Nico Rosberg conquista a sétima vitória consecutiva na Rússia

Rosberg abre ampla vantagem para Hamilton que mais do que nunca precisa dar um jeito de virar o jogo a seu favor. Mclaren e Renault conquistam pontos em Sochi.

Nico Rosberg conquista a sétima vitória consecutiva na Rússia
Getty Images

Nico Rosberg venceu neste domingo (1º) o Grande Premio da Rússia no circuito de Soshi. O piloto da Mercedes chega a incrível marca de 7 vitórias consecutiva o mesmo número de seu ídolo Michael Schumacher que conseguiu este feito na temporada de 2004, além disso o alemão  também está perto da marca de Sebastian Vettel com 9 vitórias consecutivas. O piloto conquistou a sua primeira vitória na Rússia já que em 2014 e 2015 quem venceu foi Hamilton, mas ano passado ele chegou perto de vencer porém teve problemas.


O começo da corrida em Sochi não foi diferente do ano passado, isso porque na primeira curva já houve batidas e por coincidência dois alemães acabaram abandonando a corrida, um deles foi Nico Hulkenberg que pelo segundo ano consecutivo em Sochi acaba tendo que abandonar a corrida ainda na primeira curva, a diferença desse ano é que ele não se envolveu com Marcus Ericsson igual no ano passado este ano quem o acabou tirando da corrida foi Esteban Gutierrez da equipe Haas que o atingiu por trás na freada da primeira curva. O segundo alemão nada menos que o tetracampeão Sebastian Vettel que foi atingido pelo piloto da casa Daniil Kvyat, ambos que já tiveram problema na largada do GP passado na China, dessa vez Kvyat fez uma manobra nada esportiva isso porque na freada ele acabou tocando seu bico no pneu do carro de Vettel e com isso acabou furando, e no contorno da segunda curva o alemão acabou tendo que reduzir a velocidade para não sair de traseira porém Kvyat que vinha atrás do alemão novamente o atingiu e com isso fez com que Vettel fosse para a barreira de pneu acabando assim com as chances que o piloto da Ferrari tinha em terminar a corrida no pódio, o russo levou uma punição de 10s o que foi pouco pelo que ele fez dessa vez. Vettel durante a corrida chegou a ir conversas com seu ex-chefe Christian Horner.


Com toda a confusão que aconteceu quem agradeceu foi Hamilton que largou na décima posição e ainda na primeira volta já se via atrás da Williams de Felipe Massa, o safetycar entrou na pista para limpeza dos dois acidentes assim. Na relargada Hamilton partiu para cima de Massa e conseguiu a ultrapassagem já que tinha muito mais carro que o brasileiro, com isso ele também foi para cima de Kimi Raikkonen da Ferrari onde aproveitou a chance de mergulhar por dentro na entrada da curva 4 na sétima volta e ultrapassar o finlandês que havia saído lento da curva anterior quando tentava ultrapassar Valtteri Bottas.


O finlandês da Williams conseguiu segurar Hamilton até a volta 16 antes de entrar para os boxes, mas acabou perdendo a posição duas voltas após o inglês ter feito a sua parada e ter voltado para a pista com um ritmo muito melhor.


De cara para o vento Hamilton chegou a se aproximar de Rosberg, reduzindo a vantagem do alemão que era de 13s para 7,5s mas após ser informado sobre um problema na pressão de água ele acabou tentando que tirar o pé o que fez com que a vantagem novamente subisse para 13s  assim Rosberg garantiu que sua primeira vitória em Sochi não seria ameaçada assim ele recebeu a bandeirada à 25s de Hamilton.


Bottas que vinha na terceira colocação acabou perdendo a posição para o seu compatriota Raikkonen graças a uma boa estratégia da Ferrari, isso porque ele preferiu permanecer 4 voltas a mais no primeiro sting o que fez com que ele saísse à frente de Bottas com uma certa vantagem e garantisse que não receberia nenhuma pressão até o fim.


Felipe Massa terminou a corrida em quinto lugar, sem qualquer ameaça mesmo tendo feito duas paradas nos boxes. Na sexta colocação tivemos Fernando Alonso que conseguiu marcar os seus primeiros pontos na temporada, além disso seu companheiro de equipe Jenson Button ultrapassou Carlos Sainz Jr nas voltas finais e garantiu o décimo lugar, com isso este é o melhor resultado numa corrida para a Mclaren-Honda.


Outra surpresas na zona de pontuação foram Kevin Magnussen que chegou na sétima colocação fazendo os primeiros pontos da equipe Renault na temporada após segurar os 5 carros que vinham atrás fazendo pressão para o ultrapassa-lo. Na oitava colocação Romain Grosjean pela terceira vez conseguiu pontuar com a equipe Haas e com isso assumiu a sétima colocação na tabela do campeonato de pilotos.


Sergio Perez que no ano passado subiu ao pódio após o acidente entre Raikkonen e Bottas, acabou não tendo um ritmo muito bom durante a corrida e acabou perdendo algumas posições e terminou a corrida na nona posição. A decepção da corrida foram as duas Red Bull que terminaram a corrida em décimo primeiro com Daniel Ricciardo e décimo quinto lugar com Daniil Kvyat. O piloto da casa que além de estragar a sua própria corrida e a corrida de Vettel também estragou a corrida de seu companheiro de equipe Ricciardo que acabou sendo tocado por Vettel e teve que fazer uma parada a mais caindo lá para atrás do grid e perdendo a chance de pontuar.
A Sauber aproveitou os problemas que houve na corrida e conseguiu terminar em posições melhores do que as que eles largaram, tendo Marcus Ericsson na décima quarta posição e Felipe Nasr na décima sexta posição, essas posições que para a Sauber no atual momento é algo muito bom.
O próximo GP que será  na Espanha no dia 15 de maio daqui duas semanas.