24K Magic: novo álbum é simplesmente genial e a dose perfeita de Bruno Mars

Mesmo com apenas nove músicas, Bruno Mars mostra seu talento máximo num álbum perfeito do início ao fim

24K Magic: novo álbum é simplesmente genial e a dose perfeita de Bruno Mars
Foto: Divulgação/Bruno Mars

Fantástico. Essa é a palavra certa para definir o mais novo álbum de Bruno Mars, o "24K Magic", que foi lançado no último dia 17 de novembro. Sim, não dá para negar que o último álbum feito por Mars, o "Unorthodox Jukebox", foi um incrivelmente bom também, com sucessos gigantescos como "Gorilla", "Locked Out Of Heaven", "When I Was Your Man" e "Treasure", mas o novo trabalho desse talentosíssimo artista consegue destacar ainda mais em alguns pontos, principalmente em produção.

O álbum teve como principais produtores Jeff Bhasker, um dos mais bem sucedidos do seu meio, principalmente ali por Los Angeles, que já trabalhou com Jay-Z, e Mark Ronson, que deu outra cara às canções de Bruno Mars, tanto que participou do incrível sucesso "Uptown Funk". Eles foram essenciais, com uma produção simplesmente impecável.

Com isso, a VAVEL Brasil preparou uma pequena resenha sobre o que acha do álbum, seu pontos positivos, que são muitos, negativos (existe?), além de falar faixa por faixa, destrinchando um pouco sobre o, provavelmente, melhor álbum do ano.

#1 24K Magic

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nada melhor que abrir com a música que dá o nome ao álbum, certo? De cara, Bruno Mars já mostra para que veio com essa música que já bomba em qualquer lugar do planeta. Pegada muito dançante, com um funk que dá vontade de se mexer sem parar, com Mars mandando demais no vocal e seu "parceiros" dando uma ótima ajuda nos backing vocals. Um groove simplesmente sensacional, que realmente merece ser um sucesso gigantesco. Prince approoves.

#2 Chunky

"Chunky" já começa a mostrar que o álbum vai ser mais versátil que todos pensavam. Continua com sua pegada gostosa e dançante, mas se tornando uma baladinha em determinados momentos. Se em "24K Magic" Mars destacou bastante a parte instrumental, na segunda faixa do álbum ele tratou de mostrar seu extremo talento, com uma refrão pegajoso e, mais uma vez repito, incrivelmente gostoso de ouvir. Mais uma música sensacional.

#3 Perm

Se James Brown ainda estivesse vivo, ele estaria bastante orgulhoso com "Perm". Essa é, sem sombra de dúvidas, uma música que faria sucesso nos anos 60, 70 e 80 com certa facilidade. Funk, soul, rhythm and blues, tudo reunido e misturado em apenas uma música. Dá vontade de estralar os dedos em cada parte da música, se levantar e mexer todas as partes do corpo.

#4 That's What I Like

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O nível simplesmente não cai! Em "That's What I Like", mais uma vez aquele clima gostosinho, com um refrão extremamente pegajoso e com um estilo semelhante ao de "Chunky". Essa música destaca bem como o álbum é produzido, com as vozes de Mars ecoando, seja de maneira principal ou na segunda voz. Não tem muito mais o que falar, apenas admirar o grande trabalho feito por ele em mais uma canção.

#5 Versace On The Floor

O ritmo do álbum e shades de Michael Jackson começam a mostrar sua cara à partir de "Versace On The Floor". Baladinha total. Versace On The Floor diminui o ritmo e nos lembra bastante grandes momentos do eterno "Rei do Pop" - que é uma das principais inspirações de Mars -, com Bruno simplesmente genial, que dá vontade de você cantar junto dele. Mais um refrão pegajoso e que com certeza será um sucesso estrondoso.

#6 Straight Up & Down

Em "Straight Up & Down" segue mostrando seu poder de conseguir mudar o groove das suas canções e elas simplesmente não perderem qualidade. Posso destacar que essa é uma música bem "sexy", por assim dizer. Ritmo lento, com ótimos backing vocals e que você pode escutar com alguém do seu lado, criando um ótimo clima... pois é, viajei um pouco, mas a sexta faixa do álbum se resume a isso.

#7 Calling All My Lovelies

Foto: Divulgação/Bruno Mars
Foto: Divulgação/Bruno Mars

"Cause I can't get a hold of yoooooooooouuuuuuuuu". Não tem como não cantar essa parte com Mars na canção "Calling All My Lovelies". Mais um exemplo de que música retrô é sensacional sim. Aquela voz como se houvesse alguém num telefone mostra isso, além da genialidade de Mars reinando mais uma vez. Parece repetitivo, mas o nível do álbum simplesmente não cai.

#8 Finess

20. Essa foi a quantidade de versões que "Finess" teve, mostrando a procura de Mars em busca da perfeição... e ele conseguiu. Lembra das inspirações ao Rei do Pop? Pois é... essa, para mim, é a música que Mars simplesmente encarnou Michael Jackson. Essa faixa lembra bastante a pegada de, por exemplo, "Remember The Time", um dos maiores sucessos de MJ. Aquele ritmo baladinha deu uma pausa, dando espaço, mais uma vez, ao ritmo dançante que poucos artistas no mundo hoje conseguem proporcionar como Bruno Mars.

#9 Too Good To Say Goodbye

Para finalizar com chave de ouro, Mars nos traz "Too Good To Say Goodbye", que lembra bastante o groove e melodia do final dos anos 70, principalmente se buscarmos a música "Baby Come Back", do Player, um dos maiores sucessos da época, à tona. Não precisa falar muita coisa, apenas que Bruno Mars foi impecável do início ao fim.

Foto: Divulgação/Bruno Mars
Foto: Divulgação/Bruno Mars

Lembra quando disse que apontaria os pontos negativos do álbum também? Pois é, o que decepcionou muita gente foi o tamanho do álbum. Nove músicas foi pouco? Sim, ainda mais pelo fato da qualidade do álbum, que não conseguiu cair de nível em momento algum. Tirando isso, nada a se criticar em "24K Magic". Bruno Mars mostra que é sim o grande artista da atualidade.

Você pode escutar todas as canções do novo álbum do Bruno Mars no Deezer Spotify agora. Não perca mais tempo.