Retrospectiva VAVEL - Temporada 2017 da Fórmula 1

Relembre o que aconteceu no ano que marcou uma mudança de comando na F1, o tetracampeonato de Hamilton e aposentadoria oficial de Felipe Massa

Retrospectiva VAVEL - Temporada 2017 da Fórmula 1
(Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Expectativa, surpresa e virada. A temporada de 2017 da Fórmula 1 trouxe novidades tanto nos bastidores, tanto nas pistas, porém o resultado final não foi tão surpreendente como poderia ser. Novamente, a Mercedes foi a dona do campeonato, dessa vez, o piloto inglês Lewis Hamilton sagrou-se tetracampeão mundial de pilotos, com 363 pontos, voltando ao topo após ser vice para Nico Rosberg em 2016. 

Fora das pistas

O ano de 2017 na F1 começou na realidade em setembro de 2016, quando o grupo americano Liberty Media Corporation anunciou a compra de parte das ações da Formula 1. No entanto, apenas em janeiro deste ano, o grupo conseguiu o aval de seus acionistas e da FIA para concluir a compra total dos direitos da F1, que pertencia a Delta Topco. Com 100% de controle da F1, a Liberty fez a mudança mais importante: Bernie Ecclestone saindo do comando executivo. O ex-mandatário inglês de 86 anos foi afastado do cargo de diretor executivo, sendo substituído por Chase Carey. As mudanças propostas pelo grupo americano surtiram efeito logo em seu primeiro ano à frente da F1. Houve um aumento de 8% de público em relação a 2016, segundo dados divulgados pela empresa. Além disso, as redes sociais foram usadas como nunca. A Liberty tirou a "censura" imposta por Bernie nos últimos anos e liberou as equipes e pilotos a postarem stories e tweets dentro do paddock. Em 2017, a Formula 1 finalmente entrou no mundo digital.

Dentro das pistas

Vettel começa bem o campeonato, Bottas vence a primeira na carreira

(Melbourne, Austrália) - Sejam bem-vindos, ragazzi!

Com um jogo de estratégia perfeito, o piloto alemão sobe à primeira posição após a parada de Hamilton nos boxes na volta 18, que voltou na quinta posição. Vettel continua na pista e vira as três voltas seguintes na casa de 1m28s, aumentando a diferença entre Lewis e ele para mais de 20 segundos. Na volta 24, Sebastian finalmente vai para os boxes. Graças a boa estratégia e a Max Verstappen, que segurou o piloto da Mercedes por 5 voltas, Vettel volta à frente dos dois, em terceiro, na liderança virtual da prova. Liderança essa que durou até a bandeirada. O alemão termina em primeiro, seguido de Hamilton e Valtteri Bottas. Felipe Massa acaba em 6°.

(Xangai, China) -  All tied!

Hamilton dá o troco da corrida da Austrália e vence. O grande prêmio é marcado pela corrida de recuperação de Verstappen, que sai de 16° para terceiro, segurando o seu companheiro Daniel Ricciardo durante as últimas voltas. Vettel sofre com tráfego nos boxes, também tem que correr em busca das posições e acaba em segundo. Felipe Massa larga mal, sofre e acaba a corrida na 14ª posição.

(Sekhir, Bahrein) - Vettel retoma a ponta do campeonato.

Confirmando a supremacia da Mercedes nos treinos classificatórios nas três primeiras pistas da temporada, Valtteri Bottas consegue a pole position. Vettel pula para a segunda posição logo na largada. Na volta 12, Verstappen tem problemas no freio e se choca com o muro, abandonando a corrida. Na volta seguinte, Lance Stroll e Carlos Sainz batem e forçam a entrada do Safety Car. Aproveitando os boxes abertos, Bottas e Hamilton são chamados ao mesmo tempo, ao tentar retardar a entrada para dar tempo de Bottas sair do pit, Lewis é punido com 5s por atrapalhar Ricciardo. Vettel aproveita punição, se torna líder da prova e vence a corrida. Hamilton e Bottas completam o pódio. Felipe Massa larga em 8º e acaba em 6º.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

(Sochi, Rússia) - For the one, Bottas!

Após a primeira dobradinha na classificação da Ferrari em 9 anos, o piloto finlandês da Mercedes salta da terceira para a primeira colocação, de onde não saiu até o final da corrida. Vettel persegue Bottas e deixa a diferença em 0.9s, porém, o alemão acaba sendo atrapalhado por Felipe Massa, retardatário, que ficou entre os dois e acabou virando alvo de reclamações do ferrarista. Kimi Raikkonen segura Lewis Hamilton na largada e durante a corrida, fazendo o inglês acabar em quarto, fora do pódio. Mesmo com a segunda posição, Vettel abre 13 pontos de vantagem na liderança. Bottas se torna o 107º piloto diferente a vencer na F1. Os dois pilotos da Force IndiaEsteban Ocon e Sergio Perez, pontuam nas quatro provas da temporada. Felipe Massa, na sexta posição, teve pneu furado durante as últimas voltas e foi obrigado a ir para os boxes, o brasileiro voltou e terminou na nona colocação.

(Catalunha, Espanha) - F1 is on fire!

Vettel larga em segundo e ultrapassa Hamilton na primeira curva. Contudo, Lewis dá show de estratégia e de controle do gasto de pneus, consegue voltar à liderança, surpreendendo o piloto alemão da Ferrari. Felipe Massa larga bem, mas sofre acidente com Fernando Alonso, enquanto o espanhol sai da pista mas volta, o brasileiro tem seu pneu furado, se vê obrigado a ir para os boxes, volta em último e acaba em 13º. Ricciardo completa o pódio. Bottas, Verstappen e Raikonnen abandonam. Pascal Wehrlein consegue a 7ª posição.

Ferrari volta a vencer em Mônaco, Ricciardo conquista a vitória no melhor GP da temporada e disputa pelo título pega fogo

(Monte Carlo, Mônaco) - Forza, Ferrari!

Kimi Raikkonen faz a pole e larga na frente, porém, no jogo de estratégia de pit-stops, Vettel voa na pista, consegue a liderança da prova com tempo suficiente para parar, voltar na frente do companheiro de equipe e seguir na dianteira até a bandeirada. Conquistando a primeira vitória da escuderia italiana no Principado desde 2001. Ricciardo completa o pódio. Jenson Button substitui Fernando Alonso, que decidiu disputar as 500 Milhas de Indianápolis, e se envolve em um acidente inacreditável. Na entrada no túnel, Button e Wehrlain se tocam, o carro da Sauber vira e fica encostado de lado no muro de pneus. O acidente fez com que ambos abandonassem a corrida. Haas consegue, pela primeira vez, colocar seus dois pilotos na zona de pontuação. Correndo em busca de recuperação, Hamilton larga em 13º e consegue chegar em 7º. deixando a diferença entre ele e Vettel na casa de 25 pontos. Felipe Massa começa na 13ª colocação e termina na 9ª posição.

(Montreal, Canada) - Hamilton is alive! 

Lewis larga na pole position e conquista mais uma vitória sem sustos e, de quebra, a Mercedes consegue a primeira dobradinha na temporada com Bottas em segundo. Ricciardo, mais uma vez, consegue o terceiro lugar. Vettel larga mal, perde posições, tem asa dianteira danificada mas se recupera e termina em 4º, pela primeira vez fora do pódio na temporada e a diferença para Lewis cai para 6 pontos. Lance Stroll, correndo em casa, consegue seus primeiros pontos na F1, chegando em nono. Massa abandona após levar a pior em confusão de Carlos Sainz e Romain Grosjean.

(Baku, Azerbaijão) - Ricciardo é pop! 

Saindo da 10ª posição, o piloto australiano consegue sobreviver a confusões e incidentes durante a corrida e consegue a primeira vitória da RBR na temporada, na prova mais divertida e animada da Fórmula 1. Depois de estar na última colocação, Bottas consegue um heróico segundo lugar, seguido de Lance Stroll. Foi o primeiro pódio da carreira do piloto canadense da Williams. Sebastian Vettel e Hamilton protagonizam a disputa mais quente da corrida. Lewis liderava o GP até a entrada de um Safety Car na volta 6, quando freou para aumentar a diferança para o carro de segurança, Vettel não consegue desviar e "enquadra" o inglês, batendo roda com roda. O alemão tomou 10s de Drive Through, mas que não saiu tão caro, já que Hamilton sofreu com um problema na espuma protetora do carro e precisou ir aos boxes, fazendo com que mesmo punido, ficasse na frente do piloto da Mercedes e acabando na quarta posição, seguido do inglês. Diferença na liderança do campeonato amplia para 14 pontos. Felipe Massa chega a disputar as primeiras posições, mas com problemas mecanicos, abandona a prova.

(Spielberg, Áustria) - Bottas time!

Largada polêmica. O piloto finlandês da Mercedes tem tempo de reação quase perfeito ao apagar das luzes vermelhas (0s201) e causa questionamentos de Vettel, que largou em segundo, mas a direção de prova confirma que não houve queima de largada. Mais um abandono de Verstappen. O jovem piloto holandês é arrastado para fora da corrida por Kvyat logo após a primeira curva, junto com Fernando Alonso, que também é obrigado a abandonar a prova. Já o companheiro de equipe de Max, Daniel Ricciardo consegue o quinto pódio na temporada. Vettel consegue um segundo lugar e coloca 20 pontos de vantagem em Hamilton. Felipe Massa faz corrida de recuperação e finaliza em 9º lugar.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

(Silverstone, Inglaterra) - Por um ponto!

Lewis Hamilton domina fim de semana, faz a pole, a volta mais rápida da prova, vence de ponta a ponta e, de quebra, se iguala a Jim Clark e Alain Prost, com cinco triunfos em Silverstone na carreira. Bottas e Raikkonen completam o pódio. Vettel, líder do campeonato até então, estava tranquilo na terceira colocação até as voltas finais, quando seu pneu dianteiro esquerdo furou. O alemão ainda consegue ir aos boxes, voltar em sétimo e salvar a liderança do campeonato por um ponto. Mas o destaque da corrida ficou com Ricciardo, eleito o piloto do dia. Após problemas no treino classificatório, o australiano larga do penúltimo lugar e consegue receber a bandeirada em quinto. Uns com sorte, outros não. Correndo em casa, Jolyon Palmer não consegue completar ao menos a volta de apresentação. Felipe Massa acaba em 10º.

(Budapeste, Hungria) - Dobradinha! 

Sebastian Vettel domina a corrida e, acompanhado de Raikkonen, conquistam a 83ª dobradinha da Ferrari na história da Fórmula 1. As Mercedes, por sua vez, ficam com terceiro e quarto lugares, com Hamilton e Bottas, respectivamente. Verstappen, que liderou a prova por um momento, sofre punição de 10s e acaba em quinto. Fernando Alonso consegue a volta mais rápida da corrida (1m20s182). Seu companheiro de equipe, Stoffel Vandoorne consegue um 10º lugar e marca seu primeiro ponto no campeonato. Felipe Massa, por conta de uma labirintite viral, fica fora da corrida e é substituído por Paul Di Resta, que abandona a prova na volta 10 por problemas no carro.

Após a parada de férias, Hamilton dispara no campeonato e fica próximo do tetra

(Spa-Francorchamps, Bélgica) -  Menos 7 pontos...

Na volta das férias de verão da F1, o inglês da Mercedes não teve problemas em garantir o troféu na Bélgica, vencendo a corrida de ponta a ponta. Com Vettel em segundo, Hamilton diminuiu pela metade a diferença para o alemão na briga pelo título, colocando fogo no campeonato. Ricciardo consegue a terceira posição e sobe ao pódio pela sexta vez na temporada, na contramão, Max Verstappen abandona a corrida pela sexta vez no ano. Felipe Massa fica em 8º.

(Monza, Itália) - Virada! 

Lewis Hamilton, pela primeira vez, consegue a liderança do mundial de piloto. Com uma corrida perfeita, o inglês vence o GP e abre 3 pontos de vantagem para Vettel, terceiro colocado na prova. Bottas completa a dobradinha da Mercedes.O show da prova ficou com as RBRs. Ricciardo, mais uma vez, recupera-se bem de uma largada no fim do grid (16º) e finaliza o GP em 4º lugar, ganhando o prêmio de Piloto do Dia, além de fazer a volta mais rápida da prova (1m23s361). Verstappen se choca com Massa logo na terceira volta, com pneu furado, cai pra último. Mesmo assim, o holandês consegue uma corrida fenomenal e cruzou a linha de chegada na 10ª posição. Apesar do surpreendente treino classificatório, Lance Stroll e Esteban Ocon, largaram da 2ª e da 3ª posição, mas que não resistiram por muito tempo, finalizaram em 7º e 8º, respectivamente. Felipe Massa fica em 8º. 

(Marina Bay, Cingapura) - Que confusão! 

Após tirar a pole position de Max Verstappen na última volta do treino classificatório, Sebastian Vettel tinha tudo para voltar à liderança do campeonato. O sonho virou pesadelo logo na primeira volta. Vettel e Raikkonen se chocam logo na primeira curva da corrida e acabam abandonando, deixando o caminho livre para Hamilton vencer a prova, com enorme tranquilidade. Com a vitória, o inglês abriu 28 pontos para o alemão da Ferrari (263 contra 235). Ricciardo e Bottas completaram o pódio. Carlos Sainz conseguiu uma suada 4ª colocação com sua Toro Rosso, melhor resultado da carreira do jovem piloto. Palmer consegue seus primeiros pontos na temporada, chegando em 6º. Vandoorne acaba em 7º, melhor colocação de sua carreira. Felipe Massa tem corrida complicada e fica fora da zona de pontuação, em 11º.

(Sepang, Malásia) -  Happy birthday, Max!

Um dia após completar 20 anos de idade e de sete abandonos em 14 corridas, Verstappen consegue o melhor presente que alguém pode receber: uma vitória na F1. Logo na volta 4, o jovem holandês não se intimidou em ver o líder do campeonato à sua frente e ultrapassou com uma técnica digna dos grandes. E dali não saiu mais. Sendo o piloto mais jovem a conquistar duas vitórias na categoria. Seu companheiro de equipe, Ricciardo consegue mais um pódio no ano, com um terceiro lugar. Hamilton conquista a segunda colocação. Se para a RBR o fim de semana foi perfeito, não se pode dizer o mesmo para a Ferrari. No sábado, Vettel teve problemas no motor e não marcou tempo, tendo que largar na última posição na corrida. No entanto, o alemão conseguiu escalar o pelotão e acabou em 4º. Mas o pior foi para Kimi Raikkonen. O finlandês, assim que saiu dos boxes para a volta de instalação do carro no grid, relatou falta de potência no propulsor, o que comprometeu sua corrida e fez com que a equipe levasse o carro de volta para a garagem, sem disputar a corrida. Vandoorne consegue outro sétimo lugar e fica na frente de Alonso na briga interna da McLaren. Felipe Massa terminou na nona posição.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

(Suzuka, Japão) - Apaguem as velas!

Por causa de uma peça, de cerca de R$150,00, o campeonato ficou praticamente decidido. Vettel, que corria em busca de tirar a vantagem de Hamilton, viveu seu inferno astral. Logo nas primeiras voltas, o alemão da Ferrari sofreu com um problema comum à todos os motoristas do mundo. Na volta 4, Sebastian teve um problema com uma das velas no motor de seu carro e teve de abandonar. Com Vettel fora, Hamilton não teve problemas em guiar sua Mercedes para a oitava vitória da temporada, colocando 25 pontos na conta e abrindo 59 pontos de diferença para o alemão, podendo ser campeão já na corrida seguinte, no Estados Unidos, se vencer a prova e Vettel ficar no máximo em 6º lugar. Verstappen e Bottas completaram o pódio. Pela 13ª vez na temporada, a Force India conseguiu colocar seus dois pilotos na zona de pontuação (Esteban Ocon e Sergio Perez, em 6º e 7º respectivamente). A volta mais rápida da corrida ficou com Valtteri Bottas (1m33s144). Felipe Massa acaba em 10º.

É campeão! Lewis Hamilton faz o simples nas corridas finais e é tetracampeão mundial

(Austin, Estados Unidos) - Falta pouco...

Na corrida que coroou o título da Mercedes do mundial de construtores, Vettel bem que tentou, mas Hamilton foi superior e venceu mais um grande prêmio. O alemão tomou a liderança da prova logo na primeira curva, no entanto, Lewis não deixou o piloto da Ferrari ser feliz por muito tempo e nas voltas seguintes retornou à frente, de onde não saiu até a bandeirada final. Sebastian terminou a corrida em segundo, seguido de Raikkonen, seu companheiro de equipe. Com a vitória, o inglês da Mercedes chegou a 331 pontos, contra 265 do alemão da Ferrari, podendo ser campeão apenas com um 5º lugar no México, se Vettel ganhar a corrida. Um dos destaques da prova foi a estréia de Carlos Sainz Jr na Renault, o ex-piloto da Toro Rosso conseguiu um bravo sétimo lugar. Felipe Massa teve boa corrida, disputando um lugar no TOP10, o brasileiro travou um grande embate com Romain Grosjean na disputa pela 10º posição. Nas últimas voltas, ainda conseguiu ultrapassar Kvyat e fechar em 9º.

(Cidade do México, México) -  É tetra! É tetra! É tetra!

Mesmo chegando na 9ª posição, ele conseguiu! Lewis Hamilton faturou o seu quarto campeonato mundial. Logo na largada, saindo da terceira colocação, Lewis partiu pra cima do pole, Sebastian Vettel, e os dois acabaram se tocando. Com a batida, os dois pilotos foram obrigados a entrar nos boxes e voltaram no fim do grid. Numa escalada de pelotão, o piloto alemão ainda conseguiu galgar posições e acabou a corrida em quarto lugar, mas não foi o bastante para levar a decisão do campeonato para Interlagos. A vitória do GP ficou com Max Verstappen, da RBR, que largou em segundo, mas que se aproveitou da briga entre Vettel e Hamilton e pulou para o primeiro e lá ele ficou até fim. Bottas e Raikkonen completaram o pódio, respectivamente. Felipe Massa também teve problemas na largada por causa de um pneu furado, o que comprometeu sua corrida. O brasileiro finalizou a prova em 11º lugar.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

(São Paulo, Brasil) - Histórico!

Dois tetracampeões mundiais na mesma prova, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, competindo entre si, pela primeira vez na história da Fórmula 1. Se o grande prêmio do Brasil não tinha muito o que acrescentar no campeonato, pelo menos teve o que acrescentar na história do esporte. Ainda brigando pelo vice-campeonato mundial, Sebastian Vettel não se abalou pela perda do título e venceu a corrida em Interlagos. Logo no "S do Senna", o alemão pulou à frente de Valtteri Bottas, pole position, tomou de assalto a liderança da prova, seguiu ditando o ritmo até receber a bandeira quadriculada. Bottas e Raikkonen completaram o pódio. Lewis Hamilton, já campeão, largou em último e de forma brilhante conseguiu um quarto lugar. No seu último GP Brasil da carreira, Felipe Massa fez uma bela corrida. Saindo de 9º lugar, o brasileiro pulou para sexto logo na primeira volta, no entanto, finalizou a corrida em 7º, atrás das Ferraris, Mercedes e RBRs, o primeiro "mortal" do grid. Verstappen também foi destaque. O piloto holandês quebrou o recorde de volta mais rápida da história de Interlagos (1m11s044).

(Yas Marina, Abu DhabiBottas! Bottas! Bottas!

De ponta a ponta, o finlandês da Mercedes garantiu sua terceira vitória na temporada no último GP do ano. Dominante, Valtteri fez a pole, venceu, foi eleito o piloto do dia e, de quebra, fez a volta mais rápida da corrida (1m40s650). O campeão Lewis Hamilton até tentou brigar pela vitória, mas com muitos erros durante a corrida, não conseguiu alcançar seu companheiro de equipe, acabando na segunda colocação. Sebastian Vettel garantiu o vice-campeonato com um terceiro lugar. Felipe Massa finalizou sua carreira na Fórmula 1 com um 10º lugar.

Adeus, Massa! Obrigado por tudo!

Desde 2002, Felipe esteve presente em 272 GPs, com 16 pole positions, 11 vitórias, 41 pódios, 1167 pontos conquistados e um vice-campeonato mundial.

Início na Sauber e ascensão à Ferrari

Com apenas 21 anos, Felipe foi contratado para ser o segundo piloto da equipe suíça e dividir garagem com Nick Heidfield. No entanto, seu início na F1 não foi de toda felicidade. Apesar de ter conseguido pontos nos GPs da Malásia e da Espanha, a história que marcou o primeiro ano de Felipe aconteceu no GP da Europa. O brasileiro estava na sexta posição da corrida até que, nas voltas finais, o chefe e dono da equipe, Pete Sauber, falou pelo rádio que Felipe deveria deixar Heidfield ultrapassá-lo (na época, apenas os seis primeiros recebiam pontos). Massa ignorou e cruzou a linha de chegada em sexto, deixando o chefe de equipe enfurecido. No fim da temporada, Felipe foi demitido e ficou sem carro para a temporada 2003, sendo contratado pela Ferrari para ser piloto de testes.

Já em 2004, Massa retorna para a Sauber como segundo piloto, tendo Giancarlo Fisichella como companheiro de equipe, e acaba a temporada com 5 corridas na zona de pontuação, entre elas, o melhor resultado foi um quarto lugar em Spa-Francorchamps, no GP da Bélgica, um dos mais tradicionais do calendário. Em 2005, seu último ano pela equipe, o brasileiro permanece como segundo piloto, dessa vez com a companhia de Jacques Villeneuve. Com quatro corridas nos pontos, contando com um quarto lugar em Montréal, Felipe acaba o ano na frente de seu companheiro de equipe, com 11 pontos contra 9.

Após uma boa temporada em 2005, Felipe Massa é contratado como segundo piloto da escuderia italiana para ser companheiro de Michael Schumacher, ocupando o lugar de Rubens Barrichello, que havia saído para a BAR Honda. Logo em seu primeiro ano na Ferrari, o brasileiro consegue suas duas primeiras vitórias como piloto de Fórmula 1. A primeira, no GP da Turquia e a segunda, mais que especial, no GP do Brasil, em Interlagos. Com os resultados, Felipe acaba a temporada em terceiro lugar no mundial de pilotos.

Na sua segunda temporada, Schumacher decide se aposentar e Felipe alça o posto de primeiro piloto da equipe mais famosa e vitoriosa da F1. Mesmo com três vitórias no ano (Bahrein, Espanha e Turquia), um abandono no GP de Itália e um sexto lugar no GP do Japão tiraram suas chances de título. Na última corrida do ano, Felipe cede sua posição para que Raikkonen, seu companheiro de equipe, seja campeão mundial por um ponto em cima de Lewis Hamilton e Fernando Alonso.

2008 e 2009 - Do céu ao inferno

Foi por pouco, por muito pouco que não tivemos mais um brasileiro campeão mundial de Fórmula 1. Felipe Massa teve um ano quase perfeito. Seis vitórias (Bahrein, Turquia, França, Europa, Bélgica e Brasil), seis pole positions, mas uma mangueira colocou tudo a perder. No ano marcado pelas trapalhadas da Ferrari, o brasileiro viu o título mundial escorrer pelas mãos conforme saía dos boxes com a mangueira de combustível agarrada a seu carro. O erro do mecânico da equipe italiana que apertou um botão errado e o liberou antes do tempo custou a zona de pontuação do GP de Cingapura, que no final das contas, custou o título para Felipe. Ao cruzar a linha de chegada do GP Brasil, Massa foi campeão mundial por alguns segundos, até que Hamilton, em sexto, ultrapassou Timo Glock, que sofria com a chuva que caiu na última volta em Interlagos, e chegou em quinto lugar, sendo campeão por um ponto. Talvez o dia mais triste do automobilismo brasileiro após a morte de Ayrton Senna.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Depois de uma temporada sensacional que acabou com o vice-campeonato mundial, Felipe Massa chegou para 2009 com uma expectativa de que poderia ser finalmente campeão da maior categoria do automobilismo, porém, não foi bem assim. Com um início bem fraco, a Ferrari não rendeu o que esperava. Felipe, por sua vez, abandonou duas provas e conseguiu apenas um pódio no GP da Alemanha, até que uma mola quase acabou com a carreira do brasileiro. 

No treino de classificação para o GP da Hungria, uma bola se desprendeu do carro de Rubens Barrichello e atingiu o capacete de Massa. O impacto equivalente a 150kg fez com que a viseira do piloto brasileiro se desprendesse e causou um corte de aproximadamente 8cm no supercílio, deixando Felipe desacordado até a chegada dos médicos na pista. Consciente, Massa foi levado ao Hospital de Budapeste, onde passou por uma cirurgia para retirada de um fragmento no osso da face e ficou internado na UTI. Com o acidente, Felipe não retornou até o final da temporada, e a Ferrari teve que buscar um substituto, e foi com Giancalo Fisichella até o fim do ano.

A volta às pistas e fim de carreira

Em 2010, Felipe voltou a correr pela Ferrari e foi uma temporada bem digna pós-acidente. Cinco pódios (2º no Bahrein e Alemanha, 3º na Austrália, Itália e Coréia do Sul) além de conseguir três 4º lugares. Já em 2011, um ano apagado. Os melhores resultados foram quinto lugares (Malasia, Europa, Inglaterra, Alemanha, Abu Dhabi e Brasil). Nas duas últimas temporadas com o uniforme vermelho, Felipe teve como principal momento um 2º lugar no Japão em 2012 e seu últmo pódio na Ferrari, com um terceiro lugar no GP da Espanha de 2013.

Em 2014, Felipe Massa resolveu vestir branco e correr pela Williams, sendo o primeiro piloto e mentor do jovem Valtteri Bottas. Os melhores resultados do primeiro ano do brasileiro foram um terceiro lugar no Brasil, e um grande segundo lugar em Abu Dhabi. No ano de 2015, Massa teve dois terceiros lugares, na Áustria e na Itália, seu último pódio na Fórmula 1. O ano de 2016 já teve um tom de despedida. Para a surpresa de todos, Felipe anunciou sua aposentadoria em entrevista coletiva na semana do GP de Monza, na Itália. O que acarretou em inúmeras homenagens para o piloto nas corridas finais, inclusive no Autódromo de Interlagos, onde todas equipes o aplaudiram enquanto andava no pit-lane após bater com seu carro. No entanto, Nico Rosberg resolveu se aposentar após ganhar o título mundial, e a Mercedes contratou Valtteri Bottas para o seu lugar. Sem piloto, a Williams resolveu chamar Felipe de volta e ele voltou. Para seu último ano na categoria.

Apesar de seu melhor resultado ter sido um sexto lugar no Bahrein, o brasileiro se aposentou sendo um dos pilotos mais respeitados da história da F1 e, ao lado de Rubens Barrichello, o quarto piloto brasileiro com mais vitórias na história da categoria. O Brasil não contará mais com um representante na temporada 2018 da Fórmula 1, o que não acontece desde a estréia de Emerson Fittipaldi, em 1970.