MovMusic: A Invasão Britânica

Movimento impulsionou o Rock na década de 60, e diversos gêneros até os dias de hoje.

MovMusic: A Invasão Britânica
Foto: Christopher Furlong/Getty Images

O mundo viveu uma das maiores revoluções sonoras na década de 1960. Isso se deve a o que os jornais da época diziam sobre a tal da invasão britânica no continente americano. Bandas de rock da Inglaterra estavam estourando com os seus hits e revolucionando a música. No que hoje é considerada ‘’a música dos nossos avôs’’, na época o estrago no comportamento, e na estética da sociedade é igual ao estrago que artistas atuais como Anitta, por exemplo, provocam nos dias de hoje.

Esta invasão ocorre em momentos diferentes na música inglesa, imitando movimentos de uma onda, que pode demorar décadas para trazer uma leva de artistas novos e influenciados. A primeira aconteceu entre os anos de 1964-1966, quando os Beatles se apresentaram pela primeira vez nos Estados Unidos, no programa The Ed Sullivan, presenteando uma das maiores audiências da televisão na história. Após este fato histórico, surgiram bandas que seguiram o quarteto de Liverpool. Assim tocávamos e dançávamos com Mick Jagger ao som de ‘’Satisfaction’’ (The Rolling Stones), quebrávamos raivosamente as nossas guitarras caras escutando The Who e nos sentíamos mais jovens com The Animals.  

Mas lembre-se, o movimento reaparece em décadas imitando uma onda, certo? Pois bem! Nos anos 70 a invasão chegou ao seu auge e trouxe grandes bandas como Led Zepplin, Black Sabbath, Deep Purple, Sex Pistols, The Clash dando um teor mais Heavy, Punk. Sem esquecer, claro, que nos encantamos com Freddy Mercury e a banda Queen, ao mostrar que o Pop existia em torno de todo Heavy no mundo do rock e da música.

Foto: Waring Abbott/ Getty Images
Foto: Waring Abbott/ Getty Images

Nas décadas seguintes com o avanço da tecnologia e da informação, tivemos uma mistura de gêneros que pode abrir espaço para diversos artistas. Em 80, os computadores já existiam, porém era impossível ver um clipe, ou escutar uma música quando quisesse. Não tínhamos Youtube, não sabíamos o que era o Spotify, ou significado correto do termo ‘’mp3’’. Mas ouvíamos as rádios, fomo aos palcos e teatros, assistíamos muito à televisão, e comprávamos discos de vinil. Foram por esses meios que artistas como The Police, Soft Cell, The Pretenders, Wham! (New Wave), The Smiths, The Stone Roses, The Cure, e Echo (Rock Alternativo), Black Sabbath, Iron Maiden, Deff Leppard, Saxon e Motörhead (Heavy Meteal) deram as suas caras.

Mais pop

A década de 90 se apresentou mais pop, nasce assim outro movimento o chamado Britpop. Que mistura o sucesso de bandas de rock (Blur, Radiohead e Oasis) com o do pop as Spice Girls.

No novo milênio, o Rock alternativo se firmou de vez. Gêneros como Indie, Folk, Eletrônico, Jazz, Hip-hop e Pop ganharam mais força. Porém diferente das ondas anteriores, os artistas e as bandas foram aos poucos conquistando o seu espaço, grandes exemplos são Muse, Coldplay, Adele, Amy Whinehouse, Lily Allen e Artic Monkeys.

Hoje pelo o que parece é a vez da onda Indie (original dos anos 80) conquistar o seu espaço. Não seguindo o estilo tradicional do rock ao utilizar os instrumentos raízes (guitarra, baixo, bateria e teclado) se distanciando cada vez mais do comercial e aparecendo mais nos mainstreans, assim vindo várias vertentes de gêneros e de moda.

Já pensou o que poderia acontecer caso se os Beatles não se apresentassem naquela noite do dia 4 de fevereiro de 1964? Imaginem quantas bandas, gêneros, modas não existiriam? Isso porque só citamos as bandas inglesas.