Rosberg supera Hamilton na largada, vence GP da Itália e esquenta disputa pelo título na F1

Com a sétima vitória na temporada neste domingo (5), o alemão está apenas a dois pontos do inglês no campeonato. Sebastian Vettel fechou o pódio e fez a festa da torcida da Ferrari em Monza. Felipe Massa foi o nono, e Felipe Nasr abandonou

Rosberg supera Hamilton na largada, vence GP da Itália e esquenta disputa pelo título na F1
Nico Rosberg (frente) contou com a péssima largada de Lewis Hamilton (fundo) para vencer (Foto: Charles Coates/Getty Images)

O campeonato de 2016 da Fórmula 1 promete ficar ainda mais quente. Isso porque Nico Rosberg contrariou as expectativas e venceu o Grande Prêmio da Itália, em Monza, neste domingo (5). O alemão superou o favoritismo do seu companheiro de Mercedes e líder do campeonato, Lewis Hamilton, que começou na pole-position, mas largou muito mal e caiu para quinto, recuperou-se e cruzou na segunda posição. Foi a 21ª vitória de Rosberg na carreira, sétima na temporada, primeira no GP italiano. Com os resultados, o inglês segue líder do certame, mas sua vantagem caiu para míseros dois pontos.

A Ferrari foi a segunda melhor equipe do fim de semana e veio logo atrás da Mercedes, fazendo a festa da apaixonada torcida tifosi. Sebastian Vettel foi o terceiro e subiu ao pódio, e Kimi Räikkönen foi o quarto – poderia ter sido melhor, mas a estratégia não tão boa custou dois lugares entre os três primeiros. Daniel Ricciardo, da Red Bull, fechou o top-five. Valtteri Bottas, da Williams, foi o sexto, seguido por Max Verstappen, da Red Bull e Sergio Pérez, da Force India, que protagonizaram uma bela briga no fim. Felipe Massa, da Williams, foi o melhor brasileiro com o nono lugar, e Nico Hülkenberg fechou o grupo dos pontuáveis com a outra Force India.

Com a Ferrari correndo em casa, Sebastian Vettel foi ao pódio em terceiro (Foto: Dan Istitene/Getty Images)
Com a Ferrari correndo em casa, Sebastian Vettel foi ao pódio em terceiro (Foto: Dan Istitene/Getty Images)

O outro brasileiro, Felipe Nasr, não teve um dia interessante. O piloto da Sauber acabou batendo na segunda volta com Jolyon Palmer, da Renault, e abandonou. Ainda assim, ele tomou uma punição de dez segundos no tempo de prova, e para não a acumular na corrida seguinte, voltou à pista, pagou a sanção e se retirou de forma definitiva.

Hamilton larga muito mal e Rosberg assume a liderança; Nasr abandona

Na largada, Hamilton caiu bastante, e já na primeira curva era o sexto colocado. Enquanto isso, a outra Mercedes de Rosberg largou muito bem e assumiu a ponta. Quem também teve uma boa largada foi a Ferrari, que se aproveitou do erro de Hamilton e colocou Vettel em segundo e Räikkönen em terceiro. Bottas era o quarto, com Ricciardo em quinto – enquanto seu companheiro, Verstappen, que largou em sétimo, caiu para 12º. Massa fez uma largada positiva, e pulou de 11º para nono.

Já na segunda volta, Hamilton iniciou uma recuperação, e ultrapassou Ricciardo para assumir o quinto posto. Enquanto isso, lá atrás, o outro brasileiro não se dava bem: Felipe Nasr acabou batendo com a Renault de Jolyon Palmer na curva 2 e teve o pneu traseiro esquerdo estourado. Ele foi aos boxes para fazer a troca dos compostos, mas acabou abandonando quatro voltas depois. O inglês também foi aos pits para colocar uma nova asa dianteira, que foi danificada no incidente, e saiu da corrida mais tarde.

Rosberg tomou a ponta na largada, com Hamilton caindo para quinto (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Rosberg tomou a ponta na largada, com Hamilton caindo para sexto (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Nasr foi considerado culpado pelo acidente e foi punido pelos comissários com a adição de dez segundos em seu tempo de corrida. Com isso, para evitar que a punição fosse aplicada na próxima prova, a Sauber consertou seu carro e o mandou de volta à pista, para que a sanção fosse paga já na prova de hoje.

Nas primeiras voltas, o primeiro pelotão seguiu sem mudanças, com Rosberg fazendo voltas mais rápidas em sequência, as Ferraris conseguindo manter as duas posições seguintes, e Bottas e Hamilton duelando pela quarta posição, com vantagem do finlandês. A ação acontecia de forma mais profunda mais atrás. Verstappen logo veio para cima e ultrapassou Romain Grosjean e Fernando Alonso para assumir o nono lugar. Na volta 11, Hamilton enfim foi melhor que Bottas e fez a ultrapassagem, tomando o quarto posto.

Nasr e Palmer abandonaram após acidente; brasileiro foi punido (Foto: Divulgação/F1)
Nasr e Palmer abandonaram após acidente; brasileiro foi punido (Foto: Divulgação/F1)

Rosberg mantém-se líder e Hamilton entra na briga após paradas

Na volta 14, começaram as paradas. Bottas e Verstappen lideraram o grupo e colocaram os pneus macios, apontando uma estratégia de duas paradas. Poucas voltas depois, Räikkönen também foi aos boxes, mas colocou os supermacios, assim como a outra Ferrari de Vettel. Ricciardo entrou junto com o alemão, mas voltou com os pneus macios. Enquanto isso, as duas Mercedes, que largaram com os pneus macios, seguiam na pista e dividiam a liderança.

Pascal Wehrlein foi o segundo a abandonar a prova (Foto: Divulgação/F1)
Pascal Wehrlein foi o segundo a abandonar a prova (Foto: Divulgação/F1)

Só na volta 25, os dois líderes foram aos pits. Rosberg foi o primeiro, e colocou os pneus médios (os mais duros do fim de semana), dando a certeza de que iria para apenas uma parada. Na volta seguinte foi a vez de Hamilton, que também calçou os médios e voltou no quarto lugar, atrás de Rosberg, Vettel e Räikkönen – com as duas Ferraris ainda tendo uma troca a fazer. Na volta 28, veio o segundo abandono: Pascal Wehrlein teve problemas com sua Manor e foi obrigado a encostar na curva 1 e sair da corrida.

Com pouca ação no fim, Rosberg vence e Hamilton assume segundo lugar definitivo

Na volta 33, veio o único momento real de ação na pista entre as rodadas de paradas, com Bottas atacando Hülkenberg e assumindo o nono lugar. Mas o que definiria a ordem final da prova veio logo depois.

No 34º giro, depois de pouca ação na pista, a Ferrari decidiu chamar seus pilotos para a segunda parada. Primeiro foi a vez de Vettel, que colocou os pneus macios e voltou em quinto. Uma volta depois, Räikkönen seguiu a mesma estratégia, voltou atrás de Vettel, e Hamilton assumiu de vez o segundo lugar, que o manteria na ponta do campeonato mesmo com a vitória de Rosberg.

A ultrapassagem de Ricciardo sobre Bottas foi um dos poucos momentos de emoção no fim da prova (Foto: Divulgação/F1)
A ultrapassagem de Ricciardo sobre Bottas foi um dos poucos momentos de emoção no fim da prova (Foto: Divulgação/F1)

Na volta 38, Ricciardo parou e colocou os pneus macios, caindo para sexto. Logo depois, a Toro Rosso de Daniil Kvyat foi obrigada a abandonar – ele já havia sido punido pouco antes por excesso de velocidade nos pits. Com as mudanças, Rosberg ficou com a liderança tendo 11s de vantagem para Hamilton, com Vettel e Räikkönen logo atrás. Bottas, Ricciardo, Pérez, Verstappen, Massa e Hülkenberg fechavam os dez primeiros e pontuáveis, em ordem que se manteve praticamente intacta até o fim da prova. As únicas mudança foram promovidas pela Red Bull – primeiro, Ricciardo ultrapassou Bottas e assumiu o quinto lugar. Depois, Verstappen foi para cima de Pérez com agressividade e tomou a sétima posição.

As poucas brigas que aconteceram foram apenas nos pelotões finais – como a disputa entre Carlos Sainz Jr e Marcus Ericsson, onde o primeiro assumiu o 15º lugar, e o duelo interno da McLaren pelo 12º posto, onde Jenson Button levou vantagem sobre Fernando Alonso.

Com a tradicional invasão de pista dos tocedores em Monza, os pilotos celebraram no pódio (Foto: Divulgação/F1)
Com a tradicional invasão de pista dos torcedores em Monza, os pilotos celebraram no pódio (Foto: Divulgação/F1)

Agora, Rosberg tem 248 pontos no campeonato, contra 250 do líder Hamilton. Entre os construtores, a Mercedes lidera com grande folga (498 pontos, contra 290 da Red Bull), e a grande mudança foi a volta da Williams à quarta posição, com 11 pontos, ultrapassando novamente a Force India, com 108. A próxima corrida da temporada é o Grande Prêmio de Cingapura, em Marina Bay, no dia 18 de setembro.

Confira a classificação do Grande Prêmio da Itália de 2016 de Fórmula 1:

POS. # PILOTO PAÍS EQUIPE TEMPO
6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1h17min28s089
44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES +15s070
5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI +20s990
7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +27s561
3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL +45s295
77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS +51s015
33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL +54s236
11 SERGIO PÉREZ MÉX FORCE INDIA +1min04s954
19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS +1min05s617
10º 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA +1min18s656
11º 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS +1 VOLTA
12º 22 JENSON BUTTON ING MCLAREN +1 VOLTA
13º 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MÉX HAAS +1 VOLTA
14º 14 FERNANDO ALONSO ESP MCLAREN +1 VOLTA
15º 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO +1 VOLTA
16º 9 MARCUS ERICSSON SUÉ SAUBER +1 VOLTA
17º 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT +1 VOLTA
18º 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR +2 VOLTAS
NT 26 DANIIL KVYAT RÚS TORO ROSSO ABANDONOU
NT 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR ABANDONOU
NT 30 JOLYON PALMER ING RENAULT ABANDONOU
NT 12 FELIPE NASR BRA SAUBER ABANDONOU