Carnaval Rio 2018 ao vivo: acompanhe os desfiles de sábado da Série A

Carnaval Rio 2018 ao vivo: acompanhe os desfiles de sábado da Série A

Por hoje, nossa transmissão vai ficando por aqui! Agradecemos a audiência e lembramos que a nossa cobertura segue amanhã nos desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Fiquem ligados na VAVEL Brasil!

Como foi o desfile da Unidos de Padre Miguel? A agremiação da Zona Oeste fez um desfile muito acima da média e se confirmou como uma forte candidata ao título. Ótimo samba, desenvolvimento coerente do enredo, alegorias e fantasias impecáveis... Durante os 54 minutos, o único problema apresentado foi o desacoplamento do abre-alas, que talvez não custe pontos à escola.

E a Unidos de Padre Miguel encerra seu desfile aos 54 minutos! 

A Velha Guarda vem após o último carro encerrando o desfile da Unidos de Padre Miguel 

Ala de compositores da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Ala de compositores da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

O quarto e último carro traz o Bumbódromo, onde os bois Garantido e Caprichoso se enfrentam

Parte traseira do último carro da agremiação (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Parte traseira do último carro da agremiação (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Frente do último carro, "Parintins: o Eldorado erigido no coração da floresta"

Último carro da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Último carro da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Confira conosco os detalhes do penúltimo carro da Unidos de Padre Miguel! 

Destaques do penúltimo carro (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Destaques do penúltimo carro (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Após uma pequena dificuldade para entrar na avenida, o carro que traz o castelo de Yara encantou a Sapucaí

"O castelo de Yara: seres delirantes do Eldorado" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
"O castelo de Yara: seres delirantes do Eldorado" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

ala das baianas representa "O doce canto de Yara", sereia dona de um castelo na Cidade Submersa que atrai homens com a sua voz

Ala das baianas traz fantasia belíssima com combinação de cores cítricas (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Ala das baianas traz fantasia belíssima com combinação de cores cítricas (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

A segunda alegoria, "O Amazonas tem na alma a criação: o sopro da vida e a formação do rio-mar", traz, com muita cor, o pajé dentro do Eldorado, abrindo caminho para o setor dos seres delirantes 

Segunda alegoria da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Segunda alegoria da Unidos de Padre Miguel (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Linda visão da composição de cores das alas do segundo setor, sobre lendas amazônicas

Visão das alas do segundo setor "Visões da Criação" (Foto: Pedro Logato/VAVEL Brasil)

Com uma belíssima fantasia representando "O tesouro mais precioso do Eldorado", o casal de mestre-sala e porta-bandeira se apresentam para os jurados com muita emoção pelo incidente do último ano

O imponente abre-alas da vermelho e branco representa o Eldorado Submerso, que guarda a memória ancestral da Amazônia

O abre-alas "O Eldorado submerso: clareou, cidade dourada no fundo das águas, a encantaria" (Foto: Pedro Logato/VAVEL Brasil)
O abre-alas "O Eldorado submerso: clareou, cidade dourada no fundo das águas, a encantaria" (Foto: Pedro Logato/VAVEL Brasil)

Há alguns minutos, a segunda parte do abre-alas soltava bastante fumaça ainda na concentração 

Alegoria da Unidos de Padre Miguel solta bastante fumaça ainda na concentração (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Esse ano, a agremiação busca o título com o enredo "O Eldorado Submerso: Delírio Tupi-Parintintin", sobre Parintins, município do Amazonas

Uma das favoritas ao título no carnaval de 2017, a escola da Zona Oeste passou por um triste incidente e viu o sonho do acesso ao Grupo Especial ser adiado. A primeira porta-bandeira sofreu uma grave queda e a evolução da escola também foi comprometida 

Para encerrar com chave de ouro os desfiles da Série A de 2018, vem aí a Unidos de Padre Miguel! 

Inocentes de Belford Roxo encera seu desfile com exatos 55 minutos!

A Velha Guarda também esteve presente na última alegoria 

Velha Guarda da Inocentes (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

A escultura de Garrincha no último carro parece estar quebrada. A escola provavelmente perderá pontos em

Escultura de Garrincha no último carro (Foto: Pedro Logato/VAVEL Brasil)
Escultura de Garrincha no último carro (Foto: Pedro Logato/VAVEL Brasil)

Heitor dos Prazeres também recebe uma ala em seu nome e uma homenagem no último carro da escola

46' A bateria deixa o recuo e a escola desfila com aparente tranquilidade

quarto setor traz diversas homenagens ao jogador Mané Garrincha, que nasceu no município de Magé. Uma das alas leva o nome do jogador e traz o escudo do Botafogo

Ala "Mané Garrincha"
Ala "Mané Garrincha"

A terceira alegoria, "Nos trilhos da história", representa o desenvolvimento econômico da cidade, interligado com o desenvolvimento do país por meio da ferrovia 

Terceiro carro da Inocentes de Belford Roxo (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Terceiro carro da Inocentes de Belford Roxo (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

39' A bateria de marinheiros chega ao recuo

Entramos no terceiro setor! "Nas trilhas e nos trilhos da história" traz diversos elementos da história de Magé, como os indígenas, os engenhos e a Revolta da Armada, que constitui a fantasia da bateria 

O carro faz parte do segundo setor, "Pelos caminhos da fé", que traz elementos do catolicismo, das religiões de matriz africana e do próprio sincretismo religioso

Assim como o abre-alas, o segundo carro a entrar na avenida apresentou alguns problemas de acabamento 

Segundo carro, "Senhor, olhai por todos desse chão" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

abre-alas, intitulado "Sob os olhos de Olodumaré", encerra o primeiro setor, todo em estética africana, representando a busca pela ancestralidade

comissão de frente representa "as Abayomi", que em Iorubá significa "encontro precioso", bonecas símbolos de resistência e feitas por mães africanas para acalentar seus filhos 

Pista liberada para o desfile da Inocentes de Belford Roxo!

Opa! O presidente da Inocentes interrompeu o desfile e anunciou que o início do desfile não foi autorizado em decorrência dos problemas na dispersão 

Enquanto a Cubango ainda passa por dificuldades na dispersão, a Inocentes de Belford Roxo inicia o seu desfile! A escola vem homenageando os 452 anos de Magé com o enredo "Moju, Magé, Mojubá - Sinfonias e Batuques"

E a bateria da Inocentes de Belford Roxo já iniciou o seu esquenta!

Como foi o desfile da Acadêmicos do Cubango? A escola enfrentou alguns problemas na entrada de carros e acabou abrindo um buraco bem em frente ao módulo de jurados, o que pode custar décimos em harmonia. Mas apresentou um desfile criativo, coerente e de enredo muito pertinente

52' Mesmo com dificuldades na dispersão, a Acadêmicos do Cubango consegue encerrar o desfile no tempo regulamentar

O último carro da escola, "Apresentação", retrata as raízes de Arthur Bispo do Rosário, que tinha origem quilombola, e traz também uma importante mensagem sobre a luta antimanicomial 

Carro "Apresentação" e sua mensagem contra manicômios (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Carro "Apresentação" e sua mensagem contra manicômios (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

terceira alegoria, intitulada "Cela-forte, tabuleiro de xadrez", representa a visão do artista plástico de que a cela em que ele vivia era um castelo medieval

40' A bateria, com fantasia inspirada nas vestimentas confeccionadas por Arthur Bispo do Rosário, entra no segundo recuo 

segundo carro mostra o contraste entre o dourado do Mosteiro de São Bento e o cinza do manicômio

Carro "Da riqueza do mosteiro à crueza do manicômio" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira representam a história de Romeu e Julieta. Diogo Jesus representa o próprio Arthur Bispo do Rosário, enquanto Thaís Romi traz a bússola do amor em sua saia, mostrando que o romantismo atravessava as paredes do manicômio

ala das baianas traz "asas" com ilustrações do artista 

Ala das baianas (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

abre-alas traz "O Grande Veleiro", uma das peças mais famosas de Arthur Bispo do Rosário, e convida o público a embarcar na viagem sobre suas criações 

O abre-alas "Das narrenschiff - Nau dos insensatos" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

comissão de frente apresenta o homenageado da noite enquanto artista que bordou o mundo, mesmo com todos os percalços e opressões enfrentadas por ele

E tem início o desfile da Cubango! A escola falará sobre Arthur Bispo do Rosário, artista que passou 50 anos na Colônia Juliano Moreira, com o enredo "O rei que bordou o mundo"

E a bateria da Acadêmicos do Cubango inicia o seu esquenta!

Como foi o desfile da Acadêmicos da Rocinha? O desfile teve um início excelente, com ótima composição de cores, mas as fantasias e alegorias apresentaram problemas com o passar dos setores. Destaque positivo para a bateria, que deu um show incorporando ritmos nordestinos

O último carro trouxe o homenageado da noite, J. Borges, aos 82 anos de idade 

No entanto, o quesito fantasias provavelmente sofrerá com a perda de alguns pontos. O último setor da escola apresentou fantasias mais simples, aparentemente inacabadas

Mesmo com os problemas com os carros na concentração, a escola não parece enfrentar dificuldades em harmonia ou evolução

terceira alegoria"A chegança de Lampião no Inferno", inspirada pela xilogravura "O Inferno", de J. Borges

terceiro setor retrata de forma divertida as figuras do anjo e do diabo

42' A bateria de Mestre Júnior entra no segundo recuo

Incorporando elementos do forró, a bateria da Rocinha, representando Belzebu, dá um show na avenida! 

A segunda alegoria retrata os carros de boi e os retirantes nordestinos

O segundo setor, ou melhor, "segundo folhetim", traz as cores e a agricultura presente na paisagem do Agreste 

abre-alas retrata o primeiro contato de J. Borges com a xilogravura, o que se deu na feira do troca-troca da cidade de Bezerros. Belíssimos detalhes de cor em meio ao preto e branco

A escola enfrenta muita dificuldade para manobrar o último carro

Problemas na concentração  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Problemas na concentração (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira vem com uma fantasia belíssima sobre os vendedores de Cordel e os folhetins ilustrados por J. Borges

primeiro setor? traz uma bela composição visual em preto e branco, fazendo alusão às ilustrações do xilógrafo 

Incrível! A bateria mistura o samba com o frevo e anima a Sapucaí

comissão de frente da escola vem em ritmo de frevo em homenagem à cidade natal de J. Borges, em Pernambuco - e conta até com drones

Mais de um carro da Rocinha apresentou problemas para entrar na Sapucaí

E a bateria da Rocinha já se encontra no primeiro recuo!

Bateria da Rocinha  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Bateria da Rocinha (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

A Acadêmicos da Rocinha traz para o Sambódromo um enredo sobre os 110 anos da xilografura no Brasil e J. Borges, o maior xilógrafo do país

E a bateria da Rocinha já prepara o seu esquenta na concentração!

Como foi o desfile da Viradouro? Com enredo com muita brecha para usar e abusar da criatividade, a escola de Niterói fez um ótimo desfile. Mesmo com os problemas de iluminação, ainda deve conseguir brigar pela vaga no Grupo Especial

A Viradouro vai encerrando seu desfile com tranquilidade e sem risco de estourar o cronômetro

O último carro "A viagem do corso Viramor na mais louca criação de todas" é uma homenagem à própria Viradouro e conta com a apresentação de bailarinos 

Bailarinos na última alegoria da Viradouro  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Bailarinos na última alegoria da Viradouro (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

A ala "Louco gênio João" traz bonecos gigantes em homenagem ao eterno Joãosinho Trinta, vencedor do único título da Viradouro no Grupo Especial, em 1997

Entramos no terceiro setorA terceira alegoria representa a ficção, o encontro entre a loucura e a genialidade. A escultura gigante do monstro de Frankenstein representa a obra de Mary Shelley, que nesse ano completa seu 200° aniversário

segundo carro e a bateria homenageiam o inventor brasileiro Santos Dumont

Ao fundo, o carro "Santos Dumont em Paris, um Ícaro brasileiro"  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Ao fundo, o carro "Santos Dumont em Paris, um Ícaro brasileiro" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Todo o primeiro setor faz referência a famosas criações e aos seus responsáveis, como Mozart, Einstein e Alexander Graham Bell

Tensão na Viradouro: o carro abre-alas já se encontra em frente ao recuo da bateria e a iluminação segue instável, acompanhada por uma forte fumaça

Primeira ala da escola: "As cores que dão forma à criação". Galileu e Newton são referências para a ala, cujo movimento representa a lei da inércia e o belíssimo conjunto visual representa a teoria das cores

O carro "É ter na mente a fábrica da loucura da criação" é composto por duas partes acopladas, usando e abusando de iluminação LED. Infelizmente, a segunda parte do carro está toda apagada

abre-alas (enorme, inclusive) vem representando o processo da criação e homenageia os "loucos" responsáveis por ele

Parte dianteira do abre-alas representa o surrealista Salvador Dalí 

Tripé da Unidos do Viradouro  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Tripé da Unidos do Viradouro (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

comissão de frente traz um grupo de cientistas que buscam construir a máquina da juventude, representada pelo elemento cenográfico 

Comissão de frente se reúne na concentração  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Comissão de frente se reúne na concentração (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Ainda dá tempo de conferir o samba sobre artistas e cientistas tidos como loucos da escola de Niterói! 

Uma das grandes favoritas, a Viradouro é recebida pelo Setor 1 por gritos de "A campeã voltou"

A BATERIA DA VIRADOURO INICIA SEU ESQUENTA!

Como foi o desfile da Acadêmicos de Santa Cruz? Ainda que muito bonita visualmente, fazendo jus ao título de "mago das cores" de Max Lopes, o enredo apresentado pareceu um pouco confuso e a agremiação talvez perca preciosos décimos por causa do buraco

A última alegoria, após apresentar problemas, conseguiu entrar na Sapucaí para passar sua mensagem de que somente a fé e a esperança podem promover a paz

44' A bateria já deixou o recuo e a escola caminha com tranquilidade para encerrar o seu desfile, sem mais problemas de harmonia

terceiro carro traz uma bela imagem de Iemanjá, retratando as oferendas e a devoção religiosa

O segundo carro traz o povo cigano, que tem uma forte relação com a magia e a esperança

Carro "Sabedoria e esperança do povo Cigano"  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Carro "Sabedoria e esperança do povo Cigano" (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

ala das baianas traz a famosa brincadeira "Bem me quer, mal me quer"

Baiana de Santa Cruz  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Baiana de Santa Cruz (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Há alguns minutos, muito sufoco e dificuldade na concentração. O problema com o carro levou os componentes aos prantos 

Componentes fazem força para colocar o carro na Avenida  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Componentes fazem força para colocar o carro na Avenida (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

Com o problema, um enorme buraco se abre bem em frente à cabine dos jurados e a escola provavelmente perderá pontos em harmonia

Buraco causado pelo problema com a última alegoria ainda no Setor 1 (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Buraco causado pelo problema com a última alegoria ainda no Setor 1 (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

30' Assim como o primeiro carro, a escola tem problemas para entrar com a última alegoria na Sapucaí 

Última alegoria enfrenta dificuldades para entrar no Sambódromo  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)
Última alegoria enfrenta dificuldades para entrar no Sambódromo (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

ala das crianças representa a história de Peter Pan e a Terra do Nunca 

Ala "Peter Pan e Sininho na Terra do Nunca"  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

O abre-alas traz uma gigantesca esperança, inseto que é tido como prenúncio de bons acontecimentos 

Carro abre-alas da Acadêmicos de Santa Cruz  (Foto: Luis Araújo/VAVEL Brasil)

comissão de frente traz o "Mito de Pandora". No mito, Pandora abre a caixa e todos os males do mundo escapam, restando somente a esperança

Relembrar é viver: o desfile da Santa Cruz é assinado por Max Lopes, que também trouxe magia e a cultura cigana para o Sambódromo em 1992, pela Viradouro. Infelizmente, naquele ano, um dos carros sofreu um incêndio e a escola terminou em nono lugar

A escola teve problemas para fazer a curva de entrada do abre-alas na Avenida, mas conseguiu!

A agremiação da Zona Oeste vem com um enredo sobre fé e esperança, trazendo religião, magia e superstições para a Sapucaí

E vamos agora para o extremo oposto da cidade! A Acadêmicos de Santa Cruz inicia seu desfile

Como foi o desfile da Alegria da Zona Sul? Mesmo com um pequeno problema no último carro, a escola fez um ótimo desfile, dentro de suas limitações financeiras. Um belo samba e um ótimo enredo que foi desenvolvido de forma muito coerente na Sapucaí 

55' A escola encerra seu desfile no tempo regulamentar

51' A bateria já deixou o recuo e a agremiação da Zona Sul segue sem pressa pela Sapucaí 

Não há registros históricos do que teria acontecido com Luíza Mahin. Lendas contam que ela teria retornado à África, o que é abordado pela última alegoria 

Último carro, "A Casa da Sabedoria", desfila pela Sapucaí

Último carro da Alegria da Zona Sul (Foto: Luis Araujo)
Último carro da Alegria da Zona Sul (Foto: Luis Araujo)

"A Insurreição das Senzalas", terceiro carro a entrar na Sapucaí, representa a própria Revolta dos Malês 

Carro "A Insurreição das Senzalas" (Foto: Luis Araujo)
Carro "A Insurreição das Senzalas" (Foto: Luis Araujo)

40' A bateria entra no segundo recuo! 

O incidente causou um pequeno buraco no Setor 1

Pequeno buraco se formou ainda no Setor 1 (Foto: Luis Araujo)

O problema no último carro fez com que a escola ficasse parada na Avenida, o que pode custar pontos em evolução

Comissão de frente traz faixa em protesto contra a intolerância religiosa

21' O último carro entra, os portões da concentração se fecham, e agora toda a Alegria da Zona Sul está na Avenida!

A escola parece apresentar problemas para colocar a última alegoria, "A Casa da Sabedoria", na Sapucaí

14' A bateria deixa o primeiro recuo! Desfile tranquilo, sem problemas até então

COMEÇOU! A Alegria da Zona Sul inicia seu desfile pela Marquês de Sapucaí em busca da permanência na Série A

O enredo é assinado pelo carnavalesco Marco Antônio Falleiros e conta a história de uma das principais revoltas do século XIX, que teve a participação de negros de origem islâmica

Para esquentar, confiram o samba-enredo da Alegria da Zona Sul, que traz o enredo "Bravos Malês, A Saga de Luiza Mahn" 

A sexta: Ontem, seis escolas desfilaram pela Sapucaí. Estácio Porto da Pedra foram os grandes destaques da noite. Império da Tijuca e Renascer de Jacarepaguá também fizeram bons desfiles e podem correr por fora

A Unidos do Viradouro, uma das grandes favoritas, bateu na trave e ficou na segunda colocação. A Unidos de Padre Miguel, que encerra a noite de hoje, passou por um triste incidente e acabou em quarto lugar

Vamos relembrar? Ano passado, a Alegria da Zona Sul e a Acadêmicos de Santa Cruz, primeiras escolas da noite de hoje, escaparam do rebaixamento, ficando em  13° e 12° lugar, respectivamente

BOA NOITE! Dentro de instantes, às 22h, terá início a segunda noite de desfiles da Série A na Sapucaí! A primeira escola a se apresentar é a Alegria da Zona Sul

Conheça os enredos das escolas da Série A do Rio de Janeiro

Expectativas para a noite: No segundo dia de desfiles da Série A do Rio de Janeiro, olhos e ouvidos atentos para os desfiles da Viradouro, que falará sobre artistas e cientistas tidos como loucos, a Acadêmicos do Cubango, que trará um enredo sobre o artista plástico Arthur Bispo do Rosário - entrando também na discussão sobre loucura - e a Unidos de Padre Miguel, que busca se recuperar do incidente do ano passado e ascender à elite do carnaval.

Em 2017, a escola amargou o quarto lugar após um triste incidente: a queda de sua primeira Porta-Bandeira. Com um enredo sobre Parintins, município do Amazonas, a Unidos de Padre Miguel falará sobre as lendas amazônicas e encerrará os desfiles do grupo de acesso A.

Quem abre o sábado é a Alegria da Zona Sul, que vem de uma série de resultados perigosos - inclusive um penúltimo lugar no ano passado. Para se manter no sambódromo, a escola falará sobre Luiza Mahin, uma das lideranças da Revolta dos Malês.

Desfilam também escolas que já passaram pelo Grupo Especial, como Acadêmicos da Rocinha, falando sobre a cultura nordestina, e Inocentes de Belford Roxo, trazendo um enredo sobre o município de Magé.

Neste sábado (10), desfilam as agremiações Alegria da Zona Sul, Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos do Viradouro, Acadêmicos da Rocinha, Acadêmicos do Cubango, Inocentes de Belford Roxo e Unidos de Padre Miguel. Você acompanha tudo em tempo real, aqui, na VAVEL Brasil!

Seguidor que navega pela VAVEL Brasil, seja bem vindo ao Carnaval do Rio ao vivo na VAVEL! Acompanhe conosco, neste sábado (10), o segundo dia de desfiles da Série A do Rio de Janeiro. Fiquem ligados!