Vettel decide na largada e vence GP do Brasil; Massa se despede de Interlagos em sétimo

Alemão ultrapassou Bottas na largada e terminou em primeiro pela terceira vez em São Paulo

Vettel decide na largada e vence GP do Brasil; Massa se despede de Interlagos em sétimo
Foi a quinta vitória de Vettel em 2017 (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Sebastian Vettel teve que lidar recentemente com a grande frustração de perder o campeonato de 2017 da Fórmula 1 para Lewis Hamilton. O alemão brigou durante toda a temporada pelo pentacampeonato, mas acabou perdendo a taça para o inglês na corrida anterior, no México. Mesmo assim, o piloto da Ferrari não abaixou a guarda e, neste domingo (12), venceu o Grande Prêmio do Brasil em Interlagos. Foi a quinta vitória dele na temporada, terceira em São Paulo e 47ª na carreira.

O piloto do #5 largou em segundo, mas tomou a ponta de Valtteri Bottas na largada e não largou mais. O finlandês da Mercedes se aproximou, esteve perto de tomar a ponta após as paradas, mas teve que se contentar com o segundo lugar, ao lado de seu compatriota Kimi Räikkönen no pódio em terceiro com a outra Ferrari.

Vettel (frente) tomou a ponta na largada e não largou mais (Foto: Dan Istitene/Getty Images)
Vettel (frente) tomou a ponta na largada e não largou mais (Foto: Dan Istitene/Getty Images)

Logo atrás deles veio Lewis Hamilton. O agora tetracampeão do mundo largou em último dos boxes, mas em uma grande corrida de recuperação, deu show com várias ultrapassagens em solo paulistano e esteve muito perto de conquistar uma vaga no pódio, mas ficou uma posição atrás. A dupla da Red Bull veio logo em seguida, com o holandês Max Verstappen em quinto e o australiano Daniel Ricciardo, que se envolveu em um acidente na largada e caiu para último, cruzando em sexto.

O sétimo colocado foi Felipe Massa. O brasileiro, em sua última corrida em casa, teve uma grande largada e pulou para quinto, mas acabou chegando dois postos atrás. O piloto da Williams foi aplaudido pela torcida, fez a volta de retorno para os boxes segurando uma bandeira verde, mandou mensagem em português pelo rádio, recebeu resposta em inglês de seu filho Felipinho e subiu com ele ao pódio para agradecer pelo apoio da torcida. Outro que fez boa corrida foi Fernando Alonso, chegando em oitavo com a McLaren, após ter sido muito pressionado pela Force India do mexicano Sergio Pérez, que quase tomou a posição no fim, mas acabou chegando em nono. O alemão Nico Hülkenberg, da Renault, fechou o grupo dos pontuáveis em décimo.

Massa recebeu homenagens ao fim de sua última prova no Brasil pela F1 (Foto: Divulgação/F1)
Massa recebeu homenagens ao fim de sua última prova no Brasil pela F1 (Foto: Divulgação/F1)

Agora falta apenas uma corrida para o fim do campeonato: o GP de Abu Dhabi, em Yas Marina, no dia 26 de novembro às 11h (horário de Brasília).

A corrida

A largada já trouxe muita ação. Na frente, Vettel atacou Bottas com tudo no S do Senna e ultrapassou para tomar a ponta. Mais atrás, Kevin Magnussen tocou em Stoffel Vandoorne que acertou Daniel Ricciardo, que largava em 14º por conta de uma troca de motor (Magnussen e Vandoorne abandonaram, e Ricciardo ficou na pista voltando em último). Logo depois, na Ferradura, Romain Grosjean tocou em Esteban Ocon e os dois saíram da pista - o primeiro voltou no fim do grid e o segundo abandonou. Todos esses incidentes trouxeram a entrada do safety-car.

Com isso, a classificação trazia Vettel na liderança, seguido por Bottas, Räikkönen e Verstappen. Alonso e Massa ganharam posições e pularam para quinto e sexto, respectivamente. Pérez, Hülkenberg, Carlos Sainz e Pierre Gasly fechavam o grupo dos dez primeiros e pontuáveis. Hamilton, que havia largado dos boxes após o acidente na classificação, já aparecia em 14º. O carro de segurança deixou a pista no fim da quinta volta.

O incidente entre Grosjean (esq.) e Ocon (dir.) foi um dos que movimentou a largada (Foto: Divulgação/F1)
O incidente entre Grosjean (esq.) e Ocon (dir.) foi um dos que movimentou a largada (Foto: Divulgação/F1)

Logo no recomeço, Massa atacou Alonso na reta dos boxes e fez a ultrapassagem no S do Senna, assumindo o quinto lugar. Mais atrás, Hamilton continuava seu show e com ultrapassagens sobre Brendon Hartley, Lance Stroll, Marcus Ericsson e Pierre Gasly, já aparecia em décimo na abertura da nona volta. Enquanto isso, Vettel já era o mais rápido da pista e abria tranquilamente 1s5 de vantagem na liderança.

Os dois pilotos que saíram do fim do grid com os principais carros davam show. Na 15ª volta Ricciardo já entrava na zona de pontuação em décimo, enquanto Hamilton abria caminho com força e já aparecia em sétimo. O inglês logo se aproximou de Massa e Alonso e, na volta 21, aparecia na quinta posição. A direção de prova aplicou logo depois a primeira punição da prova, acrescentando 10s no tempo de prova de Grosjean pelo acidente com Ocon na primeira volta.

Hamilton deu um show de ultrapassagens no Brasil (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Hamilton deu um show de ultrapassagens no Brasil (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Na volta 28, Bottas foi o primeiro dos pilotos no pelotão principal a fazer sua parada, colocando os pneus macios. Massa fez o mesmo no momento seguinte, e Vettel veio uma volta depois junto com Verstappen. Na volta 30 foi a vez de Räikkönen, e com isso Hamilton assumia provisoriamente a ponta. Três giros depois, ordem de equipe na Red Bull: Ricciardo, que parou logo na primeira volta após o acidente, deu passagem para Verstappen, que vinha com pneus macios novos. As voltas mais rápidas da prova alternavam nesse momento entre Hamilton, Vettel e Verstappen. Pouco depois, Brendon Hartley teve problemas em sua Toro Rosso e foi o quarto a abandonar a prova.

Enfim Hamilton parou na volta 44, colocou os pneus supermacios e voltou em quinto. Junto com ele veio Ricciardo, que adotou a mesma estratégia e retornou à pista em sétimo. O piloto da Mercedes voltou voando e logo enfileirou uma sequência de voltas mais rápidas. Ele passou a tirar 1s em relação ao líder Vettel e vinha com força na briga pelo pódio.

Räikkönen (frente) e Hamilton duelaram no fim pelo pódio, e o finlandês se deu melhor (Foto: Divulgação/F1)
Räikkönen (frente) e Hamilton duelaram no fim pelo pódio, e o finlandês se deu melhor (Foto: Divulgação/F1)

A corrida seguiu por algum tempo sem trocas de posições, mas Hamilton vinha chegando de forma cada vez mais forte em Verstappen. A diferença já era menor do que 1s com 13 voltas para o final e, com facilidade, o agora tetracampeão mundial assumiu o quarto lugar. Ele começou a se aproximar de Räikkönen na briga pelo pódio, mas apesar da pressão, não conseguiu a ultrapassagem. Com seis voltas para o fim, o ato final do GP: Verstappen quebrou o recorde da pista de Interlagos em corrida, marcando 1min11s044.

Fim de prova, terceira vitória em Interlagos e 47ª da carreira de Sebastian Vettel, com Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen fechando o pódio. Lewis Hamilton foi o quarto, Max Verstappen o quinto e Daniel Ricciardo o sexto. Felipe Massa, que fez a volta de retorno para os boxes com uma bandeira verde nas mãos em sua última corrida em Interlagos, recebeu mensagem no rádio do filho Felipinho e foi ao pódio para agradecer ao público, cruzou em sétimo. Fernando Alonso foi o oitavo, Sergio Pérez o nono, e Nico Hülkenberg fechou o grupo dos pontuáveis com o décimo lugar.

Massa subiu ao pódio com o filho para agradecer aos fãs (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Massa subiu ao pódio com o filho para agradecer aos fãs (Foto: Mark Thompson/Getty Images)