Radwanska salva seis match points para derrotar Ruse e avançar em Wimbledon

Ex número dois precisou de quase três horas de jogo para derrotar romena, número 195 do ranking da WTA e estreante em majors

Radwanska salva seis match points para derrotar Ruse e avançar em Wimbledon
Foto: BEN STANSALL/AFP/Getty Images
#30 Agnieszka Radwanska
2 1
#195 Elena-Gabriela Ruse

Após uma semana convincente em Eastbourne, ao perder nas semifinais, Agnieszka Radwanska, atual número 30 da WTA, quase caiu na primeira rodada de Wimbledon. Nesta segunda-feira (2), a polonesa venceu a romena #195 Elena-Gabriela Ruse, estreante em Grand Slams, por dois sets a um, com parciais de 6/3, 4/6 e 7/5, em 2h42 de partida.

Os números gerais da partida mostraram uma Ruse muito agressiva, mas não precisa o suficiente para marcar mais winners do que erros. Ao todo, ela cometeu 66 erros não-forçados em troca de 49 winners, que a ajudaram em alguns momentos da partida e a decepcionaram em outros, especialmente no final. Já a polonesa, que adotou um estilo de jogo mais contido, teve apenas 21 bolas vencedoras e 17 erros não-forçados.

Na grama, onde seu estilo de jogo se encaixa bem, esse saldo positivo foi essencial para vencer a partida. No serviço, Radwanska conseguiu fazer quatro aces e uma dupla falta, enquanto Ruse, que apresentou muitos problemas para sacar, fez um ace e 11 duplas faltas, tendo um aproveitamento de apenas 54% de pontos que conseguiu jogar com o primeiro saque.

A partida começou de forma desastrosa para a romena, cometendo erros e mais erros, sem conseguir um número satisfatório de winners. Só começou a sentir a bola quando já estava 5/0 para Radwanska, que ainda teve duas oportunidades para fechar o set com um pneu, mas não as aproveitou. Assim, Ruse conseguiu ainda fazer 5/3, mas não pôde continuar sua campanha, pois a polonesa fechou o set em 6/3. O set foi marcado por uma grande quantidade de erros da jovem romena, que fez 22 erros não-forçados em apenas nove games. A polonesa, por outro lado, fez apenas três erros e três winners.

O segundo set foi onde a estrela de Ruse brilhou e as coisas começaram a dar certo para ela: no set, foram 19 winners e 17 erros não-forçados, enquanto sua adversária conseguiu nove winners e seis erros, dando às duas adversárias um saldo positivo. O estilo ofensivo da romena aliado com seu bom nível de jogo no momento deu a ela uma quebra de vantagem no início do set, mantendo-a até o final deste, quando foi quebrada por Radwanska quando servia para o set. Assim, a polonesa voltou para a partida, mas não durou muito tempo, pois Ruse devolveu a quebra e fechou o set em 6/4.

O set final foi o mais dramático, principalmente pelo seu desfecho. No entanto, o início foi rápido: Radwanska logo quebrou o saque de sua oponente, marcando 1/0 no placar com uma quebra de vantagem. Porém não conseguiu sustentar o seu serviço, tendo sido a quebra devolvida no game seguinte, empatando tudo mais uma vez.

O jogo se manteve sem quebras de saque até o último game do set, mas as duas tiveram games de muita tensão, em que a adversária teve múltiplos break points e não aproceitou. No 4/5, quando a polonesa serviu, Ruse teve seis match points, não conseguiu aproveitar nenhum deles. Isso desestabilizou a tenista, que, ao sacar em 5/5, não conseguiu manter seu serviço, sendo quebrada em seguida e perdendo o game de saque da polonesa, fechando a partida em 7/5.

Após o sufoco, Agnieszka Radwanska terá uma adversária ainda mais complicada: a tcheca #66 Lucie Safarova, que já chegou às às semifinais em simples em 2014 e às quartas por duas vezes nas duplas. A canhota teve de vencer a ucraniana Kateryna Bondarenko em dois sets para avançar. Radwanska e Safarova já se enfrentaram cinco vezes no circuito, com quatro vitórias para a tcheca. Na grama, será o primeiro duelo.