Unidos de Padre Miguel faz desfile praticamente perfeito e assume favoritismo na Série A

Viradouro tem apresentação muito luxuosa e também está na briga pelo título

Unidos de Padre Miguel faz desfile praticamente perfeito e assume favoritismo na Série A
Unidos de Padre Miguel faz desfile praticamente perfeito e assume favoritismo na Série A

A segunda noite de desfiles da Série A na Sapucaí teve a Unidos de Padre Miguel como grande destaque. A agremiação da Zona Oeste fez um desfile praticamente perfeito e se colocou como a grande favorita para faturar o título e subir para disputar o Grupo Especial em 2019. Além dela, a Viradouro também passou com muito brilho neste sábado e está na briga pelo Acesso. Além delas, Estácio e Porto da Pedra, que desfilaram sábado, aparecem como as principais escolas na luta para voltar ao grupo Especial. A Acadêmicos do Cubango se saiu de forma bem positiva e vai lutar para ficar entre as primeiras colocações. Sem muito brilho, a Rocinha e a Inocentes de Belford Roxo fizeram apresentações com muitas irregularidades. Já Alegria da Zona Sul, apesar das dificuldades financeiras, teve uma apresentação superior a que teve no ano passado e surpreendeu. A decepção do dia ficou por conta da Santa Cruz, que teve inúmeros problemas, e poderá ter dificuldades para permanecer na Séria A no ano que vem.

Unidos de Padre Miguel foi destaque / Créditos: Gabriel Nascimento | Riotur
Unidos de Padre Miguel foi destaque / Créditos: Gabriel Nascimento | Riotur

Alegria da Zona Sul

Primeira escola a se apresentar neste sábado, a Alegria da Zona Sul trouxe para a Sapucaí o enredo "“Bravos Malês! A Saga de Luiza Mahin”. Com um belo samba e um Abre Alas bastante colorido a escola começou empolgando o público que acabava de chegar na Avenida. A agremiação manteve o nível do desfile, com carros e fantasias que mostraram um bom trabalho de criatividade do carnavalesco Marco Antônio Falleiros. Igor Vianna, filho do saudoso ex-intérprete da Mocidade, Ney Vianna, teve uma boa apresentação em sintonia com a bateria da escola. 

Alegria abriu a noite de sábado / Créditos: Fernando Grilli | Riotur
Alegria abriu a noite de sábado / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Acadêmicos de Santa Cruz

A Santa Cruz foi a segunda escola a desfilar neste sábado na Sapucaí. A agremiação realizou um desfile com muitos problemas. As alegorias da escola, que trouxe o enredo "No voo mágico da Esperança, quem acredita, sempre alcança", apresentavam um acabamento com muitos defeitos. A apresentação também contou com graves problemas de evolução. Algumas alegorias da escola apresentaram problemas. O último carro da Santa Cruz teve dificuldades para entrar na Sapucaí, gerando um enorme buraco em alguns setores do Sambódromo. Além disso, o samba cantado pelo intérprete Quinho não contagiou a Sapucaí, apesar da irreverência do cantor. A escola deverá ser muito penalizada e irá brigar contra o rebaixamento.

Santa Cruz teve desfile com muitos problemas / Créditos: Fernando Grilli | Riotur
Santa Cruz teve desfile com muitos problemas / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Viradouro

Considerada por muitos como a grande favorita ao título da Série A, a Viradouro passou com muito luxo pela Sapucaí neste sábado. A escola causou um grande impacto desde o começo com a sua comissão de frente, que utilizou um adereço, a única da Série A a fazer isso. Depois o seu imponente Abre Alas mostrou para a Sapucaí que a escola de Niterói não estava para brincadeiras. O ótimo nível continuou nas outras três alegorias. No entanto, não foi tudo perfeito. O primeiro carro da escola, apesar de muito lindo e luxuoso, apresentou um problema na iluminação durante quase todo o desfile. Além disso, a escola o enredo "Vira a Cabeça, Pira o Coração – Loucos Gênios da Criação" não foi de fácil assimilação para o público. Como superação para a escola de Niterói, o samba, que não era considerado um dos melhores da Série A, passou em perfeita sintonia, cantato pelo intérprete Zé Paulo, e empolgou a Sapucaí. A Viradouro escutou gritos de "campeã" das arqubancadas, provando que está viva na briga pelo título.

Viradouro brigará pelo título / Créditos: Fernando Grilli | Riotur
Viradouro brigará pelo título / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Rocinha

Quarta escola a pisar na Sapucaí, a Rocinha teve a difícil missão de vir após a Viradouro. O começo do desfile da escola da zona sul foi empolgante. O carnavalesco Marcus Ferreira, que assinou o enredo "Madeira Matriz", não conseguiu repetir o grande trabalho que no ano passado levou o Império Serrano de voltar para o Especial. Além dos problemas de acabamento nas alegorias e nas fantasias, a escola também enfrentou intercorrências nos seus carros. A bateria foi um ponto positivo da Rocinha. Um desfile que não fará a escola ter grandes sustos na permanência na Série A, mas que também a mantém longe do acesso.

Rocinha teve desfile irregular / Créditos:  Fernando Grilli | Riotur
Rocinha teve desfile irregular / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Cubango

Na Série A desde 2010, a escola de Niterói manteve o seu retrospecto de evolução nos desfiles que vem acontecendo nos últimos anos. Com o enredo "O Rei Que Bordou o Mundo", a agremiação teve uma apresentação bastante competente neste sábado. Com destaque para a Comissão de Frente e as fantasias, a escola fez um desfile para disputar as primeiras colocações. Estreante, o intérprete Evandro Mallandro empolgou o público com o bom samba da escola de Niterói. Tirando as favoritas, Unidos de Padre Miguel e Viradouro, a Cubango fez o melhor desfile do sábado.

Cubango teve boa apresentação / Créditos: Fernando Grilli | Riotur
Cubango teve boa apresentação / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Inocentes 

Por conta da demora na retirada de um dos carros da Cubango da Apoteose, o desfile da escola de Belford Roxo atrasou. A agremiação chegou a passar o samba por quatro vezes, mas teve que recomeçar a apresentação. A Inocentes apresentou muitos problemas de acabamento no desfile desde sábado. Com o enredo "Mojú, Magé, Mojubá - Sinfonias e Batuques", a agremiação não conseguiu ter uma apresentação que a credenciei para as primeiras colocações. De destaque, o belo samba da escola que empolgou o público presente na Marquês de Sapucaí.

Samba foi o destaque da Inocentes / Créditos: Fernando Grilli | Riotur
Samba foi o destaque da Inocentes / Créditos: Fernando Grilli | Riotur

Unidos de Padre Miguel

Última escola a desfilar na Série A, a Unidos de Padre Miguel fez um desfile praticamente perfeito e se credenciou como a principal favorita ao título. O somatório do enredo "O eldorado submerso: Delírio Tupi-Parintintin", extremamente bem desenvolvido pelo carnavalesco João Vitor Araújo, com as belas alegorias e fantasias, com o samba-enredo que é um dos melhores da Série A, e atuação da bateria, levantaram os presentes na Marquês de Sapucaí. Outro destaque foram os aplausos do público à porta-bandeira Jéssica Ferreira. No ano passado, ela quebrou a perna no desfile da escola, ao executar sua apresentação. No fim do desfile, a agremiação apertou um pouco o passo, porém, isso não impediu que a escola da zona oeste tenha terminado os dois dias de desfile como a maior favorita ao título 

Unidos de Padre Miguel fechou desfile com Chave de Ouro / Créditos: Pedro Logato/VAVEL Brasil
Unidos de Padre Miguel fechou desfile com Chave de Ouro / Créditos: Pedro Logato/VAVEL Brasil