Guia CarnaVAVEL: saiba tudo sobre o Grupo Especial de São Paulo

Com enredos repletos de homenagens, as escolas paulistas vem com força total para o Carnaval 2018

Guia CarnaVAVEL: saiba tudo sobre o Grupo Especial de São Paulo
Foto: VAVEL Brasil

Uma das maiores festas culturais do Brasil já está mais próxima do que imaginamos, e para fazer a folia ter todo o charme, acontece o tradicional desfile das escolas de samba de São Paulo. No Grupo Especial são 14 escolas que disputam o título, e lutam para não serem rebaixadas para o Grupo de Acesso. Já no Acesso, são oito escolas que disputam o título e a chance de desfilar na elite do carnaval de 2019, e que também lutam para não voltarem ao Acesso 2.

Os desfiles acontecerão no Sambódromo do Anhembi, durante os dias 09, 10 e 11 de fevereiro, sendo os dois primeiros desfile do Especial e o último grupo de Acesso. Além dessas escolas, também se apresentarão as escolas do Grupo de Acesso 2, na segunda feira dia 12.

Pensando nisso, a VAVEL Brasil realizou um especial contando um pouco de cada escola da elite do carnaval. Confira abaixo:

SEXTA-FEIRA (09)

Independente Tricolor

Para dar início à festa, a Independente Tricolor, que conseguiu o vice-campeonato do grupo de Acesso em 2017, chegará com força para se manter entre os 14 melhores do carnaval paulistano. Com o enredo sobre filmes e histórias de terror, a escola da Zona Norte, promete assombrar o Anhembi. A Independente vem falando de grandes nomes do cinema de terror e personagens como vampiros, bruxas, fantasmas.

A escola chama atenção por sua rápida ascensão ao Grupo Especial, já que em apenas oito anos, saiu grupo 4 da UESP e conseguiu o tão sonhado lugar no Especial. Com enredos criativos, a Independente está com chances de surpreender a todos que assistirem ao desfile.

Unidos do Peruche

A escola do Bairro do Limão vem apostando em homenagens para o ano de 2018, e como homenageado, foi escolhido o sambista de Vila Isabel, Martinho da Vila. O "Dikamba da Vila", já foi homenageado antes pela Tom Maior em 2009, em um enredo sobre a África, mas agora o enredo será focado somente no sambista que celebra 80 anos em 2018.

Tentando se firmar no Grupo Especial, a escola pretende erguer o público novamente no Anhembi, assim como foi no ano de 2017 quando falou de Salvador. Apesar da má colocação no último carnaval, a Peruche quer voltar aos velhos tempos e conquistar mais um título do carnaval Paulistano.

Acadêmicos do Tucuruvi

A agremiação que sofreu um grande choque, há duas semanas atrás quando um incêndio atingiu o galpão onde estavam sendo confeccionadas a maioria das fantasias da escola. Com isso e a proximidade do Carnaval, ela acabou sendo prejudicada, pois não teria tempo para se recuperar para a festa. Portanto, ficou decidido em comum acordo entre todas as 14 agremiações que no ano de 2018, a escola não poderá sofrer penalidades, tampouco ser rebaixada ao grupo de acesso.

O enredo da Tucuruvi será inspirado na trilogia de filmes “Uma Noite no Museu” e homenageará os principais museus do mundo. Em 2017 a escola conquistou a oitava colocação nos desfiles, com o enredo sobre a arte de rua.

Mancha Verde

A Mancha Verde também fará parte do grupo das homenagens, mas invés de homenagear somente uma única pessoa, homenageará um grupo completo: Fundo de Quintal, e também tendo como base a famosa canção do grupo, a Mancha vai falar sobre a amizade.

Durante a evolução, a escola não deixará de falar do Cacique de Ramos, onde o sucesso começou para o grupo, lembrará da ascensão do pagode no Brasil durante os anos 80 e lembra das maiores canções do grupo: Castelo de cera, Eu não fui convidado e Oh Irene. Não podemos esquecer também, que Oxóssi e São Sebastião estarão presentes na avenida, já que são os santos protetores do grupo. O desfile também contará com a presença dos músicos.

No último ano a Mancha terminou em 10º lugar e teve seu enredo homenageando todos os Zés do Brasil.

Acadêmicos do Tatuapé

A atual campeã do Carnaval 2018 vem falando de Maranhão e todas as belezas do estado nordestino. Após apostar em um enredo sobre a África, a escola azul e branco vem mais uma vez com enredo sobre localidades. Agora homenageando dentro do próprio Brasil, para conseguir o bicampeonato.

A agremiação levantou o Anhembi em 2017, e ao ser declarada campeã surpreendeu a todos. A escola terminou a apuração empata em primeiro lugar com Dragões da Real, porém no quesito desempate, a escola do Tatuapé levou a melhor e conquistou seu primeiro título do grupo especial. Antes, em 2016, a escola comemorou um vice-campeonato, com um enredo que homenageava a coirmã carioca Beija Flor.

Rosas de Ouro

A Roseira vem pro Anhembi com a intenção de homenagear aqueles que levam a vida viajando pelas estradas do país, os caminhoneiros. Com um enredo que vai falar desde São Cristóvão, o santo dos caminhoneiros, até a dor da despedida entre os trabalhadores e suas famílias que ficam na cidade esperando a volta.

No ano de 2017, a azul e rosa lembrou dos maiores banquetes do mundo, como a santa ceia e os doces distribuídos nos dias de Cosme e Damião. Fez uma alusão também as religiões e reforçou sobre o respeito que é necessário entre religiões. A escola terminou a apuração em quinta colocação.

A Roseira já coleciona o total de sete títulos do grupo especial e vem em busca do seu oitavo triunfo.

Tom Maior

A escola do Sumaré apostou em um enredo histórico para 2018. Vai falar da eterna princesa do Brasil, que veio depois ser chamada de Imperatriz Leopoldina.

A escola vai relembrar os feitos de Leopoldina como princesa e imperatriz, ou seja, falar da independência do Brasil, de feitos na escravidão e até da infidelidade de Dom Pedro com a esposa.

A Tom também homenageará a coirmã carioca Imperatriz Leopoldinense e levará pra avenida alguns dos principais enredos da escola. Em 2017, a vermelha e amarela levou pro Anhembi um enredo contando a história de Elba Ramalho e ficou em 12º colocação.

Esse ano a escola trocou de carnavalesco, agora os trabalhos ficam por conta de André Marins, que tem a missão de fazer a Tom se firmar no grupo especial do carnaval paulista.

SÁBADO (10)

X-9 Paulistana

Iniciando os trabalhos do segundo dia de desfile, a X-9 vem com um enredo sobre os ditados populares. “A voz do samba é a voz de Deus. Depois da tempestade vem a bonança”, esse é o tema da escola da Parada Inglesa.

No ano de 2017, a escola desfilou pelo grupo de acesso e saiu campeã, com um enredo sobre um pintor e sua saga artística, a escola conseguiu as maiores notas e subiu ao especial novamente, junto com a Independente Tricolor. Em 2016 a escola foi rebaixada ao especial após apresentar a história do açaí e Belém do Pará na avenida, porém por problemas envolvendo as alegorias, a escola perdeu muitos pontos.

A X, como é popularmente conhecida, já conseguiu dois títulos de grupo especial, e vem na luta para o seu terceiro.

Império da Casa Verde

A escola do tigre será a segunda a se apresentar no Anhembi no sábado. Com um enredo sobre os povos e suas lutas, a escola vem com um tom de crítica a situação atual do Brasil. A Império vai relembrar na avenida as manifestações populares contra a corrupção, contra o aumento de passagem de ônibus, e também problemas mundiais, como a Revolução Francesa, ou seja, as grandes revoluções causadas pela população.

No último carnaval, a escola da Casa Verde apresentou um enredo sobre paz e terminou em 4º lugar, já em 2016, com um enredo sobre mistérios, a escola se consagrou campeã do carnaval paulista pela terceira vez em sua história.

Mocidade Alegre

“Não deixe o samba morrer, não deixa o samba acabar”, esse é um dos trechos do samba da Morada, portanto já é de se imaginar quem será a homenageada nesse ano de 2018, não é? Isso mesmo, Alcione será lembrada na avenida e terá sua história contada pela Mocidade Alegre.

Desde seu início no mundo do samba, até sua paixão, a escola carioca Mangueira serão retratados na avenida. Em 2017, a escola do Limão apresentou uma homenagem aos 50 anos da agremiação, e terminou em sexto lugar.

A Morada do Samba quer voltar ao topo mais alto do carnaval paulistano e conquistar seu 11º título de carnaval. O último conquistado foi em 2014, com um enredo sobre fé.

Vai-Vai

A tradicional escola do Bixiga será mais uma que homenageará nomes da música, dessa vez será Gilberto Gil e contará toda sua história.

Embalados por um trecho de uma música famosa de Gil “Andar com fé, eu vou” a escola quer vencer para somar mais um troféu em sua galeria, já são 15 no total, assim a Vai-Vai é a escola com mais títulos do carnaval. O último conquistado foi em 2015 com um enredo sobre Elis Regina, será que mais uma vez homenageando grandes nomes da música brasileira, será bom para a escola alvinegra?

No ano de 2017 a escola terminou em 3º posição, ao homenagear Mãe Menininha.

Gaviões da Fiel

A escola do Bom Retiro vem apostando em uma homenagem a Guarulhos, uma cidade da grande São Paulo e que abriga o maior aeroporto internacional do Brasil. Contando a história desde sua fundação até os dias de hoje, suas belezas e histórias envolvendo a cidade.

No último carnaval, a Gaviões apresentou um enredo sobre São Paulo, e não deu muito certo, já que a escola terminou em nona posição. Esse ano a escola aposta novamente em cidades.

A escola do Corinthians possui 4 títulos do grupo especial e vem lutar para o seu quinto. O último título conquistado pela escola foi em 2003, com o enredo “As cinco deusas encantadas na corte do Rei Gavião”.

Dragões da Real

Parece que a Dragões da Real gostou de enredos sobre sertão, uma vez que em 2017 a Dragões contou a história da música Asa Branca, que fez sucesso com Luiz Gonzaga e esse ano vem falando da música e cultura Sertaneja.

Com um samba-enredo que terá vários trechos de música sertaneja, a Dragões quer surpreender novamente e levantar o Anhembi. Com ascensão meteórica, a escola da Vila Anastácio, em apenas 17 anos já conquistou seu espaço no grupo especial e no último carnaval terminou empatada em primeiro lugar com a Tatuapé, porém no quesito de desempate acabou conquistando a segunda colocação.

Desde que subiu ao especial, a Dragões vem sempre ficando entre as melhores do Carnaval Paulista e surpreendendo.

Unidos de Vila Maria

A Unidos de Vila Maria mudou totalmente o foco de seus enredos. Se em 2017 apresentou um enredo focado a religiosidade e contando a história da Padroeira do Brasil – Nossa Senhora de Aparecida, esse ano a escola da Zona Norte vem para o lado humorístico, e homenageará o México e também o humorista Roberto Gomez Bolaños, o criador de Chaves e Chapolin Colorado.

Desde a época dos Maias e Astecas, até a chegada dos Espanhóis, a escola fará uma viagem pela história e cultura mexicana, tendo como guia deste passeio Bolaños. No último carnaval, a Vila conquistou o sétimo lugar e espera conquista seu segundo título do grupo especial em 2018.

Para o desfile não faltará animação, já que nos ensaios os componentes já desfilavam com fantasias da turma do Chaves e de outros personagens famosos de Bolaños.