Hamilton se diz surpreso com volta da pole na Malásia: “Não sei de onde veio”

Inglês mostrou-se surpreso com o tempo mais rápido e disse estar cauteloso para a corrida em Sepang, mesmo com Vettel largando em último

Hamilton se diz surpreso com volta da pole na Malásia: “Não sei de onde veio”
Foi a 70ª pole de Hamilton na carreira, nona em 2017 (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Líder da temporada de 2017 da Fórmula 1, Lewis Hamilton teve um sábado (30) excelente. O inglês fez a pole-position para o Grande Prêmio da Malásia, a 70ª da carreira, e ainda viu seu grande rival na briga pelo título, o alemão Sebastian Vettel, ter problemas no motor e ficar em último na classificação. Com isso, o piloto da Mercedes, que já tem 28 pontos de vantagem sobre o da Ferrari na tabela, tornou-se o grande favorito para vencer e disparar ainda mais no campeonato.

Após a classificação em Sepang, Hamilton falou sobre o resultado. O piloto do #44 lembrou que a sexta-feira de treinos livres foi muito difícil (ele não passou do sexto lugar e ficou 1s4 atrás de Vettel) e que ainda haviam dúvidas sobre como estaria para a classificação. O tricampeão afirmou que o carro melhorou muito de sexta para sábado, e demonstrou surpresa por estar na condição de pole para a prova.

Tivemos um dia difícil ontem, foi difícil saber onde ficamos para trás. Não dormi muito bem, assim como todos os meus engenheiros, não sabíamos se resolveríamos o problema ou não. Hoje chegamos e o carro estava muito melhor, apesar de ainda ver as Ferraris um pouco a frente. A volta da pole foi muito próxima, muito boa, eu realmente não sei de onde veio, me surpreendi. É uma surpresa estar lá na frente, mas estou muito feliz”, disse Hamilton.

Ele também falou a respeito das atualizações que a Mercedes trouxe para o fim de semana na Malásia. Diferentemente de seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, Hamilton decidiu não utilizar o novo pacote – Bottas ficou apenas em quinto e mostrou-se decepcionado com a escolha pelo novo acerto. Por fim, o líder do campeonato disse que espera uma melhora no carro para a corrida deste domingo, já que seus rivais ainda continuam próximos (o segundo colocado, Kimi Räikkönen, da Ferrari, ficou a apenas 0s045 de Hamilton no treino classificatório).

Antes da classificação eu pensei em voltar para o novo pacote aerodinâmico, os tempos no terceiro treino livre eram próximos e o Valtteri estava feliz. Não queria problemas, mas não tinha tempo suficiente e havia o risco de mudar o carro novamente e talvez ter algo errado. Por isso continuamos onde estávamos. Estava confortável, e isso foi um trampolim em termos de acerto. Ultimamente estivemos atrás na performance, mas não fez muita diferença”, afirmou.

No terceiro treino livre, fizemos a longo prazo um stint curto de apenas cinco voltas. Acho que o carro estava muito melhor que na sexta, mas estávamos mais ou menos quatro ou cinco décimos atrás dos outros. Veremos amanhã se esse será o caso. Fizemos algumas mudanças na classificação que devem melhorar o carro, então espero que estaremos lá ou perto disso”, complementou Hamilton.

O Grande Prêmio da Malásia, 15ª das 20 etapas do campeonato de 2017 da Fórmula 1, será neste domingo (1º de outubro), às 4h da manhã pelo horário de Brasília.

Formula1