MovMusic: Samba

Um pouco do samba, da sua síntese, cultura de massa e como esse ritmo influencia até hoje.

MovMusic: Samba
Arte: VAVEL.com

"Não deixe o samba morrer, não deixe o samba acabar. O morro foi feito de samba, de samba para a gente sambar." Essa letra cantada por diversas artistas da MPB foi composta por dois baianos: Edson Conceição e Aloísio Silva e eternizada na voz de Alcione. O cântico pode ser entendido como um pedido de eternização de um ritmo que está ligado à história do nosso país. Pela sua importância, a VAVEL Brasil vem contar um pouco do samba. 

A história do samba

Realmente imortal tal ritmo, que tem sua origem com os povos africanos, os quais misturavam batuques, em instrumentos rudimentares, para festejarem, ou então para congregarem a sua religião, segundo relatos históricos. Tais raízes foram fincadas em nosso território durante o Brasil Colonial. Além disso, o termo "samba" é de origem africana e tem seu significado ligado às danças típicas tribais do continente.

O primeiro samba gravado no Brasil foi Pelo Telefone, em janeiro de 1917, cantado por Baiano. A letra deste samba foi uma composição coletiva com a participação de João da Baiana, Pixinguinha, Donga. 

Entretanto, muito antes de ser o, talvez, ritmo mais popular do Brasil, o samba sofreu durante anos dura repressão. A perseguição aos primeiros sambistas era herança da discriminação contra os negros, libertados da escravidão poucos anos antes. Perseguido e marginalizado, o samba cresceu na chamada "Pequena África", uma região localizada entre os bairros da Saúde, Gamboa, Santo Cristo e a Pedra do Sal, no centro do Rio de Janeiro, que abrigava terreiros de candomblé, onde depois dos cultos eram formadas rodas de samba. 

Com o tempo, essa batida foi se popularizando ainda mais, se tornando o entretenimento muito consumido no mundo todo e levando multidões às ruas e praças, com o samba de roda e o Carnaval. Só o que se fala é em animação.

Está certo que o samba não o único ritmo que atrai as milhares de  pessoas, ainda mais se tratando de uma nação tão rica culturalmente como a brasileira. Entretanto, com certeza, é também um dos mais escutados. Por quê será? O principal motor dessa comoção é a emoção que o artista, por muitas vezes transmite falando de "amor" na canção. Não é algo poético? E para transcrever esse sentimento em versos por quê não um trecho do poesia do mestre, Drummond, falando de tal sentimentalidade que todos apreciam e pedem cada vez mais, ano após ano?

 "As sem-razões do amor

(...) Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários. (...)"


- Carlos Drummond de Andrade

Os "tipos" de samba. As "formas" de sambar

O samba se tornou tão importante para a cultura brasileira que está presente em diversos estados e foram segmentados por diversos "tipos" de samba, sendo mais conhecidos na Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. 

O pagode: era sobre esse sentimento que artistas, majoritariamente, cantavam sempre. Ainda mais nos anos 90 que os grupos começaram a dar uma nova roupagem a esse ritmo, com misturas de instrumentos, criações de arranjos, ainda mais atraentes, para levar das rádios ou emissoras de TV, à grandes shows que enchiam de fãs.  

Foram muitos os destaques dessa década, os quais fazem sucesso até hoje, como: Raça Negra, Só Para Contrariar, Fundo de Quintal e muitos outros que envolvem muito romantismo em seus repertórios. No entanto, o que muitos não sabem, é que o pagode surgiu na cidade do Rio Janeiro muito antes de tais sucessos. Foi nos anos 70, onde ganhou as rádios e pistas de dança na década seguinte. 

O partido alto: muito confundido com o pagode, o partido alto é caracterizado pelas letras improvisadas, realizados em rodas de samba. Iniciou-se tratando de questões sociais como a realidade dos morros e das regiões mais carentes. Hoje, é entoado por grandes sambistas como Martinho da Vila e Zeca Pagodinho

O samba-enredo e carnavalesco: os sambas de enredo surgiram na década de 30, na cidade do Rio de Janeiro. Hoje, arrastam apaixonados nos desfiles de Carnaval. Ligados sempre a um determinado tema e podem homenagear grandes personalidades, ter um viés crítico, informativo ou até mesmo histórico. As marchinhas, por sua vez, foram feitas para blocos de rua, que atualmente, arrastam milhões de foliões. Algumas delas, foram eternizadas como "Abram Alas", "Cidade Maravilhosa" e "Balancê".

Há de se levar em consideração também que o ritmo é imortal e suas música bastante ouvida, pois ele também remete o saudosismo que o artista, pagodeiro/sambista coloca em seu registro vocal. 

E, tradicionalmente, o que é ao mesmo tempo uma curiosidade, grupos de pagodes fazem muito sucesso, pois como já foi dito acima, o samba teve seu nascimento, por conta da mescla de instrumentos em uma só roda e até hoje isso dá muito certo.

Tendo seu Dia Nacional comemorado em 2 de dezembro, o samba, entretanto, é e deve ser comemorado todos os dias do ano.