Willians alcança duas impressionantes marcas no GP da Europa

Escuderia britânica alcança melhor pit stop já registrado e maior velocidade da história do automobilismo

Willians alcança duas impressionantes marcas no GP da
Europa
Escuderia britânica obteve dois recordes durante o fim de semana em Baku (Foto: Dan Istitene/Getty Images)

O desempenho da Willians não cumpriu com as expectativas no Grand Prix da Europa, disputado no desafiador circuito de Baku. No Azerbaijão, o finlandês Valtteri Bottas foi o sexto colocado, enquanto o brasileiro Felipe Massa foi apenas o décimo.

Apesar de nenhum dos pilotos subir ao pódio, duas marcas surpreendentes foram conquistadas no fim de semana em Baku. A escuderia britânica foi responsável pelo melhor pit stop já registrado e a maior velocidade da história, não apenas da modalidade, mas do esporte motorizado como um todo.

Durante a corrida, a primeira marca foi alcançada em um dos pit stops de Felipe Massa: 1,92 segundos, foi o tempo que o carro do piloto brasileiro ficou parado para a equipe realizar a trocar dos quatro pneus. Com o feito, a Willians ultrapassou a marca que anteriormente pertencia a Red Bull, obtida no Grand Prix dos EUA, em 2013, quando a escuderia trocou os pneus do carro de Mark Webber em 2,05 segundos.

(Foto: Divulgação/Twitter)
Willians ultrapassa recorde que pertencia a RBR (Foto: Divulgação/Twitter)

Diferentemente da temporada passada, um dos principais destaques da escuderia britânica em 2016, se não o mais relevante, tem sido as rápidas e eficientes paradas. Em 2015, a Willians enfrentou diversos problemas em relação aos pit stops e em função disso, a equipe trabalhou em uma rápida reformulação para sanar as falhas.

Após promover as mudanças necessárias, principalmente no que se refere aos equipamentos, a equipe obteve resultados positivos. Nas oito etapas da Fórmula 1 disputadas até o momento, em relação aos pit stops, a Willians conseguiu ser a mais rápida em todas.

Já o segundo recorde foi conquistado durante a etapa de classificação, por Valtteri Bottas. O piloto finlandês alcançou impressionantes 378km/h, ou seja, oficialmente a maior velocidade já registrada, não apenas na da Fórmula 1, mas em toda história do automobilismo. Para alcançar tal feito, foi necessária uma combinação perfeita entre o motor e todo o sistema aerodinâmico do carro.