Ligas europeias e Cartola FC: o crescimento do mercado de fantasy games

Tendência no mercado, fantasy games permitem ao usuário escalar sua própria equipe e simular participação nos mais diversos campeonatos; Cartola FC é referência no Brasil

Ligas europeias e Cartola FC: o crescimento do mercado de fantasy games
(Arte: Hugo Alves/VAVEL.com)

"Já escalou sua equipe? O mercado vai fechar!" Se você convive entre amantes do esporte, é provável que já tenha ouvido essa frase. Tendência entre atletas e torcedores, os fantasy games ganham cada vez mais força no Brasil e no mundo afora – a proposta é permitir que os usuários possam escalar seus próprios atletas e disputar as mais diversas ligas esportivas, tudo isso dentro de um jogo de simulação. 

Para entender um pouco mais sobre esse tipo de jogo, a VAVEL Brasil investigou as origens e as principais tendências para o mercado de fantasy games no Brasil e no mundo. Confira abaixo.

Estados Unidos, 1962: surge o primeiro fantasy game do mundo

Muitas décadas antes do Cartola FC se popularizar no Brasil, o mercado de fantasy games tinha início no hemisfério norte do globo, nos Estados Unidos. Em 1962, Wilfred "Bill" Winkenbach criou a Greater Oakland Professional Pigskin Prognosticators League (GOPPPL) - o primeiro fantasy game da história. Voltada para o futebol americano, a liga contava com apenas oito equipes.

A popularização desses jogos no mundo esportivo surge a partir do modelo Rotisserie, fundado em 1980 por um grupo de jornalistas do meio. O modelo foi nomeado em homenagem a um pequeno restaurante de Nova York, "La Rotisserie Française", local onde o grupo se reunia para escalar suas equipes.

Voltado para o beisebol, a ideia da Rotisserie era escalar atletas da Major League Baseball (MLB) e acompanhá-los durante toda a temporada. Em vez de montar os times com base em estatísticas já conhecidas, os participantes fariam suas próprias previsões; com isso, o público aproximaria-se de fato do trabalho de verdadeiros gerentes de beisebol.

O modelo ganhou força entre jornalistas do meio esportivo e, aos poucos, foi ganhando o mundo. A Rotisserie é a grande base para os atuais modelos de fantasy games no Brasil e no restante do planeta.

Ligas europeias e fantasy games ao redor do planeta

Os principais games europeus possuem algumas diferenças em relação ao nosso já conhecido Cartola FC. No fantasy game de campeonatos como a Premier League, o usuário deve escolher 15 atletas: 11 titulares e quatro para ocupar o banco de reservas. Além disso, o participante é obrigado a eleger um capitão e um vice-capitão, que somam mais pontos que seus companheiros de escalação. 

Editor do Calciopédia, site especializado na cobertura do futebol italiano, Nelson Oliveira conversou com nossa reportagem sobre as diversas opções de fantasy game disponíveis no mercado. Dentre as principais diferenças dos simuladores internacionais em relação aos brasileiros, o jornalista destacou os critérios de pontuação e o número de jogadores escolhidos.

"A principal diferença é que, nos fantasy games da Itália, a pontuação dos jogadores e dos técnicos é dada a partir de notas dadas por jornalistas a suas atuações", disse.

O site Calcipédia criou uma liga no fantasy de futebol italiano (Foto: Reprodução/Fantasy Serie A)
O site Calcipédia criou uma liga no fantasy de futebol italiano (Foto: Reprodução/Fantasy Serie A)

"A partir disso, há critérios para penalização (amarelos, vermelhos, gols sofridos - no caso dos goleiros - etc) e bonificação (gols, assistências, pênaltis defendidos etc). É uma fórmula mais simples de pontuação. Outra diferença é que o usuário precisa montar uma equipe inteira, com 23 jogadores, e escalar também sete reservas. No caso, se um titular não jogar (ou jogar poucos minutos, sem receber nota), é substituído pelo primeiro reserva de sua posição", completou Oliveira.

Os fantasy games já se consolidaram como uma tendência extremamente lucrativa ao redor do mundo e, por isso, ninguém quer ficar de fora. Além da Premier League e da UEFA Champions League, algumas das principais ligas europeias já têm sua versão do jogo de simulação, como a Bundesliga e a La Liga.

O boom do Cartola FC e a indústria de fantasy games no Brasil

Mercado do Cartola FC (Foto: Reprodução/Cartola FC)
Mercado do Cartola FC (Foto: Reprodução/Cartola FC)

Criado no ano de 2005, o principal fantasy game disponível no Brasil é o Cartola FC. Elaborado pelo site GloboEsporte.com, o jogo oferece aos usuários a chance de escalar 11 jogadores e um técnico e se encaixa no modelo season long. Válido pela temporada completa da Série A do Campeonato Brasileiro, os participantes devem escalar seus jogadores rodada a rodada durante todo o torneio; cada rodada possui um vencedor simbólico, mas o grande prêmio vai para quem acumular mais pontos ao longo da competição nacional.

Em um mundo cada vez mais digital e globalizado, vale a pena destacar o “boom” no número de usuários do Cartola FC. A cada ano, as estatísticas mostram que o número de interessados no fantasy game só aumenta. Em 2016, a liga Nacional, comum a todos os usuários do Cartola FC, tinha 6.523.211 inscritos; em 2017, até agora, já foram registrados 9.596.073 participantes – é um crescimento de 47% em apenas um ano.

A demanda por informações e estatísticas voltadas para o Cartola FC levou ao surgimento de diversos sites de apoio, como o Cartola FC Dicas e o Cartola FC Mix. Criados pelo público, os sites fornecem dicas de escalação e pontuação média de jogadores, além de outros dados relevantes para os usuários. O Mundo Fantasy, por sua vez, é um portal que trata de diversos fantasy games no Brasil e no mundo afora.

Time escalado para a rodada (Foto: Reprodução/Cartola FC)
Time escalado para a rodada (Foto: Reprodução/Cartola FC)

Seguindo as tendências do mercado de games nos Estados Unidos, o Brazuca FC foi lançado no Brasil há quase dois anos, em novembro de 2015. Apesar de também ser um fantasy de futebol, a plataforma é ligeiramente diferente do já conhecido Cartola FC. O Brazuca segue o modelo Daily Fantasy Sport (DFS), onde os participantes apostam por rodada e podem até ganhar prêmios em dinheiro.

Além do Campeonato Brasileiro, o Brazuca proporciona aos usuários a chance de disputar outros torneios como a Copa Libertadores da AméricaUEFA Champions League e os campeonatos estaduais. O game também conta com ligas de outros esportes além do futebol, como UFC, NFL (futebol americano) NBA (basquete).

Crescimento do mercado no Brasil e no mundo

Pioneiros, os Estados Unidos são líderes de arrecadação no mercado de fantasy games - uma pesquisa feita pela Fantasy Sports Trade Association (FSTA) estimou que 33,5 milhões de pessoas já jogavam algum game nas terras ianques em 2013; em 2011, eram "apenas" 3,1 milhões de pessoas. Ano a ano, o crescimento do número de jogadores gira em torno de 25%.

DraftKings é um dos principais sites de fantasy games do mundo (Foto: Scott Olson/Getty Images)
DraftKings é um dos principais sites de fantasy games do mundo (Foto: Scott Olson/Getty Images)

Um dos principais sites de fantasy games nos Estados Unidos, o DraftKings já é avaliado em mais de US$ 1 bilhão – a plataforma distribuiu mais de US$ 10 milhões apenas em prêmios na primeira rodada da NFL 2015/16.

No Brasil, um estudo levantado pela TechNavio projetou valores superiores a US$ 1,5 bilhão no mercado nacional em 2020, com um crescimento aproximado de 20% ao ano. A pesquisa levou em consideração todo o mercado de fantasy games, considerando os mais diversos esportes e sites participantes.