Com variações de clima e muitas surpresas, Lewis Hamilton faz a pole do GP da Áustria de F1

Na classificação deste sábado (02), o inglês da Mercedes superou seu grande rival, Nico Rosberg, e larga na frente pela 54ª vez na carreira. Com as punições de Rosberg e Sebastian Vettel, Nico Hülkenberg pulou para segundo, e Jenson Button para terceiro, sendo as grandes surpresas. Felipe Massa é o décimo, e Felipe Nasr, o 22º e último

Com variações de clima e muitas surpresas, Lewis Hamilton faz a pole do GP da Áustria de F1
Hamilton fez a quinta pole-position do ano em Spielberg (Foto: Divulgação/Mercedes)

Lewis Hamilton é o pole-position para o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1. O inglês viu seu companheiro de Mercedes e grande rival, Nico Rosberg, liderar boa parte do fim de semana e a primeira parte da classificação deste sábado (02), mas conseguiu dar a volta por cima no fim, aproveitou as variações de clima e marcou a 54ª pole de sua carreira, quinta na temporada, segunda na pista de Spielberg.

A partir do Q2, a chuva apareceu e embolou completamente o treino em alguns momentos, o que gerou muitas surpresas. Nico Rosberg fez o segundo tempo, como esperado, mas um acidente no último treino livre fez o alemão trocar o câmbio e perder cinco posições. Com isso, Nico Hülkenberg pula para a posição de seu compatriota, em mais um grande resultado da Force India. A outra grande surpresa veio logo atrás: Jenson Button, da McLaren, ficou em quinto, mas vai largar em terceiro, já que além de Rosberg, Sebastian Vettel teve que trocar o câmbio danificado após o segundo treino livre da sexta-feira, e cai de quarto para nono no grid. Com isso, Kimi Räikkönen é a melhor Ferrari, largando em quarto, com a Red Bull de Daniel Ricciardo fechando os cinco primeiros.

Valtteri Bottas foi o oitavo, mas larga em sexto com as punições. Rosberg caiu para sétimo, com Max Verstappen, da Red Bull, em oitavo, Vettel em nono e Felipe Massa fechando o top-ten, em décimo com sua Williams. Entre os eliminados anteriormente, o grande destaque foi Pascal Wehrlein, que colocou a sua Manor em um excelente 12º lugar. A Toro Rosso teve grandes problemas no Q1, com Daniil Kvyat batendo após um problema na suspensão (que também acometeu a Force India de Sergio Pérez) e Carlos Sainz tendo um motor estourado. O outro brasileiro do grid, Felipe Nasr, sofreu mais uma vez com a péssima Sauber e vai largar em 22º e último.

Felipe Massa foi o melhor brasileiro, mas ficou abaixo do esperado e larga em 10º (Foto: Divulgação/Williams)
Felipe Massa foi o melhor brasileiro, mas ficou abaixo do esperado e larga em 10º (Foto: Divulgação/Williams)

O GP da Áustria está marcado para este domingo (03), às 9h, hora de Brasília.

Rosberg voa em Q1 marcado por problemas da Toro Rosso

As Manors de Pascal Wehrlein e Rio Haryanto, as Renaults de Kevin Magnussen e Jolyon Palmer e a Toro Rosso de Carlos Sainz foram os primeiros carros a entrarem na pista. Apenas com três minutos, eles começaram a marcar voltas rápidas, com Magnussen fazendo 1min08s600. Mas Hamilton não quis titubear, e enquanto Rosberg seguia nos boxes esperando o conserto de seu carro, fez 1min07s014. Com o tempo, outros pilotos começaram a deixar os pits, com destaque para Felipe Massa, que assumiu a segunda posição, e os dois carros da Force India – Sergio Pérez em terceiro e Nico Hülkenberg em quinto. Logo depois, Hamilton fez uma volta ainda mais rápida, e marcou 1min06s947 – melhor tempo do fim de semana até então.

O primeiro problema da sessão veio a seguir, com Pérez reportando no rádio uma falha de suspensão, que fez o mexicano voltar aos pits. Faltando menos de 10min para o fim, as duas Ferraris apareceram bem na pista, com Sebastian Vettel em segundo (a menos de 0s1 do tempo de Hamilton) e Kimi Räikkönen em quinto. Porém, Rosberg chegou e tomou conta da festa: com o carro devidamente consertado, o alemão fez 1min06s690, e assumiu o primeiro lugar com quase 0s3 de frente para Hamilton. Vettel também melhorou bem sua marca, mas ficou em segundo, a 0s071 de seu compatriota. No fim, as Red Bulls também apareceram fortes, especialmente com Max Verstappen, que assumiu o quarto lugar, e Daniel Ricciardo pulando para oitavo. Valtteri Bottas também entrou na pista com um bom ritmo e assumiu o quinto posto. Logo depois, Rosberg ainda conseguiu melhorar sua marca, fazendo 1min06s516.

O acidente de Kvyat foi o grande momento do Q1 (Foto: Divulgação/F1)
O acidente de Kvyat foi o grande momento do Q1 (Foto: Divulgação/F1)

Faltando pouco menos de 2min para o fim, veio o grande incidente da primeira parte: Daniil Kvyat teve uma falha na suspensão traseira direita de sua Toro Rosso e bateu com violência na curva 9. Apesar da pancada forte e do susto, o russo levantou rapidamente e mostrou estar bem. Porém, a bandeira vermelha foi acionada, interrompendo a sessão por longos 16 minutos. Com 1min44 para o fim, alguns pilotos foram buscar a salvação em uma última tentativa, mas foram interrompidos pela outra Toro Rosso: o motor de Carlos Sainz estourou, e a bandeira amarela fez com que todos tivessem suas voltas abortadas. Com isso, o Q1 foi encerrado.

Eliminados no Q1: Kevin Magnussen (Renault) em 17º, Jolyon Palmer (Renault) em 18º, Rio Haryanto (Manor) em 19º, Daniil Kvyat (Toro Rosso) em 20º, Marcus Ericsson (Sauber) em 21º e Felipe Nasr (Sauber) em 22º.

O motor estourado de Carlos Sainz encerrou as esperanças de muitos pilotos (Foto: Divulgação/F1)
O motor estourado de Carlos Sainz encerrou as esperanças de muitos pilotos (Foto: Divulgação/F1)

Com chuva chegando no fim, Hamilton lidera Q2

Os pilotos foram rapidamente para a pista no começo do Q2, graças à forte ameaça de chuva durante a segunda parte da sessão. As Mercedes logo se instalaram na frente, com Hamilton em primeiro (1min06s228) e Rosberg em segundo. As Ferraris foram as únicas que usaram pneus supermacios no começo (todos os outros foram com ultramacios) e marcaram bons tempos: Vettel pulou para terceiro, e Räikkönen, sexto. Ricciardo assumiu o quarto lugar, com Bottas em quinto. Verstappen, Massa, Hülkenberg e Button fechavam o top-ten com metade do Q2.

A pista continuou lotada logo depois, já que a ameaça de chuva continuava bastante presente. Logo as duas Red Bulls subiram para o top-five, com Ricciardo em quarto e Verstappen logo atrás – ambos já também com os pneus supermacios. A Mercedes tentou “copiar” a estratégia e partir com o mesmo topo de pneus para uma tentativa, mas a natureza não ajudou: começou a chuva no meio das voltas de Hamilton e Rosberg, e os dois tiveram que voltar aos boxes. Com isso, a dupla da equipe germânica terá que largar com os pneus ultramacios na corrida (os pilotos iniciam aprova com os pneus usados emseus melhores tempos no Q2).

Além das Ferraris, as Red Bulls também fizeram voltas com pneus supermacios no Q2 (Foto: Divulgação/Red Bull)
Além das Ferraris, as Red Bulls também fizeram voltas com pneus supermacios no Q2 (Foto: Divulgação/Red Bull)

A ordem dos dez primeiros praticamente não se alterou, e assim foi encerrada a segunda parte. Entre os eliminados, a grande surpresa positiva foi Pascal Wehrlein, que colocou a Manor em 12º lugar, a menos de 0s2 de Jenson Button, o último classificado (que viu seu companheiro, Fernando Alonso, ser eliminado em 14º). Os dois carros da Haas, de Esteban Gutiérrez e Romain Grosjean, também ficaram pelo caminho. Carlos Sainz e Sergio Pérez, que tiveram problemas no Q1, não puderam participar do Q2.

Eliminados no Q2: Esteban Gutiérrez (Haas) em 11º, Pascal Wehrlein (Manor) em 12º, Romain Grosjean (Haas) em 13º, Fernando Alonso (McLaren) em 14º, Carlos Sainz (Toro Rosso) em 15º e Sergio Pérez (Force India) em 16º.

A chuva chegou e pôs fim ao Q2 de forma precoce (Foto: Divulgação/F1)
A chuva chegou e pôs fim ao Q2 de forma precoce (Foto: Divulgação/F1)

Com variações no clima, Hamilton marca a pole em Q3 cheio de surpresas

O Q3 começou com uma diminuição da chuva, mas com a pista ainda molhada. Vettel, Räikkönen e Rosberg foram os primeiros a partirem para suas voltas, todos com pneus intermediários. Com 3min, os pilotos começaram a marcar voltas rápidas, apenas com Verstappen nos boxes. Vettel foi logo se posicionando à frente, com 1min20s798. Hamilton assumiu o segundo posto, com Ricciardo em terceiro. Rosberg foi mal, não fez uma boa volta e ficou apenas em nono.

A pista rapidamente foi melhorando, e os pilotos começaram a melhorar brutalmente seus tempos. Räikkönen logo pulou para primeiro, com Ricciardo o ultrapassando depois, até que Hamilton chegou e acabou com a festa marcando assombrosos 1min16s232. Aí veio a grande surpresa até então: Button fez uma grande volta com os intermediários e pulou para segundo. A ordem naquele instante, com mais da metade do Q3 já completada, era Hamilton-Button-Ricciardo-Rosberg-Räikkönen-Hülkenberg-Vettel-Massa-Bottas-Verstappen.

Hamilton errou em sua primeira volta do Q3, mas mesmo assim fez o primeiro tempo (Foto: Divulgação/F1)
Hamilton errou em sua segunda volta do Q3, mas mesmo assim fez o primeiro tempo (Foto: Divulgação/F1)

Faltando 3min, liderados por Hülkenberg, os pilotos começaram a ir para a pista com os pneus de pista seca, percebendo a melhora do asfalto. Hülk surpreendeu e marcou 1min10s716, assumindo a P1, com Rosberg e Hamilton (que deu uma leve travada no pneu dianteiro direito) logo atrás. Com o cronômetro zerado, praticamente todos os pilotos melhoraram suas voltas, e a classificação virou uma loucura: Hamilton pulou para a frente com um grande 1min07s922, com Rosberg ficando pouco mais de 0s2 atrás. Hülkenberg pulou para terceiro, Vettel para quarto e Button ficou em quinto com a McLaren. Räikkönen, Ricciardo, Bottas, Verstappen e Massa fecharam o top-ten. Porém, vale lembrar que Rosberg e Vettel trocaram o câmbio, e com isso perderão cinco posições cada. Assim, Hülkenberg larga em segundo, com Button em terceiro, e Räikkönen e Ricciardo fechando o top-five (Rosberg será o sétimo, e Vettel o nono).

 Jenson Button foi uma das grandes surpresas da classificação, em terceiro (Foto: Divulgação/McLaren)
Jenson Button foi uma das grandes surpresas da classificação, em terceiro (Foto: Divulgação/McLaren)

Confira o resultado da classificação do Grande Prêmio da Áustria de 2016 de Fórmula 1:

POS. # PILOTO EQUIPE PAÍS VOLTA
44 LEWIS HAMILTON MERCEDES ING 1min07s922
27 NICO HÜLKENBERG FORCE INDIA ALE 1min09s285
22 JENSON BUTTON MCLAREN ING 1min09s900
7 KIMI RÄIKKÖNEN FERRARI FIN 1min09s901
3 DANIEL RICCIARDO RED BULL AUS 1min09s980
77 VALTTERI BOTTAS WILLIAMS FIN 1min10s440
6 NICO ROSBERG MERCEDES ALE 1min08s465**
33 MAX VERSTAPPEN RED BULL HOL 1min11s153
5 SEBASTIAN VETTEL FERRARI ALE 1min09s781**
10º 19 FELIPE MASSA WILLIAMS BRA 1min11s977
11º 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ HAAS MÉX 1min07s578 (Q2)
12º 94 PASCAL WEHRLEIN MANOR ALE 1min07s700 (Q2)
13º 8 ROMAIN GROSJEAN HAAS FRA 1min07s850 (Q2)
14º 14 FERNANDO ALONSO MCLAREN ESP 1min08s154 (Q2)
15º 55 CARLOS SAINZ JR TORO ROSSO ESP SEM TEMPO (Q2)
16º 11 SERGIO PÉREZ FORCE INDIA MÉX SEM TEMPO (Q2)
17º 20 KEVIN MAGNUSSEN RENAULT DIN 1min07s941 (Q1)
18º 30 JOLYON PALMER RENAULT ING 1min07s965 (Q1)
19º 88 RIO HARYANTO MANOR IND 1min08s026 (Q1)
20º 26 DANIIL KVYAT TORO ROSSO RÚS 1min08s409 (Q1)
21º 9 MARCUS ERICSSON SAUBER SUÉ 1min08s418 (Q1)
22º 12 FELIPE NASR SAUBER BRA 1min08s446 (Q1)

**Nico Rosberg e Sebastian Vettel trocaram o câmbio. Com isso, cada um perderá cinco posições no grid de largada.