Técnico da Colômbia vê melhorias a serem feitas, mas elogia desempenho na estreia

Restrepo acredita que a equipe ainda pode evoluir ao longo da competição apesar das falhas apresentadas no primeiro duelo do torneio

Técnico da Colômbia vê melhorias a serem feitas, mas elogia desempenho na estreia
Foto: diariodoamazonas.com.br

Nessa quinta (4), Colômbia e Suécia empataram por 2 a 2 em suas estreias pelo grupo B do torneio olímpico masculino de futebol em 2016. Em um jogo movimentado o placar ficou mesmo igual e os dois times aparentemente ainda parecem esperar algum tipo de melhoria ao longo do torneio.

Com o resultado ambas estão com um ponto, empatadas no segundo lugar da chave, ficando atrás da Nigéria que tem três e a frente do Japão que ainda não pontuou no torneio. Na próxima rodada os cafeteros se encontram com a seleção do asiática no domingo (07) às 22h na Arena da Amazônia, já os escandinavos encaram os nigerianos no mesmo dia porém às 19h no mesmo estádio.

O técnico do time colombiano Carlos Restrepo refletiu sobre os principais pontos da partida, procurando ressaltar que o resultado é interessante porém pode vir a ser perigoso e de que a equipe precisa continuar evoluindo.

"Não estamos ok com o resultado, porque queríamos chegar aqui e vencer. Claro. Mas, tendo em vista a seleção que tínhamos pela frente, funcionamos muito bem. Existe uma expectativa muito grande com uma seleção que está começando a se formar. Nós fomos muito bem nessa grande estreia e a tendência é crescer. Buscamos a evolução sempre", comentou.

"Eu acredito que, em um jogo, umas coisas funcionam melhor que outras. A ansiedade não atrapalhou. O que sentimos foi ansiedade normal de um jogo. Estamos num momento muito bom, e não deixamos fatores externos atrapalhar", disse o comandante, que também elogiou o estilo de jogo sueco.

"Esse estilo de jogo rápido é uma característica muito forte da Suécia, assim como as bolas aéreas e de meia distância. E isso nos atrapalhou. Ficamos perdidos em alguns momentos. Foi aí que o time se distraiu, e sofreu as consequências. Mas a Colômbia, no geral, se entregou muito em campo. Isso, para mim, é um bom início de torneio", concluiu.

Por fim ele fez um breve comentário sobre o próximo adversário, a seleção japonesa. "Para o próximo jogo, e todos os outros, temos que ajustar coisas. Por exemplo: não gostei da nossa falta de regularidade ao longo dos 90 minutos. A Suécia, em alguns momentos, dominou muito a partida. Isso me incomodou. Fora isso, é manter nossa empolgação por representar o país", finalizou.