Fórmula 1 retira Grid Girls: "Não acreditamos que a prática seja apropriada ou relevante para a categoria"

Medida de acordo com dirigente está em conformidade com os valores adotados pela Liberty Media, nova dona da Fórmula 1

Fórmula 1 retira Grid Girls: "Não acreditamos que a prática seja apropriada ou relevante para a categoria"
(Foto: Divulgação)

A Liberty Media anunciou nesta quarta-feira, 31, que vai abolir as grid girls da Fórmula 1 a partir desta temporada. A medida vale também para as categorias e acesso como a Fórmula 2 e a GP3. A medida já foi adotada no Mundial de Endurance desde 2015.

O diretor comercial, Sean Bratches afirmou que o uso de mulheres no grid não condiz com a nova postura que a Liberty quer empregar na categoria.  "No último ano, examinamos uma série de áreas que achamos necessário atualizar para estar mais em sintonia com nossa visão para este grande esporte.”

"Embora a prática de empregar meninas tenha sido um elemento básico dos grandes prêmios de Fórmula 1 há décadas, sentimos que esse costume não ressoa com os valores da nossa marca e claramente está em desacordo com as normas da sociedade moderna.”

"Nós não acreditamos que a prática seja apropriada ou relevante para a Fórmula 1 e seus fãs, antigos e novos, em todo o mundo".

Não foi somente a F1 que adotou tal postura. A Professional Darts Corporation (PDC), entidade que norteia as competições de dardo no Reino Unido, recebeu várias críticas por retirar as garotas das premiações. A medida foi questionada por jogadores e uma petição com mais de 30 mil assinaturas foi entregue para os organizadores.