Chefe da Honda diz que McLaren deve receber atualizações nas próximas corridas

Em entrevista à Autosport nesta quinta-feira (20), Yusuke Hasegawa declarou que a Honda trabalha com o desenvolvimento de seus propulsores, e que novas unidades atualizadas devem ser introduzidas em Mônaco ou no Canadá

Chefe da Honda diz que McLaren deve receber atualizações nas próximas corridas
Jenson Button no GP da Espanha, quando conseguiu um nono lugar com sua McLaren-Honda (Foto: Dan Istitene/Getty Images)

Apesar de não poder vangloriar-se de excelentes desempenhos até o atual momento da temporada de 2016 da Fórmula 1, a McLaren apresentou uma sensível evolução em relação ao terrível ano de 2015. E muito dessa melhora tem um motivo: o desempenho mais decente dos motores Honda, que voltaram a abastecer a equipe no ano passado, depois de 23 anos.

E a marca japonesa já garante que a evolução não deve estacionar. Em entrevista ao site da revista Autosport nesta quinta-feira (20), o chefe da Honda, Yusuke Hasegawa, afirmou que os próximos motores a serem utilizados devem conter atualizações, e serão introduzidos em Mônaco ou no Canadá, próximas etapas do mundial. Cada piloto tem direito a cinco motores na temporada, com uma média de um a cada quatro ou cinco corridas. Os dois da McLaren, Fernando Alonso e Jenson Button, já estão no segundo (o do espanhol já tem quatro corridas de uso, contra três do propulsor do piloto inglês).

Nós continuamos com o desenvolvimento. É possível introduzir algumas das atualizações já na próxima semana (GP de Mônaco). Mas eu não quero desperdiçar fichas em uma evolução pequena, então ainda precisamos decidir quando será feito. Em Mônaco ou no Canadá, introduziremos um novo motor, então com esse tempo, temos que mostrar algo, mas ainda não decidimos o que”, declarou Hasegawa.

Além disso, ele falou de forma mais detalhada sobre o uso dos motores até agora, ressaltando que a McLaren usa o mesmo tipo de unidade desde o começo do ano, mas com configurações diferentes, para tentar achar um melhor desempenho dos propulsores. Hasegawa complementou dizendo que normalmente a equipe inglesa tenta usar a potência total nas classificações, mas que recentemente a situação de corrida também acabou melhorando.

Apesar de estarmos usando o mesmo tipo de motor da primeira corrida até aqui, em todas as provas nós tentamos usufruir o máximo de potência deles com configurações diferentes. Em Sochi (GP da Rússia) e na Espanha, tentamos introduzir a potência máxima durante as corridas. Normalmente, tentamos isso nas classificações, porque nela precisamos de mais, mas introduzimos isso para as corridas e foi tranquilo. Foi algo muito encorajador”, encerrou.

A McLaren-Honda é a oitava colocada no campeonato de construtores, com 12 pontos. Entre os pilotos, Fernando Alonso é o 12º, com oito pontos, Jenson Button é o 16º, com três, e Stoffel Vandoorne é o 17º, com um (o belga substituiu Alonso no Bahrein, após o grave acidente do espanhol na Austrália). A próxima etapa de 2016 é o Grande Prêmio de Mônaco, nas ruas de Monte Carlo, no dia 29 de maio.