Krunic elimina Vandeweghe em Hertogenbosch e alcança segunda final da carreira

Krunic elimina Vandeweghe em Hertogenbosch e alcança segunda final da carreira

Cabeça de chave número 7, sérvia superou um set abaixo e um break abaixo, salvou um match point para vencer a bicampeã e chegar a final do Libéma Open, por 2/6, 7/6(4) e 7/6(1)

vavel
Pedro Dayrell

Cabeça de chave número 7, a #55 Aleksandra Krunic batalhou para chegar a sua segunda final da carreira neste sábado (16). Vindo de um set e um break abaixo para frustrar a primeira cabeça de chave e #16 Coco Vandeweghe por 2/6, 7/6(4) e 7/6(1), e alcançar à decisão do Libema Open.

Krunic vai enfrentar na decisão em Hertogenbosch a belga #60 Kirsten Flipkens, que bateu a #81 Viktoria Kuzmova por dois sets a um, com parciais de 7-5, 6-7(7), 6-4.

"Estou um pouca surpresa, orgulhosa de mim e muito feliz ao mesmo tempo. Ela [CoCo Vandeweghe] é uma jogadora sensacional com golpes muito potentes e é muito desafiador jogar contra tenistas desse calibre pra mim", disse Krunic depois do jogo.

"Estou muito contente por ter conseguido lutar até o final porque eu estava um set e um break abaixo, sendo que nunca é fácil voltar numa situação dessa, especialmente contra a Coco", destacou.

Krunic saiu perdendo o primeiro set por 6/2, sendo 4/2 em dez minutos de partida contra a bicampeã do torneio, antes de virar o jogo salvando dois break points no 4/4 do segundo set, mesmo com a nova-iorquina aproveitando-se do seu saque poderoso como arma tentando conseguir um lugar na final e com depois a sérvia nascida em Moscou salvando um match point no set decisivo.

A sérvia chegou a final no Guangzhou Open no outono passado perdendo apenas para a favorita local Zhang Shuai, e sentiu que não conseguiria repetir a mesma performance visto que viu a americana de 27 anos atropelando ela com seu tênis agressivo de golpes potentes dominar o primeiro set.

No início da partida, ambas tenistas foram bem agressivas e ousadas, gerando dificuldades para os games de saque das duas jogadoras, sendo que nos primeiros cinco games muitas oportunidades foram geradas. Porém, o forehand da sérvia de 25 anos se mostrou insuficiente e inseguro, resultando em 13 erros não-forçados e, no saque, duas duplas faltas a levaram a desvantagem de um break abaixo logo no primeiro game.

No caminho para as semifinais, Vandeweghe liderou as estatísticas no quesito de pontos ganhos com o primeiro serviço e sua potente e eficiente entrega foram chave para ela gerar uma vantagem para Coco
manter suas quebras de saque precoces. Como exemplo disso, a salvou a americana todos os três break points com que se deparou no set inicial, vencido por 6/2, e perdeu apenas dois pontos do início até o meio do segundo set.

Porém, Krunic continuou a forçar sua devolução de saque e sua primeira oportunidade de break point do segundo set apareceu, graças a lob com muito toque sobre Vandeweghe, de 1,85m, que devidamente a recolocou no jogo, inspirando a sérvia a lutar mais ainda.

Um tie break seria questão de tempo e, dessa vez, era a hora de Krunic empatar o jogo, com um 7/6(4), para subir o nível e vencer o jogo. A sérvia natural de Moscou não perdeu tempo, partiu pra cima e com três espetaculares passadas de backhand na linha para levar a partida para uma decisão em um decisivo terceiro set.

O set final viu Krunic tomar as rédeas logo de cara e obter uma liderança precoce, pela primeira vez na partida, com um break no terceiro game, sendo que Vandeweghe só reagiu e voltou a ser mais
agressiva no sexto game.

Bicampeã em Hertogenbosch, Vandeweghe saiu frustrada na edição 2018 (Foto: JASPER JUINEN/AFP/Getty Images)
Bicampeã em Hertogenbosch, Vandeweghe saiu frustrada na edição 2018 (Foto: JASPER JUINEN/AFP/Getty Images)

Poucas coisas separavam as duas jogadoras durante o set, até Krunic salvar um match point que Vandeweghe desperdiçou no décimo game. Isso provou que esse seria o momento chave para sérvia capitalizar para seguir para a sua segunda final da sua carreira. Com uma Vandeweghe errática no tie break decisivo, Krunic selou sua vitória em 2h35, com 7/6(1) na terceira parcial.

"Esta é minha segunda final e, definitivamente, isso é incrível. Não estou jogando contra essas jogadoras toda semana, e o que me deixa feliz é que estou melhorando, evoluindo a cada dia. O importante é ver que estou mais consistente quando pego esse tipo de tenista. Há muitos aspectos positivos que vou levar desse jogo e estou ansiosa para jogar amanhã", finalizou Krunic. 

VAVEL Logo