Felipe Massa diz que há chance do GP do Brasil deixar o calendário da Fórmula 1 nos próximos anos

Em entrevista ao site Motorsport.com nesta terça-feira (28), o brasileiro não foi tão otimista sobre o futuro de sua prova local, e afirmou que os atuais problemas que o país enfrenta - especialmente os financeiros - abrem a possibilidade para o possível cancelamento da corrida em um futuro próximo

Felipe Massa diz que há chance do GP do Brasil deixar o calendário da Fórmula 1 nos próximos anos
Felipe Massa durante o último GP do Brasil, em 2015 (Foto: Clive Mason/Getty Images)

O Brasil está longe de viver os seus melhores dias na Fórmula 1. O país atingiu recentemente o seu maior jejum de vitórias na categoria (a última foi com Rubens Barrichello, ainda com a Brawn GP, no GP da Europa de 2009), e há quase 25 anos - desde o tricampeonato de Ayrton Senna, em 1991 - não conquista um título mundial. Além disso, o GP local teve sua permanência no calendário ameaçada recentemente pelo chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone. E, sobre o futuro da corrida no certame, o principal piloto brasileiro do grid atual não mostrou-se 100% confiante.

Em entrevista ao site Motorsport.com nesta terça-feira (28), Felipe Massa falou sobre a situação do Grande Prêmio local. O vice-campeão de 2008 afirmou que a situação atual do país não é favorável em várias esferas (mas ressaltou a corrente crise econômica), e assumiu que as coisas no Brasil não são tão bem organizadas, o que poderia vir a causar um desligamento da prova de Interlagos do calendário.

"Se vocês olham para a situação e o que acontece no país atualmente, não apenas a crise financeira, entendem que as coisas não estão tão fáceis. Eu conheço o Brasil, e não somos exatamente organizados. Ou seja, é possível que percamos a corrida. Pode acontecer, não é impossível. Mesmo com um contrato, não é algo que deve ser descartado", declarou Massa.

Mesmo com o prognóstico não favorável, o piloto da Williams #19 ressaltou que deseja a continuidade da Fórmula 1 no Brasil, mas que a situação só pode ser definida mesmo por Bernie Ecclestone. Nos últimos dias, a organização do GP deixou claro que a prova continuará a ser realizada normalmente nos próximos anos.

"Espero que a Fórmula 1 continue no Brasil. Eu sou brasileiro, e quero correr em casa, caso ainda esteja na categoria no próximo ano. Veremos isso, mas o cara certo para responder essa questão não sou eu, é o Bernie (Ecclestone)", complementou o piloto, que no Brasil tem duas vitórias (2006 e 2008), três pole-positions (2006, 2007 e 2008) e cinco pódios (além das duas vitórias, um segundo lugar em 2007 e dois terceiros lugares em 2012 e 2014).

O Grande Prêmio do Brasil será o penúltimo da temporada de 2016 e está marcado para o dia 13 de novembro, em Interlagos, São Paulo. Até o momento, Felipe Massa é o nono no campeonato, com 38 pontos. A próxima prova será na Áustria, no Red Bull Ring, em 3 de julho.