II Simpósio Internacional deixa legado enriquecedor sobre futebol além das quatro linhas

Evento, realizado em três dias, reuniu diversos pesquisadores e estudiosos com um único objetivo: dissertar sobre o esporte mais popular do mundo

II Simpósio Internacional deixa legado enriquecedor sobre futebol além das quatro linhas
Julio Frydenberg ministrou a palestra “Produção acadêmica sobre futebol na Argentina. Análises e perspectivas” (Foto: Charley Moreira/VAVEL Brasil)

Discutir futebol hoje em dia envolve aspectos que vão muito além das quatro linhas. E esse é o legado que o II Simpósio Internacional Futebol, Linguagem, Artes, Cultura e Lazer deixou aos participantes que foram ao Museu Brasileiro do Futebol, no Estádio Mineirão, desde a última quinta-feira (8). Encerrado na noite do último sábado (10), o evento reuniu vários pesquisados e estudiosos a fim de fomentar a discussão acerca do esporte mais popular do mundo.

Veja como foi o primeiro dia de evento: Exposição 'Mulheres no Futebol' dá pontapé inicial ao II Simpósio Internacional

O II Simpósio Internacional Futebol, Linguagem, Artes, Cultura e Lazer foi uma realização dos núcleos de pesquisa da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), GEFuT (Grupos de Estudos sobre Futebol e Torcidas) e FULIA (Núcleo de Estudos sobre Futebol, Linguagem e Artes). A primeira edição ocorreu em 2013.

Assim como aconteceu na sexta-feira (9), as palestras do sábado iniciaram pela manhã. Marcelo Weishaupt Proni, professor da Unicamp – além de ex-diretor do Instituo de Economia da Universidade –, suscitou uma discussão na conferência “O futebol como objeto de estudo da Ciência Econômica”.

Veja como foi o segundo dia de evento: Segundo dia do Simpósio Internacional é marcado por seis palestras e lançamentos de livros

Arlei Damo, doutor em Antropologia Social pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e professor adjunto no Departamento de Antropologia da mesma instituição, dissertou sobre o tema “O futebol tem futuro nas ciências humanas brasileiras?”.

Após o almoço, os participantes do evento se locomoveram para a EEFFTO (Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional), da UFMG. No local, os alunos da escola apresentaram trabalhos a respeito de assuntos que cercam o futebol em vários âmbitos. A exposição durou a tarde inteira.

Foto: Charley Moreira/VAVEL Brasil
Foto: Charley Moreira/VAVEL Brasil

Fundador e diretor do Centro de Estudos do Esporte da UNSAM (Escola de Política e Governo da Universidade Nacional de General San Martín), Julio Frydenberg foi o responsável pela última conferência do II Simpósio Internacional. Ele ministrou a palestra “Produção acadêmica sobre futebol na Argentina. Análises e perspectivas”, cujo tema consistia em explorar a produção do futebol em solo argentino.

Encerramento

Silvio Ricardo da Silva, professor da EEFFTO e coordenador do grupo do GEFuT, fechou o evento com um agradecimento ao público que compareceu durante os três dias no Museu Brasileiro do Futebol.

Várias pessoas discutindo sobre futebol em um sábado”, disse, impressionado. “Agradeço a todos os convidados que se deslocaram de suas casas para poderem estar aqui conosco, trazer conhecimento. Agradecer ao FULIA pela parceria mais uma vez e um agradecimento especial a essa equipe que vem há mais de um ano organizando esse evento. Nós tivemos um trabalho em conjunto entre GEFuT, FULIA e Mineirão”, completou Silvio.

Foto: Charley Moreira/VAVEL Brasil
Foto: Charley Moreira/VAVEL Brasil

O professor também enfatizou a importância do II Simpósio Internacional para abordar questões além do futebol jogado dentro de campo. “Eu acho que isso que nós fazemos é muito importante para o desenvolvimento dos estudos do futebol e também para tentarmos, de alguma forma, influenciar na política que envolve esse esporte. O momento é de alegria muito grande por ter vivenciado esses três dias aqui, juntos. Esperamos que esse evento traga desdobramentos de mais publicações e relações locais”, concluiu.