Copa Davis 2015: Reino Unido volta à final depois de 37 anos

Após vencer a Austrália por três a dois na seminal, a equipe britânica chega confiante para a disputa da Copa Davis de 2015, que será disputada entre os dias 27 e 29 de novembro em Ghent, na Bélgica.

Andy Murray
Vice líder do ranking da ATP, atrás apenas do sérvio Novak Djokovic. 69 vitórias e somente 16 derrotas no ano, resultando em um aproveitamento de 81% das partidas disputadas. Esse é o escocês Andy Murray, principal nome da equipe da Grã Bretanha na final da Copa Davis de 2015 diante da Bélgica.

Aos 28 anos e pela primeira vez em uma final de um torneio deste porte, Murray conquistou quatro torneios na temporada de 2015 - sendo dois deles em quadras de saibro, sua superfície menos predileta - e, por isso, mostrou-se mais maduro e, mais do que isso, regular neste ano.

O ponto alto de sua temporada veio na sequência Munique-Madrid, onde venceu seus dois primeiros torneios de saibro na carreira. Após desistir do torneio de Roma, foi às semis em Roland Garros, e foi novamente derrotado por Novak Djokovic.

Kyle Edmund

Aos 20 anos, o britânico Kyle Edmund - 99º colocado no ranking da ATP - é o tenista número dois do time de seu país para a disputa da final da Davis. Nesta temporada, o jovem fez suas melhores campanhas em torneios de Grand Slam e, inclusive, chegou à segunda rodada de Roland Garros após ter furado o torneio qualificatório.

Edmund tem três títulos neste ano: em fevereiro venceu o ATP Challenger de Hong Kong após bater o japonês Tatsuma Ito na decisão por dois sets a zero, com parciais de 6/1 e 6/2. Em julho foi campeão do Challenger de Binghampton nos Estados Unidos ao derrotar o tenista da casa, Bjorn Fratangelo. Na semana passada, levantou o troféu do Challenger de Buenos Aires, na Argentina, após passar pelo experiente Carlos Berlocq em sets diretos, com parciais de 6/0 e 6/4. 

Jamie Murray

Irmão mais velho de Andy, Jamie se destaca no ranking de duplas da ATP, por isso formará a parceria na final desta Copa Davis com o irmão. O ano de 2015 foi sem sombra de dúvidas o melhor de sua carreira, além de chegar na decisão de Wimbledon e do US Open ao lado do australiano John Peers, Jamie atingiu a 7ª colocação no ranking, a mais alta de sua carreira.

Neste ano, chegou à sete decisões de torneios da ATP, vencendo apenas uma: em agosto levantou o título do ATP 500 de Hamburg na Alemanha após vencer os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah na final por dois sets a um, com parciais de 2/6 6/3 e 10/8.

Com essa escalação, a equipe britânica vem para a disputa da final da Copa Davis de 2015. A melhor cobertura do tênis mundial, você acompanha na VAVEL Brasil.

VAVEL Logo