Ron Dennis não é mais o presidente executivo do Grupo McLaren

Depois de várias semanas brigando para se manter no cargo, Ron Dennis, não teve força para bater de frente contra os acionistas que não quiseram assinar seu contrato para permanecer no cargo por mais alguns anos. Entretanto o britânico que detém 25% das ações da Mclaren promete brigar para proteger os interesses e os valores Mclaren.

Ron Dennis não é mais o presidente executivo do Grupo McLaren
Getty Images

Ontem (15) através de um comunicado, Ron Dennis tornou oficial sua renuncia ao cargo de presidente executivo do Grupo Mclaren, terminando assim seus 36 anos de envolvimento com a equipe Mclaren na F1. Há algumas semanas atrás a sua permanência no cargo foi posta em dúvida e esses mesmos rumores o colocavam fora da Mclaren.

Está decisão de Dennis, foi resultado de um mal relacionamento com os demais acionistas, que não aprovaram seu estilo de gestão, que nos últimos 4 anos não conseguiu uma vitória se quer na F1. Porém Dennis ainda continuará sendo acionista da equipe de Woking já que ele detém de 25% das ações, enquanto o saudita Mansour Ojjeh detém de outros 25% e os 50% restantes estão com o fundo de investimento barenita Mumtalakat. 

O britânico de 69 anos, se juntou a Mclaren em 1980 e desde então tem ajudado a conduzir a equipe, sob seu comando a Mclaren conquistou nada mais nada menos que 20 títulos mundiais, sendo a segunda equipe mais vitoriosa na F1, ficando apenas atrás da Ferrari.

Ron Dennis que na última sexta-feira (11) compareceu na Suprema Corte de Londes, na intenção de impedir que os acionistas o afastassem do cargo, não conseguiu ter sucesso. Com isso Dennis foi afastado do cargo, porém irá receber uma remuneração até o fim de seu contrato que terminar em janeiro. Isso quer dizer que até o fim de seu contrato o britânico não poderá trabalhar na Mclaren e nem em outra empresa. 

"Estou decepcionado que os representantes da TAG e da Mumtalakat, que são os outros principais acionistas da Mclaren, me forçaram a está decisão em me colocar em afastamento remunerado, apesar das fortes advertências do restante da equipe de gerenciamento sobre as consequências em potencial de suas ações sobre o negócio". 

"Os motivos que indicaram são completamente falsas.. O meu estilo de gestão é o mesmo de sempre que permitiu a Mclaren se converter em um grupo tecnológico e automobilístico que conquistou 20 campeonatos na F1 e que cresce em um negócio de 850 milhões de libras anual. " 


"Durante todo esse tempo tenho trabalhado em estreita colaboração com uma série de colegas talentosos que colocaram a Mclaren no topo da tecnologia e sempre serei muito grato eles". 

"Em última análise, tornou-se claro para mim que através deste processo, que nem a TAG e nem a Mumtalakat compartilham da mesma visão que eu para a Mclaren e seu verdadeiro potencial de crescimento. Mas a minha primeira preocupação é o negócio que construí e com os 3.500 funcionários. Vou continuar a usar minha participação significativa nas empresas para proteger os interesses e valores da Mclaren, ajudando assim a moldar o seu futuro".

No fim do comunicado, Dennis falou sobre o que pretende fazer no futuro, assim que seus deveres contratuais com a Mclaren chegarem ao fim.

"Eu pretendo lançar um novo fundo de investimento em tecnologia, uma vez que meus compromissos contratuais com a Mclaren se encerrarem.Isso irá capitalizar minha experiência, meus recursos financeiros, junto com o investimento externo para prosseguir muitas oportunidades comerciais que me foram oferecidas nos últimos mas que não pude aceitar devido ao meu comprometimento em outro negócio", concluiu .