WTA Finals 2017: Garbine Muguruza, em busca da liderança
WTA Finals 2017: Garbine Muguruza, em busca da liderança (Foto: Reuters)

No próximo domingo (22), tem início a 47ª edição do WTA Finals - torneio que reúne as oito melhores jogadoras de 2017. Assim como nos últimos três anos, a competição ocorre nas quadras duras de Singapura, na Ásia. Semifinalista em 2015, a espanhola Garbine Muguruza é a cabeça de chave número dois do torneio.

Em seu grupo, também estão a tcheca Karolina Pliskova, a norte-americana Venus Williams e a campeã de Roland Garros, Jelena Ostapenko da Letônia.

O ano de Muguruza

Atual vice-líder do ranking da WTA, a espanhola chegou a liderar depois do último Grand Slam do ano, US Open, no qual foi eliminada nas quartas de final. No ano, Garbine foi campeã de dois torneios: Wimbledon - em julho, derrotando Venus na decisão - e do WTA Premier de Cincinnati, nos Estados Unidos.

Foto: Reuters
Foto: Reuters

No ano, a natural de Caracas entrou em quadra em 63 oportunidades, com 45 vitórias e derrotas. No último torneio, caiu na estreia no WTA Premier de Pequim, na China, para a tcheca Barbora Strycova.

Um pouco da história de Muguruza

Filha de mãe venezuelana e pai espanhol, Muguruza nasceu em Caracas no dia oito de outubro de 1993. Aos seis anos, sua família se mudou para Espanha, lá começou a treinar na Academia de Tênis do ex-tenista Sergi Bruguera

Como júnior, Garbine jogou poucos torneios da ITF, sem fazer muito sucesso: seu melhor ranking foi o de número 302. Porém, logo na primeira chance que teve em um WTA, surpreendeu: em Miami no ano de 2012, fez grande campanha eliminando a russa Vera Zvorareva - então número dois do mundo - e a top 10 italiana Flavia Pennetta.

A partir daí, a espanhola começou a se estabelecer no circuito. Logo no início de 2014, venceu seu primeiro torneio: o WTA International de Hobart, na Austrália, derrotando a tcheca Klara Koukalova na final. Pouco tempo depois, chamou a atenção do mundo inteiro ao derrotar a norte-americana Serena Williams em sets diretos, por duplo 6/2, na segunda rodada de Roland Garros. Chegou às quartas de final, perdendo para a russa Maria Sharapova.

Foto: AFP
Foto: AFP

Subindo no ranking, um ano depois, Muguruza chegava a Wimbledon como cabeça de chave número 20. Depois de passar por adversárias como a dinamarquesa Caroline Woniacki, a alemã Angelique Kerber e a polonesa Agnieszka Radwanska, era finalista de um Grand Slam pela primeira vez. Porém, não resistiu à Serena Williams, ficando com o vice. 

Já estabelecida entre as 10 melhores do mundo, a tenista da Espanha começou a crescer no circuito: em Roland Garros 2016, vingou-se de Serena para conquistar seu primeiro Major e ir à segunda colocação do ranking mundial. Nesta temporada, perdeu apenas um set na campanha para a conquista de Wimbledon.

VAVEL Logo