Cuevas derrota austríaco em sets diretos em sua estreia no Brasil Open

Cuevas derrota austríaco em sets diretos em sua estreia no Brasil Open

Atual tricampeão, uruguaio venceu Sebastian Ofner por 6/4 e 7/6

reokami
Renato Okabayashi Miyaji

Nesta quarta-feira (28), começaram as oitavas de final do Brasil Open 2018, o ATP 250 de São Paulo. Na quadra central do Ginásio do Ibirapuera, na capital paulista, o cabeça de chave número três do torneio - Pablo Cuevas do Uruguai - estreou contra o austríaco Sebastian Ofner - 138º do mundo.

A vitória do uruguaio foi pelo placar de dois sets a zero, com parciais de 6/4 e 7/6, depois de uma hora e 33 minutos em quadra. 

+ Guia VAVEL do Brasil Open 2018

Nas quartas de final, Cuevas encara o argentino Leonardo Mayer - cabeça de chave número cinco - que vem de vitória sobre seu compatriota Carlos Berlocq - 131º do mundo - por dois sets a zero, com parciais de 7/5 e 6/4, depois de uma hora e 41 minutos.

+ Mayer bate compatriota e avança no Brasil Open; Delbonis é eliminado

Resumo da partida

Ambos tenistas começaram dominando em seus games de serviço. Com ótimos saques, não davam chances para o devolvedor. A primeira quebra veio apenas no oitavo game, a favor de Cuevas. No entanto, na sequência, quando foi sacar para o set, o uruguaio cometeu duas dupla-faltas e perdeu o saque. No décimo game, foi a vez de Ofner cometer muitos erros. Assim, o uruguaio fechou o primeiro set por 6/4.

Os dois jogadores começaram mal o segundo set, mas conseguiram manter seus serviços. Com cada um confirmando seus games de saque, a definição foi para o tiebreak, no qual Cuevas se recuperou de um início ruim para vencer por 7/4.

“Rei do Brasil”, assim é apelidado por muitos o tenista uruguaio Pablo Cuevas. Desde 2015, o natural de Salto vem dominando os torneios realizados em território nacional, com quatro conquistas: três do Brasil Open (2015, 2016 e 2017) e uma do Rio Open (em 2016).

Aos 32 anos, “Pablito” vive os melhores anos de sua carreira e chega à São Paulo para conquistar uma marca histórica: tornar-se o maior campeão do torneio, com quatro títulos. Atualmente, o uruguaio está empatado com o espanhol Nicolas Almagro, com três troféus cada.

O melhor do tênis mundial, você acompanha na VAVEL Brasil.

VAVEL Logo