Maldonado se diz aberto para chance de voltar à F1: “Espero que possamos conseguir algo”

Em entrevista ao site Motorsport.com no fim de semana do GP de Mônaco, o venezuelano, que atualmente testa para a Pirelli, afirmou que está observando possíveis novas possibilidades de voltar à Fórmula 1, mas também não descartou a hipótese de correr em outras categorias

Maldonado se diz aberto para chance de voltar à F1: “Espero que possamos conseguir algo”
Pastor Maldonado esteve na Fórmula 1 entre 2011 e 2015 (Foto: Clive Rose/Getty Images)

Pastor Maldonado viu sua possibilidade de correr na temporada de 2016 da Fórmula 1 desmoronar quando menos esperava. Mesmo após ser confirmado pela Renault para correr ao lado do britânico Jolyon Palmer, o venezuelano acabou perdendo seu patrocínio da petrolífera estatal PDVSA, não conseguiu repor e acabou sendo substituído pelo dinamarquês Kevin Magnussen. Porém, ele ainda não desistiu completamente da chance de voltar à categoria.

Em entrevista ao site Motorsport.com durante o fim de semana do Grande Prêmio de Mônaco, Maldonado falou sobre a sua atual situação. O venezuelano, que no momento trabalha como piloto de testes da Pirelli (fornecedora de pneus da Fórmula 1, que está preparando os novos pneus para 2017), afirmou que pode tentar buscar algo novamente na F1 e que também precisa “trabalhar em um plano B”, visando uma oportunidade em outra categoria se nada concretizar-se na primeira opção, mas que há muitas coisas para se analisar e decidir.

Estamos observando, trabalhando muito duro, e espero que possamos conseguir algo na F1. Estou aberto para boas coisas. Seria bom algo na Fórmula 1, mas se não vier, estou totalmente preparado. Estive ativo recentemente, testando bastante e fazendo muitas voltas, sempre com pneus novos. Estou pronto para entrar em um carro e dar o meu melhor”, disse Maldonado.

Também precisamos trabalhar em algum plano B, mas é difícil dizer exatamente o que seria. Há muitas opções. Precisamos tê-las na mesa e aí tentar decidir, mas estamos abertos. Mas no momento, a Fórmula 1 é o plano A”, acrescentou. No começo do ano, rumores fortes ligaram Maldonado a uma vaga na Fórmula Indy, com o carro #20 da Ed Carpenter Racing, mas nada de concreto acabou acontecendo.

A Lotus virou Renault, e Maldonado tinha sua vaga confirmada por lá para 2016, mas a perdeu no último instante (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
A Lotus virou Renault, e Maldonado tinha sua vaga confirmada por lá para 2016, mas a perdeu no último instante (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

O ex-F1 continuou ressaltando que foi difícil perder a vaga  do jeito que aconteceu, mas que vem aproveitando muito a “interessante” oportunidade que a Pirelli lhe deu para desenvolver os novos pneus. Segundo ele, isso é importantíssimo para entender mais os compostos, e que isso o ajuda a evoluir como piloto. Maldonado complementou dizendo que pode ter sido bom ter um período de descanso por dois motivos: a chance de analisar melhor novas possibilidades, e os resultados não tão satisfatórios apresentados pela Renault (que seria sua equipe) no começo da atual temporada.

Foi difícil, claro, porque eu já vinha correndo há 25 anos, e acabou sendo um pouco chocante perder a vaga. Mas é a vida. Temos que olhar para a frente. A Pirelli me chamou para o desenvolvimento dos pneus, e estamos fazendo um ótimo trabalho com muitos testes e novas soluções. É muito interessante. Eles não tem tanto tempo para fazer um teste real com pilotos de grandes equipes, então foi interessante poder entender mais como os pneus trabalham. É vital para o piloto saber essas coisas”, declarou.

Acho que no meio desse mal momento, foi bom poder ter um descanso, especialmente olhando para os resultados da Renault este ano, e podendo decidir melhor de fora para onde ir, e especialmente se poderemos voltar no próximo ano”, complementou.

Pastor Maldonado esteve na Fórmula 1 por cinco temporadas, entre 2011 e 2015 (os três primeiros anos na Williams e os dois últimos na Lotus). O venezuelano, que ficou marcado pelo seu estilo agressivo com vários acidentes provocados, venceu uma corrida, o Grande Prêmio da Espanha de 2012, onde também marcou sua única pole-position. Esta foi a última vitória da equipe Williams até hoje.