Dominic Thiem: conheça o campeão do Rio Open 2017
Foto: Diego Luz / VAVEL Brasil

O domingo de carnaval ficará marcado na cabeça de Dominic Thiem. O austríaco de 23 anos venceu seu segundo ATP 500 na carreira ao bater o espanhol Pablo Carreno Busta por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/4, levantando a inédita taça do Rio Open 2017.

O título recoloca Thiem na rota dos potenciais futuros grandes tenistas do circuito. Cercado de expectativas durante as últimas temporadas, mas ainda precisando de uma faísca pra realmente explodir, esse começo de ano pode ser a chave para uma temporada mais sólida e que realmente mostre que deixará de ser uma promessa para ser realidade.

Nome frequente entre os top-10

Destro, com o tão desejado golpe de backhand de uma mão, Thiem demonstra enorme talento dentro de quadra. Movimentação muito boa, velocidade pra subir na rede, voleio, saque bem colocado.... Tecnicamente, o austríaco tem tudo que um grande tenista precisa.

Fora de quadra, Dominic também esbanja carisma. Nascido em Wiener Nuestadt, na Áustria, mas morador atualmente de Lichtenwörth, também em seu país-natal, não tem aquele molejo para bagunçar no carnaval carioca, mas conquista os amantes do tênis.

Profissional desde 2011, o atual oitavo do mundo conseguiu seu oitavo título. Antes desse, Thiem venceu o ATP 500 de Acapulco (2016), seu maior feito até o momento na curta carreira. Os outros foram todos em ATP 250 (Áustria Open (duas vezes), Aberto de Nice, Croácia Open, Suíça Open, Aberto da Argentina, Campeonato da Bavária, Stuttgart Open e Moselle Open).

O histórico de sua carreira é curto, ainda. No meio do ano passado, alcançou sua melhor marca no ranking da ATP, sendo sétimo. No total, são 130 vitórias e 87 derrotas, tendo sete partidas ganhas e cinco perdidas em 2017. O total de ganho financeiro ultrapassa os 5 milhões e 400 mil dólares.

Neste ano teve tudo pra fazer uma boa campanha no Australian Open, mas acabou perdendo para David Goffin nas quartas-de-final. São nesses pontos que Thiem ainda precisa melhorar. Ele é muito inconstante dentro da mesma partida e varia momentos geniais com apagões que podem custar caro.

O título inédito no Rio de Janeiro pode ser a chave de motivação que ele precise pra seguir firme na temporada e se mostrar mais consistente. Aos amantes de um tênis bem jogado e que pense no futuro, Dominic Thiem é uma joia quase lapidada, mas que ainda precisa de alguns toques.

VAVEL Logo