes da GP3, no dia 20 de novembro, Vivacqua utilizou o carro da equipe com a qual disputou toda a temporada 2017, a espanhola Campos Racing, e ficou surpreso com a boa adaptação ao carro, virando tempos próximos aos mais rápidos. “Fizemos o primeiro dia de GP3, com toda adaptação ao carro, ao pneu que é diferente da Fórmula 3 e da pista, que é relativamente tranquila, no fim do dia você já tem a mão dela. Os dois carros também exigem mais do preparo físico”, disse o piloto de 20 anos. “A princípio nós andamos bem na GP3. Lógico que tiveram alguns errinhos que me tiraram algum tempo, mas vimos onde nós erramos e são fáceis de corrigir, então avaliamos como muito positivo o teste”, completou.
No dia 2 de dezembro foi a vez de guiar pela primeira vez um Fórmula 2, em duas sessões pela equipe espanhola Racing Engineering: uma diurna e outra noturna, junto com seu companheiro de box do carro #3, o britânico Oliver Rowland. O piloto ressalta a boa evolução a cada saída e a adaptação ao carro como um dos pontos mais fortes das sessões de treinos. “Nós fomos para Abu Dhabi para testar o GP3, mas acabamos tendo a oportunidade de testar o Fórmula 2 e aproveitamos a chance. Tive quer ir na equipe fazer assento e outras coisas para preparar para o teste, fiquei na equipe até umas 3h... embora tenha sido tudo corrido, mas a oportunidade de guiar um carro novo foi muito legal. É um carro muito mais potente. Poucas vezes eu andei com carros assim, então foi uma grande experiência”, avaliou Vivacqua.
Embora Thiago tenha gostado muito das novas experiências no automobilismo na última semana, o futuro do brasileiro ainda não está definido. Os planos estão sendo traçados para que o brasileiro continue atuando no automobilismo europeu. Em enquete feita em uma matéria do site redbull.com.br, o nome de Thiago Vivacqua aparece como um dos mais cotados para ser o “próximo brasileiro na Fórmula 1”, a principal categoria do esporte a motor mundial e que não deverá ter nenhum nome brasileiro na temporada 2018. Thiago sabe que a escalada até o topo é grande e difícil, mas não é impossível e trabalha a cada dia para que esse sonho se torne realidade.
Na próxima semana o piloto carioca retorna ao Brasil para disputar as 500 Milhas de Kart, no Kartódromo da Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo, no dia 16 de dezembro, com equipe e companheiros que ainda serão anunciados.