Vettel dá 'o pulo do gato', Hamilton recupera a liderança e Verstappen é retirado do pódio

Review completo da corrida movimenta em Austin: saiba como Hamilton perdeu a liderança e se Verstappen merecia ou não o terceiro lugar

Vettel dá 'o pulo do gato', Hamilton recupera a liderança e Verstappen é retirado do pódio
Foto: Divulgação/F1

Hamilton acabou terminando o final de semana com 100% de aproveitamento, uma frase que era muito dita sobre Nico Rosberg na temporada passada. Liderou todos os treinos livres, fez a pole e terminou o domingo com uma vitória e ainda levando o campeonato de construtores para a Mercedes.

Sebastian Vettel ainda teve uma esperança, quando na largada pressionou o inglês e assumiu a liderança da prova, mas voltas depois Lewis voltava a liderança da corrida. Fazendo uma sessão solida e não se incomodando com o que acontecia atrás dele.

O segundo lugar de Vettel ainda dependeu de um jogo de equipe, pois as dez voltas finais se desenhavam para que o alemão no máximo terminasse em quarto. A Ferrari arriscou com Vettel uma segunda parada, logo depois de Max Verstappen, se dirigir aos boxes e colocar os pneus supermacios, mas pouco tempo depois, nem Bottas com a Mercedes e nem a Ferrari com Raikkonen davam indícios que parariam de novo.

O alemão teve que travar uma disputa com o finlandês da Ferrari, para que depois da ultrapassagem a inversão de posições ocorresse. Vettel também só conseguiu o feito de se aproximar de Bottas, porque o bolo que vinha na sua frente, havia se encontrado com retardatários.

Bottas parou mais uma vez, depois de não estar mais rendendo na pista e de ser atacado por Max Verstappen, terminando assim em quinto lugar.

O holandês merecia o terceiro lugar, até porque batalhou por ele até os metros finais da prova, mas a direção de prova, não viu da mesma forma. Max acabou realizando a ultrapassagem em Raikkonen depois de colocar os quatro pneus para fora da pista, de certa forma cortando caminho e levando vantagem. Depois que a prova foi finalizada, 5 segundos foram acrescentados ao seu tempo, o que custou a ele o terceiro lugar no pódio e Raikkonen acabou ficando com a posição.

Acredito que os dois mereciam o terceiro lugar. Raikkonen por ter segurado Bottas, para auxiliar na ultrapassagem e fazendo o rival, desgastar os pneus e pegar o ar sujo do seu carro. E Max Verstappen, merecia por ter saído do décimo quinto lugar, ter escalado todo o pelotão e ter chegado a liderança da prova, ainda que ela tenha acontecido durante a parada dos líderes nos boxes. Dividiu pista com Hamilton não querendo deixar o primeiro lugar de graça. Estendeu a parada até o limite e ainda brigou até o final da prova por aquele terceiro lugar. Uma pena o pódio não pode comportar estes dois, mas a vida é feita de regras e ele não poderia ter realizado a ultrapassagem com os quatro pneus, fora dos limites da pista.

Sobre o início do Grande Prêmio dos Estados Unidos, para não me estender mais do que já aconteceu aqui, prometo escrever um texto sobre ele.

lll Saiba como foi a corrida

Depois de uma apresentação sensacional dos pilotos para o Grande Prêmio dos Estados Unidos e toda a abertura que a organização da corrida realizou, tínhamos os carros na pista com um espirito renovado.

Vettel ganhava a primeira posição de Hamilton e conseguia se manter na ponta, mesmo largando do lado sujo da pista, não abriu espaço para o inglês. Ocon pulava para a quinta posição, ultrapassando Raikkonen.

Ricciardo brigava com Bottas pela terceira posição, mas o finlandês conseguia sustentar a posição, aproveitando todos os espaços da pista.

Na terceira volta Raikkonen recuperava a posição perdida para Ocon. Vettel abria quase dois segundos de distância de Hamilton. Verstappen se tornava o décimo colocado, já escalando o grid depois das perdas de posição que havia sofrido, em decorrência da punição.

Ricciardo tentava de todas as formar ultrapassar Bottas e não se importava de ir para fora da pista com o finlandês. As suas investidas eram limpas, apenas tentando induzir Bottas ao erro, mesmo que um toque roda, com roda tivesse acontecido entre eles. 

Hamilton começava a caça em cima de Vettel para tentar recuperar a primeira posição, já reduzindo a distância para menos de um minuto. O inglês conseguia ultrapassar o alemão na sétima volta, mas Vettel fazia de tudo para tentar aplicar um x’s e não deixar Hamilton abrir distância dele. O motor Mercedes acabava falando mais alto e depois da ultrapassagem, o inglês começavou a abrir distância do rival. Vettel teria que aproveitar o bom ritmo de prova que o seu carro tinha e tentar conseguir a posição na estratégia.

Hulkenberg abandonava a prova na oitava volta.

*Pascal Wehrlein abandonava a prova na sexta volta, pois havia sofrido dano no carro, depois de uma disputa na largada com o companheiro de equipe Marcus Ericsson.*

Brendon Hartley já fazia a sua parada na décima volta.

Na volta seguinte Verstappen já aparecia em sexto e Lance Stroll fazia a sua parada, retornando com os pneus macios, o desgaste dos compostos em seu carro era altíssima. O canadense retornava em décimo oitavo.

Vettel informava que o seu pneu dianteiro esquerdo estava com bolha e a distância para o inglês da Mercedes já havia passado para três segundos.

Ricciardo se encaminhava para os boxes na volta treze, assim como Pérez da Force India. O australiano retornava em nono e o checo em décimo quinto.

O australiano da Red Bull conseguia ultrapassar Carlos Sainz e se tornava o oitavo colocado e logo depois disso ele começava a ir atrás de Fernando Alonso.

O espanhol acabava parando na décima quinta posição, seguido por Ocon. Daniel Ricciardo não precisava mais brigar pela sétima e nem pela sexta volta.

Uma bandeira amarela era acionada no setor 3, o moto de Ricciardo quebrava e ele era forçado a abandonar a prova. Uma pena pois ele vinha fazendo uma excelente corrida, cheia de ultrapassagens. Parecia um problema no turbo, mas pouco tempo depois em uma entrevista, o australiano informava que o motor havia entrado em modo de segurança, pois o óleo não estava mantendo a pressão adequada. 

Sebastian Vettel também retornava com os pneus macios em uma parada realizada na décima sétima volta, aproveitando que os pilotos estavam mais lentos na pista, por conta da bandeira amarela.

Hamilton dizia que podia se manter na pista, pois os pneus ainda estavam bons. Vettel havia retornado em quinto, na sua frente ninguém havia parado ainda. Kvyat se dirigia para os boxes na volta seguinte.

Valtteri Bottas realizava a sua parada na décima nona volta e retornava atrás do alemão da Ferrari. Vettel fazia a volta mais rápida da pista, com os pneus macios com 1:39:702. Na volta seguinte era a vez de Hamilton realizar a sua parada.

O inglês retornava para a pista, em cima de Vettel e o alemão tentava de todas as formas atacar o piloto da Mercedes. Agora os dois estavam com os mesmos compostos e aproximação, voltava a acontecer.

Dos ponteiros apenas Verstappen ainda não havia parado, pois o finlandês da Ferrari se dirigiu aos boxes na vigésima primeira volta.

Hamilton reclamava sobre a demora da equipe chamar ele para os boxes, mas em algumas voltas atrás o próprio piloto dizia que os compostos estavam bons e ele podia se manter por mais tempo na pista.

Na volta 23 era a vez de vermos a aproximação do inglês com Max Verstappen que se mantinha na ponta. E no final da volta, era a vez de Hamilton conseguir realizar a ultrapassagem no holandês. Max tentou de todas as formas segurar o piloto da Mercedes, mas não tinha como competir com o motor e o desgaste dos pneus. De qualquer forma fazia uma boa corrida, já que havia largado da décima quinta volta e disputava o pódio da prova, provavelmente partindo para apenas uma parada.

Sainz disputava com Vandoorne a décima posição. Na vigésima quinta volta era a vez de Fernando Alonso ter problemas com o motor e necessitava reduzir a velocidade na pista, para trazer o carro em segurança para os boxes e abandonar a prova e Verstappen finalmente realizava a sua parada, retornando em quinto.

Verstappen que estava com compostos mais novos realizava a volta mais rápida com 1:38:523. Felipe Massa era o único que não havia parado e estava na sexta posição.

Sergio Pérez começava a reclamar do rendimento do companheiro de equipe, como um modo de forçar a equipe a exigir a troca de posição entre eles. Na volta 30 Ocon tentava realizar a ultrapassagem em Massa e o brasileiro fazia de tudo para se manter na frente dos carros da Force India, mas logo em seguida Massa se encaminhava para os boxes.

A pista ficava livre para que os dois pilotos da Force India começassem a brigar pela sexta posição e Pérez seguia atacando o companheiro de equipe.

Felipe Massa retornava com os pneus ultramacios e retornava na décima segunda posição. Sebastian Vettel estava a mais de 4 segundos atrás de Lewis Hamilton.

Pérez seguia reclamando de Ocon, pedindo para que a equipe trocar a posição entre eles, mas a Force India dizia que ele deveria manter o seu ritmo, assim como o companheiro vinha fazendo e o mais importante era ser constante na pista e que ele deveria ficar onde estava, na sétima posição mesmo.

Sainz começava a atacar o checo, para tentar tomar a sétima posição dele e conseguia a ultrapassagem na trigésima quarta volta. 

Pérez que se dizia mais rápido na pista, era ultrapassado por Sainz e logo depois atacado por Kvyat.

Verstappen era instruído pela equipe, para caçar Raikkonen e tentar a quarta posição, mas o finlandês dava uma resposta na pista e andava mais rápido que o holandês e já começava a atacar Bottas da Mercedes.

Vettel também via que Bottas se aproximar muito dele e com isso todo o bolo também ficava mais próximos dele.

Verstappen realizava mais uma parada na volta 38 e retornava para a pista com os pneus supermacios. A Red Bull contava com mais uma parada de Bottas e Raikkonen, para Verstappen ganhar estas duas posições.

Vettel também realizava mais uma parada na volta seguinte, conseguindo um pit-stop limpo e o alemão se mantinha na frente do holandês. Vettel também utilizava os pneus supermacios.

Massa conseguia atacar Grosjean e a briga era pela décima posição e poucos metros depois conseguia a posição do francês, era a volta 40.

Bottas e Raikkonen se mantinham na frente de Vettel e Verstappen e agora ninguém sábia se os dois finlandeses parariam nos boxes, pois eles estavam demorando para dar uma resposta ao pit-top de Verstappen.

Raikkonen conseguia a ultrapassagem em Bottas na quadragésima terceira volta, depois de ter ficado bastante tempo atrás do piloto da Mercedes.

Vettel podia perder a segunda posição, se não conseguisse realizar a aproximação e ultrapassagem em Bottas. Se o alemão conquistasse a posição do finlandês a Ferrari, poderia pedir uma inversão de posições entre os dois pilotos da equipe.

Restavam menos de 10 voltas para o final da prova e a Ferrari pedia para Raikkonen mudar a configuração do turbo para a quinta posição.

Magnussen tocava com Ericsson na volta 49 e o piloto da Haas rodava na pista.

Sainz atacava Ocon e a briga era pela sexta posição.

Raikkonen reduzia o ritmo e Bottas começava a sua aproximação, mas Vettel estava ficando mais próximo do finlandês da Mercedes.  

Vettel finalmente havia chegado em Bottas e a distância deles era de menos de um segundo. O alemão realizava a ultrapassagem no finlandês na volta 51. O bolo havia se encontrado com os retardatários na pista e finalmente a aproximação havia acontecido.

Raikkonen abria para Vettel passar e conseguir a segunda posição, por enquanto a Ferrari tinha o pódio para os dois carros, restavam 3 voltas para o final.

Bottas era ultrapassado por Verstappen e logo em seguida se encaminhava para os boxes, retornando com os pneus ultramacios e ficando na quinta posição.

Vettel teria se contentar com o segundo lugar pois estava a mais de dez segundo atrás do primeiro colocado.

Com duas voltas para o final era a vez de Verstappen tentar alcançar a terceira posição. Massa também ficava a menos de um segundo de Pérez e os dois disputavam a briga valia o nono lugar.

Verstappen conseguia a ultrapassagem nos últimos metros da volta final, ficando com o terceiro lugar no pódio. Verstappen atacou, Raikkonen defendeu, aplicou um x’s no holandês, mas conseguiu a posição em uma ultrapassagem por dentro.

Hamilton vencia a corrida a mais de dez segundos de Sebastian Vettel.

Massa não conseguia o nono lugar de Pérez, mas ficou bem próximo do checo.

Depois da conclusão da corrida, Verstappen recebia uma punição de 5 segundos, por ter cortado um trecho da pista e ter levado vantagem na ultrapassagem, com isso era retirado do pódio.

Post original de Boletim do Paddock, para conferir mais fotos desta publicação, confira o postagem aqui

Fonte: @F1
Fonte: @F1