Renault confirma entrada de Sainz no lugar de Palmer a partir do GP dos Estados Unidos

Espanhol foi inicialmente contratado para assumir a vaga do britânico em 2018, mas já na próxima corrida vai para a Renault e deixa a Toro Rosso, que terá Kvyat e Gasly

Renault confirma entrada de Sainz no lugar de Palmer a partir do GP dos Estados Unidos
Palmer deixará a Renault após duas temporadas (Foto: Lars Baron/Getty Images)

No último dia 16 de setembro, a Renault havia confirmado a contratação de Carlos Sainz. O piloto espanhol, atualmente na Toro Rosso, entraria na equipe francesa para substituir Jolyon Palmer, que está deixando o time. Porém, a escuderia surpreendeu neste sábado (7) e anunciou que a mudança já irá ocorrer a partir da próxima corrida da atual temporada da Fórmula 1.

Em uma nota oficial pelo seu site, a Renault confirmou que a partir do Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Austin, no dia 22, Sainz estará na equipe ao lado do alemão Nico Hülkenberg. Com isso, Palmer estará deixando oficialmente a escuderia (por onde estreou na F1 em 2016) depois do GP do Japão, em Suzuka, neste domingo (8).

O britânico comentou sua saída precoce: “O GP do Japão será minha última corrida pela Renault. Foi uma temporada extremamente desafiadora e passei por muita coisa nos últimos três anos, mas foi uma enorme jornada com eles. Posso olhar para trás com orgulho da minha performance na segunda metade da última temporada, meu primeiro ponto na Malásia e óbvio, o sexto lugar em Cingapura neste ano. Desejo à equipe todo o melhor para o futuro. Meu foco imediato está em conseguir o melhor resultado possível no Japão, e então posso analisar minhas opções de futuro”.

O GP do Japão será o último de Carlos Sainz pela Toro Rosso (Foto: Lars Baron/Getty Images)
O GP do Japão será o último de Carlos Sainz pela Toro Rosso (Foto: Lars Baron/Getty Images)

As mudanças também impactam diretamente a Toro Rosso. Sainz está correndo ao lado do francês Pierre Gasly, que substituiu o russo Daniil Kvyat no GP da Malásia e fará o mesmo no Japão. Com a saída do espanhol, Kvyat volta para a escuderia italiana e termina o ano ao lado de Gasly.

Sainz agradeceu a todos que trabalharam consigo na Toro Rosso e falou sobre sua ida para a equipe francesa. “Primeiramente, queria agradecer a Toro Rosso e a Red Bull por me darem a possibilidade de terminar a temporada com a Renault. Mais especificamente, quero agradecer a todos os meus engenheiros e mecânicos pelo apoio e trabalho nesses anos. A Toro Rosso tem um grupo fantástico e desejo-lhes o melhor. Da minha parte, quero fazer o melhor na corrida de amanhã, seria a melhor despedida possível! Ademais, competir essas últimas quatro corridas na Renault me dará uma boa oportunidade de conhecer a equipe e o carro mais cedo que o esperado. Estou ansioso para trabalhar com eles”, disse o piloto do #55.

O chefe da Toro Rosso, Franz Tost, também comentou a mudança. Ele agradeceu a Sainz pelo esforço em suas temporadas pela equipe, mas disse que a partir do GP dos EUA tem como objetivo de ver sua equipe batê-lo na pista.

Quero agradecer a Carlos por todo o seu esforço em quase três temporadas. Ele sempre fez seu melhor, demonstrando uma grande atitude e comprometimento ao trabalho, o que ajudou a ele e a nós na obtenção de grandes resultados. Em nome de todos na Toro Rosso, desejo-lhe o melhor em seu novo time. Mas agora estamos ansiosos para ganhar dele na pista!”, disse Tost.

Carlos Sainz era piloto da Toro Rosso desde 2015, quando estreou na Fórmula 1, e teve como melhor resultado um quarto lugar no GP de Cingapura deste ano. Já Jolyon Palmer, que estreou na F1 pela Renault em 2016, não correspondeu às expectativas e era muito criticado desde então – seu melhor resultado foi no mesmo GP de Cingapura, com um sexto lugar.

Daniil Kvyat volta à Toro Rosso após duas corridas e fica até o fim do ano (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Daniil Kvyat volta à Toro Rosso após duas corridas e fica até o fim do ano (Foto: Mark Thompson/Getty Images)